Vendas

Entenda qual é a importância do varejo na economia brasileira

Imagem ilustrativa de a importância do varejo na economia brasileira

Veja o que você irá encontrar neste artigo

A importância do varejo na economia brasileira é enorme, especialmente com os avanços da tecnologia, permitindo que mais e mais empreendedores comecem os seus negócios próprios e desenvolvam, ao longo do tempo, empregos e estímulos para a economia como um todo no Brasil.

Se você está aqui neste blog, provavelmente já ouviu falar sobre varejo, não é mesmo? Mas, além disso, é preciso ir mais a fundo para entender não apenas o seu funcionamento, mas também qual é a importância do varejo na economia brasileira.

Em um cenário repleto de inovações e mudanças, a resposta para muito do que o país está passando economicamente sempre passa pelo desempenho desse setor. O varejo é, portanto, essencial para o melhor funcionamento da economia no Brasil como um todo, afetando várias áreas e setores.

Mas, na prática, quais são os tipos de varejo que existem? E qual é o impacto de cada uma dessas modalidades na economia brasileira? Além disso, quais são os principais desafios para quem atua no setor e quais soluções podem resultar nas melhores oportunidades?

O que acha de tirar todas essas dúvidas? Continue a leitura para saber mais sobre a importância do varejo na economia brasileira!

O que é varejo?

O varejo é o segmento da economia que representa todas as empresas que negociam diretamente com o consumidor final. Isso abre uma série de áreas e setores de atuação, o que torna o varejo uma das indústrias mais relevantes de toda a economia mundial.

Um e-commerce é um varejo, assim como uma loja física. Apenas esses dois modelos já são suficientes para que você entenda o tamanho e a importância do varejo na economia brasileira e ao redor do mundo. Sempre que existe uma negociação entre marca e cliente final, o varejo está presente.

Além da modalidade de venda, o varejo é amplo até mesmo nos produtos e serviços que podem ser oferecidos. Uma lanchonete, por exemplo, também é uma empresa varejista, já que lida diretamente com consumidores finais, ampliando a importância desse setor.

Tipos de varejo

O varejo é um conceito muito amplo e, por isso, é importante entender também quais são os diferentes tipos de varejo que existem. Confira!

Loja física

O varejo tradicional se iniciou com as lojas físicas. Esse é o modelo mais comum quando se pensa em um varejista: um espaço em que o consumidor final pode ir até lá para comprar um produto, um serviço ou apenas conhecer e tirar mais dúvidas sobre aquele negócio.

Isso significa não apenas uma loja que venda produtos, como roupas ou eletrônicos, mas também espaços que vendem comida ou serviços, como um dentista e seus pacientes. Apesar do avanço da tecnologia, esse ainda é um modelo muito comum quando se pensa em varejo.

Loja digital

Outro exemplo de varejo que tem se tornado cada vez mais comum é da loja digital. Também conhecido como e-commerce, nada mais é do que a mudança do espaço físico para o online, em que a relação entre empresa e consumidor acontece totalmente de forma digital.

Na prática, a transformação digital permite que mais empreendedores entrem no mercado e, ainda mais relevante, que o alcance de cada varejista seja ainda maior. Uma loja, portanto, não precisa mais restringir a sua atuação ao local físico em que a sua loja está, mas podendo chegar em outras cidades e estados.

A importância do varejo na economia brasileira

Mas quais são os motivos que reforçam a importância do varejo na economia brasileira?

Crescimento maior do que o PIB nacional

De acordo com um levantamento feito pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), o ano de 2019 registrou uma performance melhor apenas do setor na comparação com a economia nacional como um todo.

O estudo mostra que o PIB brasileiro em 2019 foi de 1,1%, enquanto somente o varejo cresceu 1,8% naquele ano. Esse é apenas um dado, mas os números são ainda mais chamativos: foram mais de R$ 1,91 trilhão no setor do varejista, representando quase 20% de todo o PIB.

Impacto direto no mercado de trabalho

Por mais que muitos negócios comecem com empreendedores, sozinhos, criando suas lojas, especialmente com a transformação digital, essa realidade muda à medida em que pequenas lojas crescem. E quando isso acontece, o impacto do setor no mercado de trabalho é significativo.

O mesmo levantamento realizado pela SBVC indica que mais de 8 milhões de brasileiros estão empregados no varejo no país. Esses números já são expressivos, mas se tornam ainda mais relevantes quando se pensa que isso representa 1/4 da força de trabalho com carteira assinada no Brasil.

Recuperação nos últimos anos

A resistência desse setor também deve ser levada em consideração, especialmente por conta dos últimos anos. A pandemia impactou diretamente várias áreas, mas o varejo foi um dos mais impactados. Tudo isso não impediu uma recuperação significativa em 2021: 1,4% de crescimento nas vendas ao longo do ano.

Os números são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e comprovam a rápida adaptação dos profissionais e líderes que atuam no setor. Em um período repleto de incertezas, o varejo conseguiu se desenvolver e fortalecer a economia brasileira como um todo.

Geração de novos empregos constante

Como falamos anteriormente, os empreendedores são cada vez mais estimulados a fazerem parte desse universo e, consequentemente, isso gera uma série de novas oportunidades não apenas para os criadores, mas também para a força de trabalho brasileira.

Uma pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), por exemplo, mostra que o setor está gerando novas oportunidades. Apenas em maio de 2021, mais de 60 mil novos postos de trabalho foram criados, representando 22% de todas as vagas disponíveis na economia nacional.

Como ocorrem as vendas no varejo

Independentemente do tipo de varejo que estamos falando, as vendas acontecem de maneira simples: uma negociação direta entre vendedor e cliente. A forma como isso acontece pode variar: pessoalmente, à distância pelo telefone ou mesmo utilizando a internet.

De acordo com o tipo de varejo, portanto, isso vai mudando. No caso do e-commerce, a logística é ainda mais importante nas etapas pós-venda, já que é o momento que vai decidir a entrega para o cliente, enquanto a loja física não precisa se preocupar tanto com essa etapa, mas sim com a entrega do fornecedor até a sua loja física.

As maiores dificuldades do setor

Como em qualquer setor da economia, o varejo também representa alguns desafios para quem decide empreender no segmento. Mas quais são elas?

Concorrência bastante acirrada

O varejo tem uma característica que o diferencia de outros segmentos da sociedade: a concorrência muito acirrada. Sim, todas as áreas têm competidores disputando um mesmo grupo de clientes, mas o varejo se destaca justamente por ter uma quantidade ainda maior.

A evolução da tecnologia e a maior facilidade para empreender são exemplos que reforçam o aumento da concorrência nesse setor, o que exige um nível de atenção ainda maior de quem atua por ali. Experiências ruins para seus clientes, por exemplo, podem representar perdas significativas em pouco tempo.

Fidelização dos consumidores

Outro desafio relevante para quem atua no setor é a dificuldade em fidelizar consumidores. Esse ponto está diretamente ligado ao item anterior e reforça a importância de investir na experiência dos clientes para garantir que eles não façam uma compra e não retornem mais.

Por isso, é necessário investir em uma série de campanhas e estratégias que ajudem a aproximar os consumidores da sua marca. Como a oferta por produtos muitas vezes semelhantes e na mesma faixa de preço é elevada, fidelizar esses clientes também é uma dificuldade significativa da área.

Margem de lucro

Qualquer negócio precisa de muito planejamento ao definir, por exemplo, quais são os preços praticados, não é mesmo? Quando falamos no varejo, isso se torna ainda mais importante: o cuidado com a margem de lucro e a relação de custo-benefício dentro desse mercado.

Dependendo do segmento de atuação, as margens podem ser muito pequenas — e com uma alta competitividade —, pode ser difícil ter resultados financeiros mais significativos. Por isso, é muito importante monitorar o máximo de métricas e indicadores possíveis sobre esse tópico.

Mudanças no comportamento do cliente

Assim como outros setores, é muito importante ficar de olho nas necessidades dos seus clientes, certo? No varejo, essa questão é ainda mais importante, até pelos itens que já mencionamos anteriormente. Por isso, monitorar as mudanças de comportamento do consumidor é essencial.

Da mesma forma que a tecnologia cria mais soluções e oportunidades para empreendedores, ela também é utilizada por consumidores, o que acelera cada vez mais o processo de tomada de decisão, as prioridades e outras características relevantes do comportamento de cada cliente.

Como ter sucesso no varejo

Mas, afinal, o que precisa ser feito para ter sucesso no varejo? Listamos algumas estratégias que devem ser implementadas por quem procura melhores resultados em um mercado tão competitivo. Confira!

Liderança

Esse tópico é válido para qualquer tipo de negócio e em qualquer segmento, mas se torna ainda mais relevante quando se fala em varejo. Liderança é essencial para ter sucesso em um mercado tão competitivo, garantindo que o negócio nunca seja deixado para trás.

Sem esse trabalho de gestão, é pouco provável que o negócio dê certo por um longo período. As vendas podem acontecer em um momento ou outro, mas apenas a constância de analisar os mínimos detalhes é que vai garantir o sucesso de uma empresa que atua no setor de varejo.

E quando se pensa em liderança, não é apenas tomar decisões, mas entender como fazer o negócio crescer como um todo. Ou seja, quais são os elementos que são mais relevantes para ter um desempenho positivo? O líder não deve apenas mandar, mas estar de olho no mercado como um todo.

Treine os colaboradores

Além de saber comandar uma equipe, a liderança de uma empresa no varejo deve ter profissionais ao seu lado para melhorar os resultados. Na prática, isso significa ter uma equipe completa e, ainda mais importante, bem treinada para lidar com as suas responsabilidades.

As lideranças devem ter comando, mas não para somente dar ordens, mas entender também como cada profissional da sua equipe pode contribuir para o crescimento do negócio como um todo. O que pode ser feito para tirar o máximo potencial de cada um?

Uma loja que está começando precisa de ações de marketing digital, não é mesmo? Mas você sabe desse assunto? Contar com um profissional ou investir no desenvolvimento desse outro profissional pode ser um caminho interessante para capacitar ainda mais a sua equipe.

Relacionamento com o cliente e pesquisas de satisfação

Outra questão global que se torna fundamental no mercado varejista é o relacionamento com os consumidores. Uma empresa que lida diretamente com o cliente final precisa ter uma relação próxima e saudável com esse público para ter resultados duradouros.

Como falamos anteriormente, um dos maiores desafios dos varejistas é a fidelização de clientes, certo? A melhor forma de solucionar esse problema é investir em uma relação mais próxima com o seu público, criando uma conexão mais natural e saudável com os consumidores.

Para que isso funcione, portanto, é necessário ter feedbacks do seu público, o que pode ser feito, por exemplo, por meio de pesquisas de satisfação. Mas, além disso, investir em ações e estratégias concretas que ajudem a solucionar as dores citadas nesses feedbacks e, de fato, aproximem o cliente da empresa.

Atendimento omnichannel

Por falar em aproximação, outro tópico que deve ser levado em consideração para um varejista é o atendimento omnichannel. Aqui é essencial que o cliente tenha uma experiência completa e ela seja a mesma — com a mesma qualidade — independentemente do canal utilizado.

Se ele está falando com a sua empresa via WhatsApp, mas precisou mudar para o Instagram, o atendimento não apenas deve continuar de onde parou no canal anterior, mas também garantir que a qualidade dessa conversa seja a mesma para que a sua jornada não seja prejudicada.

Por isso, é muito importante que o varejista defina exatamente quais canais vai atuar, entenda as necessidades dos seus clientes e, a partir disso, consiga criar um fluxo de atendimento mais completo e preciso para se comunicar em todas as plataformas necessárias com seu público.

Tecnologia como aliada

Assim como em outras áreas, a tecnologia precisa fazer parte da realidade de uma empresa no varejo. Especialmente para quem está começando ou ainda quer expandir o negócio, mas não tem tantos braços para fazer, a tecnologia pode ser uma aliada relevante.

Isso significa ajudar nas tarefas menores, como a gestão das ações de marketing digital, as postagens nas redes sociais ou o chatbot para agilizar o contato com o cliente, mas também pode otimizar o gerenciamento financeiro do negócio como um todo ou o fluxo de compra dos clientes.

O mais importante é identificar quais são as tendências tecnológicas do momento e entender como cada uma delas pode ajudar a resolver as dores do seu negócio no curto, médio e longo prazos. Tudo para garantir que a tecnologia otimize a sua rotina de trabalho.

O futuro do varejo

O desafio do empreendedor não é apenas entender os desafios e as melhores práticas, mas também encontrar tendências e prever cenários — sempre a partir de dados e análises. Uma dessas boas práticas é conhecer um pouco mais sobre as tendências que podem fazer parte do varejo.

Realidade aumentada

Um dos tópicos que abordamos anteriormente fala sobre a conexão entre o real e o virtual, não é mesmo? A realidade aumentada pode ser utilizada como recurso para lojas físicas ou digitais, funcionando como uma ponte entre esses dois universos.

A ideia aqui é justamente tornar a experiência do cliente final mais atrativa. Uma loja de decoração, por exemplo, pode permitir que os seus clientes adicionem os móveis à venda na sua sala de estar ou em outro cômodo. O objetivo é, de fato, criar essa conexão entre as áreas.

Venda nas redes sociais

Não é novidade que as redes sociais são os canais mais utilizados pelos brasileiros, certo? E se eles passam tanto tempo ali, por que não utilizar essa audiência para conseguir um número maior de vendas? O social commerce passa exatamente essa ideia de integrar as vendas com as redes sociais.

Mais do que um canal para promoção do seu negócio ou contato com o cliente, as redes sociais podem ser cada vez mais ferramentas de vendas. O objetivo é tornar a experiência de compra ainda mais simples e direta a partir dessa conexão em um canal tão pessoal.

Inteligência Artificial (IA)

Aqui não estamos falando de filmes futurísticos, mas a realidade é que a Inteligência Artificial já faz parte do dia a dia da nossa sociedade. O varejo, portanto, deve trazer essa tecnologia para as suas necessidades, ajudando desde o atendimento até a gestão comercial.

O atendimento ao consumidor pode ser disponibilizado 24 horas por dia sem precisar de uma equipe completa, por exemplo. Um chatbot — que une o conceito de IA com Machine Learning — pode agilizar as respostas sem perder até mesmo uma naturalidade da comunicação.

Integração entre físico e virtual

Você pode ter uma loja virtual, mas já pensou em otimizar a experiência do cliente ao oferecer uma opção de retirada? Essa integração entre físico e virtual se torna outro elemento essencial para que os resultados apareçam de maneira mais consistente.

Uma loja física pode usar os seus canais online para vender para outras cidades ou estados, por exemplo. As possibilidades são as mais variadas, mas devem ser exploradas para assegurar que o consumidor tenha uma experiência integrada em todos os canais e plataformas.

Como preparar sua loja virtual para o futuro do varejo

Nem tudo o que listamos anteriormente vai ser, necessariamente, útil para o seu negócio, certo? Por isso, é importante ter em mente algumas dicas para não só preparar a sua loja virtual para o futuro do varejo, mas para se destacar no médio e longo prazos. Confira as nossas dicas!

Tenha um objetivo em mente

As tendências que falamos acima são muito interessantes, mas será que elas são necessárias para a realidade do seu negócio? Por isso, é muito importante ter um objetivo claro em mente para garantir que qualquer investimento — de tempo ou recurso — seja feito com inteligência.

Entenda cada solução

Antes de tomar uma decisão, você não pode se levar pela empolgação. É preciso entender exatamente como cada solução vai resolver uma dor da sua empresa ou do seu cliente. Isso garante uma maior precisão da sua escolha e, consequentemente, dos resultados obtidos em seguida.

Implemente

Em seguida, você pode iniciar as etapas de implementação, mas sempre levando em conta a experiência do cliente e também treinando os profissionais da sua equipe para que eles se informem e saibam como tirar o máximo de cada solução que está disponível.

Monitore e altere

Uma das tendências que listamos acima pode parecer ideal para a sua empresa em todos os detalhes. Na realidade, porém, isso pode ser diferente e, por isso, é preciso continuar monitorando os resultados de cada uma das tendências e, caso necessário, realizar as alterações para ter melhores resultados.

Parte fundamental da escolha da área em que vai atuar passa diretamente pelo entendimento do mercado como um todo. Por isso, saber como o varejo tem um impacto positivo na economia brasileira e o que pode ser feito para se destacar é um primeiro passo para quem deseja atuar no segmento.

Agora que você entendeu mais sobre a importância do varejo para a economia brasileira e o que precisa ser feito para ter sucesso, o que acha de dar o próximo passo? Conheça a melhor forma de vender muito pela internet: na Bagy você tem tudo o que precisa para crescer sua loja no digital!

Jessica Azevedo

Marketing

Graduada em Turismo e pós graduada em Marketing Digital aplicado à Tecnologia da Informação. Tem na bagagem mais de 3 anos em SEO e tem como foco levar os melhores conteúdo para quem quer conhecer mais sobre o mercado digital.

Receba uma análise para impulsionar sua loja!

Preencha no nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas para melhorar suas vendas!

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.