Saiba como montar um ecommerce do zero

Como montar um e-commerce: 8 passos essenciais para criar o seu

Quer saber como montar um e-commerce? Estudar o mercado, conhecer o seu público, definir o seu produto, escolher uma boa plataforma de e-commerce são passos fundamentais para ter um negócio no digital.

O sonho já era comum entre lojistas, mas foi após a pandemia que os benefícios do comércio eletrônico ficaram evidentes. Hoje, todo empreendedor que ainda não atua na internet deseja saber como montar um e-commerce do zero. Você não está sozinha nessa!

Não é para pouco. Imagine ter a sua própria loja online, receber clientes e fazer vendas 24 horas por dia, 7 dias por semana, e gerenciar tudo isso pelo computador, ou, melhor ainda, pelo celular. Incrível, não é?

É claro que as coisas não são simples assim, mas também não são tão complicadas quanto parece, especialmente quando o assunto é criar um site de vendas. Com a ajuda de ferramentas práticas, a parte técnica é simplificada, permitindo que o lojista se concentre no que realmente importa: seu negócio e seus clientes!

Quer saber mais? Continue conosco e saiba como criar um e-commerce hoje mesmo!

O que é preciso para montar um e-commerce?

Para montar um e-commerce o que você precisa, basicamente, é de uma operação comercial e uma plataforma de vendas online. É comum haver alguma preocupação nas configurações e no gerenciamento de uma loja virtual, principalmente entre aqueles que não são muito fãs de tecnologia.

Na verdade, como você perceberá ao longo do texto, a parte técnica é a mais fácil, pois, na maioria dos casos, não será preciso se preocupar com ela.

Os e-commerces fazem vendas, claro, mas são, essencialmente, sistemas de atendimento. O que faz uma loja online realmente funcionar é a estrutura por trás dela, uma operação que não é muito diferente de um comércio comum, embora a logística, nesse caso, mereça uma atenção especial.

Isso significa que qualquer pessoa que tenha um negócio, do mais simples ao mais grandioso, pode migrar ou expandir seu empreendimento para a internet. Hoje, inclusive, é um ótimo momento para se fazer isso, pois o mercado brasileiro de e-commerce nunca esteve tão consolidado. De acordo com a CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), o setor teve um faturamento recorde em 2020: R$224,7 bilhões.

dicas exclusivas para vender na shopee

Quanto custa criar um e-commerce?

Grandes marketplaces, como Mercado Livre e Magazine Luiza, são, frequentemente, a porta de entrada dos lojistas na internet. Entretanto, as limitações e as políticas dessas plataformas fazem com que cada vez mais gestores optem por montar seu próprio e-commerce.

Outro ponto importante é que já não é mais obrigatório investir grandes quantias de dinheiro para montar e gerir uma loja virtual. Os valores variam de acordo com o projeto e suas necessidades, mas as ferramentas são cada vez mais acessíveis e o custo de entrada nunca foi tão baixo, algumas delas, por exemplo, custam cerca de R$ 30,00 por mês.

Nos últimos anos, várias soluções surgiram para abrir esse mercado para pequenos e médios negócios, e, hoje, com o mínimo investimento e sem nenhum conhecimento técnico, qualquer pessoa pode montar um e-commerce e começar a vender online, muitas vezes, em minutos! É uma verdadeira revolução que só foi possível graças às chamadas plataformas SaaS’s.

SaaS significa “Software como Serviço”, em português, e são, basicamente, programas de internet que trabalham para você. No caso das ferramentas de e-commerce, o que elas fazem é simplificar o processo de criação e gerenciamento de lojas online, cuidando de toda a parte técnica e deixando para você apenas o essencial. A dificuldade fica por conta apenas de escolher uma!

Qual é a melhor plataforma de e-commerce?

Escolher uma plataforma de e-commerce não é fácil. Uma rápida pesquisa no Google e você verá dezenas de opções só na primeira página. No entanto, é importante observar que os serviços e planos podem variar muito e cada um deles é indicado para uma categoria de negócio.

Para ajudar na sua busca, separamos três opções brasileiras que são referência nesse mercado, cada uma delas voltada para um público específico. Confira!

Bagy

O Bagy é uma plataforma de e-commerce focada em pequenos negócios cujo grande destaque está na sua equipe de atendimento. Mais da metade do time da empresa atua no suporte ajudando os clientes da criação ao gerenciamento de suas lojas, um empenho que garantiu à marca a melhor reputação entre os serviços da categoria no portal Reclame Aqui.

No Bagy, tudo é muito fácil, sobretudo pela possibilidade de criar e gerenciar seu site de vendas diretamente do celular ― isso mesmo, você só precisa do seu celular!

Basta baixar o aplicativo, fazer o cadastro e criar o seu e-commerce. São necessários apenas alguns minutos para começar a vender seus produtos, e a sua loja ainda é integrada ao Instagram e ao Mercado Livre.

Tray

A Tray é uma das plataformas de e-commerce mais tradicionais do Brasil. Está no mercado há mais de 18 anos e evoluiu, lado a lado, às grandes transformações do comércio eletrônico. Atualmente, seu sistema oferece mais 300 recursos diferentes para equipar a sua loja e melhorar o resultado das suas vendas.

Dentro da plataforma, você tem a oportunidade de criar um site de vendas de alto padrão integrado a todos os tipos de serviços de comercialização e marketing do mercado. Seus produtos poderão ser vendidos também em marketplaces, redes sociais e até no Google Shopping (resultados de produtos no Google).

Seu destaque atual é a solução logística do Melhor Envio, um serviço que permite que os lojistas tenham acesso a diversas transportadoras e modalidades de frete dentro da ferramenta, sem precisar negociar individualmente com as empresas.

Tray Corp

Desenvolvida para projetos de e-commerce complexos, a Tray Corp é a solução ideal para quem pretende investir em grandes operações comerciais ou já conta com um negócio físico bastante maduro e deseja expandir suas vendas para a internet.

O serviço tem absolutamente tudo o que o mercado pode oferecer em termos de vendas online, o que inclui software de gerenciamento de varejo e logística, bem como criação de marketplaces e clubes de assinaturas.

O grande diferencial do Tray Corp, porém, é a infraestrutura de tecnologia de internet. As lojas construídas com a plataforma são feitas para abrigar milhares de produtos e suportar grandes volumes de acessos simultâneos.

novidades para ter loja online de sucesso

8 dicas essenciais como montar um e-commerce

É hora de botar a mão na massa! A seguir, você confere as principais etapas que envolvem esse processo e que, como discutimos, vão muito além do e-commerce em si. Continue a leitura para conferir!

Estude o mercado

A pesquisa de mercado é a lição de casa de todo empreendimento e tem como principais objetivos:

  • entender como as empresas e profissionais que já atuam nele estão se saindo;
  • descobrir se há espaço para novos competidores e como se destacar entre os atuais;
  • entender o que o público procura.

Existem diversas formas de realizar uma pesquisa, e você pode começar fazendo buscas simples na internet. Conferir as redes sociais e os sites de negócios da área, bem como sua reputação na web é fundamental. Outra dica é mapear as reclamações mais frequentes e focar na solução desses problemas.

Conheça seu público

Falando em público, o ponto mais importante das suas pesquisas é o público, ou seja, as pessoas que vão se aproximar da sua marca, se relacionar com ela e, em, muitos casos, comprar de você.

Uma das grandes diferenças da divulgação de empresas na internet em relação a outros meios é a segmentação. As plataformas de busca e as redes sociais são desenhadas para entregar conteúdos determinados para públicos muito específicos, o que aumenta consideravelmente as suas chances de venda.

No entanto, para atingir as pessoas certas, você precisa trabalhar todo o seu negócio, do visual e do conteúdo aos produtos e ao atendimento, de uma forma que o torne atrativo para os consumidores certos. É, por isso, que definições muito generalistas, como público-alvo, não funcionam bem na internet.

Para montar seu e-commerce, você precisa construir personagens semi fictícios que representam um cliente ideal, algo que chamamos de persona. Uma vez construída, ela será a referência para tudo o que diz respeito à sua marca.

Defina o seu produto

Você quer saber como fazer um e-commerce, mas ainda não sabe o que vender online? Pode parecer estranho, pois boa parte dos lojistas começam pelo produto, mas essa dúvida é muito comum, sobretudo para quem já fez uma pesquisa de mercado.

É provável que o empreendedor comece focado em um produto, mas descubra que seu público, na verdade, busca por algo diferente. Da mesma forma, é perfeitamente natural começar aberto a esse aspecto e deixar para definir isso nos estudos.

Independentemente de qual seja a situação, a escolha do produto ou dos produtos que deseja vender deve levar em conta diferentes aspectos, sendo os principais:

  • Produção: no caso de produtos próprios, você e sua equipe são capazes de produzir no ritmo e volume mínimos para viabilizar o empreendimento?
  • Fornecedores: seus fornecedores de produtos ou de matéria-prima são capazes de atender a sua demanda, são pontuais e oferecem opções de negociação?
  • Estoque: você tem infraestrutura para estocar os produtos que pretende vender ou precisará terceirizar esse serviço?
  • Logística: qual a estratégia e quais os custos envolvidos com o transporte dessa mercadoria?

Escolha uma boa plataforma de e-commerce

Agora você já sabe que não há como ter um e-commerce sem uma boa plataforma. Embora já tenhamos citado ótimas opções anteriormente, destacamos alguns pontos a se avaliar ao comparar esse tipo de serviço. Antes de fechar qualquer assinatura, se questione:

  • Essa empresa é confiável? Qual é a sua reputação nas redes sociais e em sites especializados, como o Reclame Aqui?
  • Essa opção tem tudo o que necessito (meios de pagamento variados, cálculo de frete, integrações etc.), ou precisarei recorrer a serviços adicionais?
  • Serei capaz de configurar e gerir a plataforma ou precisarei de contratar pessoas para isso?
  • Como é o atendimento? Há uma equipe prontamente disponível para me ajudar em caso de dúvidas e problemas?
  • Considerando todas essas questões, o serviço oferece um bom custo-benefício?
  • Esse serviço é realmente para mim? Todos os recursos oferecidos são úteis para o meu negócio, neste momento?

A última pergunta, merece a sua atenção. O ideal é prezar por uma solução que atenda da melhor forma os seus objetivos e necessidades atuais, nem mais, nem menos. É muito melhor evoluir gradualmente do que tentar dar saltos muito grandes logo no início, desperdiçando dinheiro e tempo com serviços que ainda não precisa.

Se você está começando, por exemplo, o Bagy é, sem dúvidas, a melhor opção, pois é uma plataforma extremamente prática e acessível que não deixa nada a desejar em termos de qualidade e resultados. É tudo o que um lojista precisa para dar seus primeiros passos na internet com muita facilidade.

Faça boas descrições dos seus produtos

As fotos são muito importantes nas vendas online, especialmente em redes sociais focadas nesse tipo de conteúdo, como o Instagram. Entretanto, você não deve negligenciar a descrição dos produtos, pois esse texto não só permite conhecer melhor a sua mercadoria, como ajuda os usuários a encontrá-la.

É fundamental ser direto, persuasivo e agregar valor, bem como incluir palavras e frases-chave, aquelas que seus consumidores buscam. Apresentar os detalhes da mercadoria é, também, uma forma de evitar perguntas repetitivas que podem tomar muito o seu tempo ou sobrecarregar seu atendimento.

Construa uma boa operação logística

A logística é um dos pontos mais delicados de um e-commerce, pois está diretamente ligada à satisfação dos clientes. Os consumidores atuais são exigentes e prezam por entregas rápidas e transparentes.

Existem várias maneiras de negociar e diminuir o custo do frete, mas é necessário, antes de tudo, uma boa estratégia. Embora o serviço seja prestado por terceiros, a responsabilidade da entrega é do lojista que deve estar pronto para eventualidades e ter um bom diálogo com seus clientes.

Aposte no atendimento ao cliente

A qualidade do atendimento é um dos pontos que mais geram elogios e reclamações na internet. Além disso, é um dos principais motivos para consumidores cancelarem serviços e trocarem de empresa. É preciso, portanto, caprichar nesse quesito.

Entenda, porém, que ser ágil, útil e gentil com o seu público é fundamental, mas não o bastante. Um ótimo atendimento também depende de treinamentos, mecanismos de feedback e aprimoramento, políticas de venda e pós-venda, cultura corporativa , entre outros elementos de gestão.

Divulgue o seu negócio

Por fim, não poderíamos deixar de citar a divulgação, afinal, a internet é um ambiente extremamente competitivo. Será preciso investir em canais e estratégias de promoção e relacionamento para atrair pessoas.

Basicamente, os sites na internet precisam gerar visitas de maneira paga ou orgânica. O primeiro caso é o mais comum, são os anúncios e as campanhas de publicidade online. Já o segundo, consiste em oferecer conteúdos e interações capazes de construir um relacionamento com a audiência.

Agora você sabe como montar um e-commerce do zero e como escolher boas ferramentas. No entanto, como dito ao longo do texto, o mais importante é o planejamento, principalmente para quem está dando seus primeiros passos na internet.

Quer mais uma ajudinha para começar? Escolhendo o Bagy, você tem 30 dias para experimentar a ferramenta com 100% do reembolso garantido. Acesse o site oficial e confira as nossas vantagens exclusivas!

Criar um site para sua loja