E-commerce

Plataformas de e-commerce: o guia definitivo para você montar sua loja online e vender pela internet agora! [GUIA 2024]

Plataforma de e-commerce

Veja o que você irá encontrar neste artigo

A plataforma de e-commerce é um sistema que possibilita a criação de uma loja online e gerenciá-la, cadastrar produtos, controlar estoque, colocar preço, entre outras atividades da rotina de um e-commerce.

Investir em plataformas de e-commerce deixou de ser uma opção e vender pela internet passou a ser necessidade para os lojistas. Hoje os consumidores querem encontrar o produto de forma facilitada e realizar a compra com agilidade, segurança e sem ter a necessidade de se deslocar até uma loja física.

O mundo mudou e a forma como consumimos também! As compras pela internet já vinham em um crescimento exponencial e foram consolidadas com a chegada da pandemia causada pelo Coronavírus. 

Um levantamento feito pela eMarketer aponta um crescimento de 23% de compras pela internet em todo o mundo. No Brasil, dados divulgados pela ebit | Nielsen revela que 95% dos brasileiros pretendem continuar comprando online quando o surto de Covid-19 acabar

Mas afinal, por onde começar? Como escolher a loja virtual ideal para o meu negócio? Esse guia definitivo vai tirar todas as suas dúvidas e ainda trazer uma lista com as 10 melhores plataformas de e-commerce do mercado. 

O que são as plataformas de e-commerce?

As plataformas de e-commerce nada mais são do que softwares que permitem aos lojistas comercializarem seus produtos pela internet. Essas soluções abrangem serviços como construtores de sites, sistema de gestão de estoque, controle contábil e infraestrutura para a realização de atendimento ao cliente e política de trocas. 

Ou seja, uma plataforma de e-commerce garante a você, lojista, a segurança para começar o seu negócio online do zero ou aumentar o escopo de venda existente na loja física. 

Porque devo usar uma plataforma de e-commerce?

A gestão de um comércio eletrônico é bastante complexa. Você precisa fazer o controle de estoque, cuidar das entradas e saídas da loja, divulgar os seus produtos e ainda fazer a manutenção do site, para que o seu cliente consiga realizar a compra da forma mais rápida e segura possível. 

As melhores plataformas de e-commerce disponíveis no mercado te ajudam com todos esses serviços, automatizando os processos e facilitando o seu dia a dia. Com a ajuda de um bom parceiro para a sua loja na internet, você consegue focar no que realmente importa para o negócio: as vendas. 

Quais são os modelos de plataforma de e-commerce?

Existem três modelos de plataforma de comércio eletrônico: vamos entender cada uma delas?

SaaS

A sigla SaaS significa Software as a Service — Software como serviço. Ou seja, são plataformas hospedadas na nuvem e o dono da loja online pode acessar de qualquer lugar, necessitando apenas de um dispositivo conectado à internet. 

Esse modelo é amplamente utilizado tendo em vista a praticidade e facilidade de operação do negócio online. Nessa modalidade, você pode criar uma plataforma totalmente personalizável, pagando uma mensalidade e, em alguns casos, uma porcentagem sobre o que é vendido. 

Entre as vantagens de escolher uma plataforma de e-commerce do tipo SaaS estão:

  • alta performance;
  • possibilidades de customização
  • amplo sistema de integração;
  • atualizações periódicas;
  • baixo custo;
  • rapidez na implantação.

Outra importante observação sobre a contratação de uma plataforma de e-commerce como serviço é a terceirização da parte técnica de desenvolvimento da loja. Ou seja, as questões burocráticas de desenvolvimento ficam por conta da plataforma e você ainda conta com suporte para tirar dúvidas e resolver problemas durante a montagem do seu negócio online. 

Open Source

Plataformas “Open Source”, ou de código aberto, são bastante utilizadas para e-commerces que estão iniciando a sua jornada de vendas pela internet. Isso porque, com esse tipo de plataforma, o lojista não terá nenhum custo de aquisição.

Contudo, isso não quer dizer que você não terá nenhum gasto inicial, tendo em vista que será necessário a contratação de uma equipe de desenvolvedores para personalizar a plataforma de acordo com as suas necessidades e interesses/

Além disso, será necessário fazer, de forma manual, todas as integrações de pagamentos, garantir um sistema de segurança para a sua loja — já que os códigos são abertos — e ainda arcar com a hospedagem do sistema.

Nesse sentido, é importante levantar todos estes custos e decidir se é mesmo interessante investir em uma plataforma de código aberto. 

Proprietária

As plataformas de e-commerce do tipo “Proprietárias” funcionam como uma espécie de licenciamento para a utilização do código fonte que foi desenvolvido. Geralmente elas são disponibilizadas por meio de um pagamento único e as renovações são feitas de forma anual.

Ou seja, você terá um custo inicial maior, contudo só terá outro custo com a plataforma na renovação. Parece interessante, certo? 

Contudo, você precisa entender que está comprando apenas a licença para ter acesso ao código, portanto, toda parte de customização, personalização e atualização ficará por conta da equipe de TI que você precisará contratar.

Licenciada

A diferença das plataformas “Proprietárias” para as “Licenciadas” é que, na primeira, você precisará desenvolver toda a loja, tendo acesso ao código base. Já na segunda, você compra uma licença de uma plataforma pronta para ser usada como loja virtual. 

Nesse caso a sua equipe de TI precisará apenas customizar a loja para deixar com o design que você deseja para o seu negócio. 

Quanto custa ter uma plataforma de e-commerce?

O investimento em plataformas de e-commerce varia dependendo da complexidade do seu negócio. O mercado oferece possibilidades gratuitas e outras que custam até 500 mil reais. Na Bagy, oferecemos planos que custam a partir de 1 real no primeiro mês.

Plataformas de e-commerce funcionam para pequenas empresas?

Sim! E esse segmento vem crescendo exponencialmente nos últimos anos, devido a facilitações que facilitaram a entrada destas empresas no comércio eletrônico. Principalmente as áreas de TI e Marketing Digital que criaram condições para que este as PMEs consigam competir dentro do mercado eletrônico.

Como já falamos neste texto, montar uma loja virtual tem um custo relativamente baixo e os recursos disponibilizados prometem que as empresas de menor porte consigam resultados satisfatórios.

Até pouco tempo atrás, e-commerce para pequenas empresas significava ter uma estrutura de venda precária, com estratégias de marketing rasas e que não davam nenhum tipo de retorno.

Hoje o cenário é bastante diferente! Atualmente as PMEs têm a possibilidade de disputar o mercado de e-commerce, que apresenta taxa de crescimento médio de 25% nos últimos anos, segundo levantamento da Webshoppers

Contudo,  é necessário ficar atento à plataforma que irá contratar e se ela oferece, além de custo benefício e facilidade para iniciar o projeto, possibilidades de crescimento e aumento de acessos, faturamento e afins. 

O que levar em consideração na hora de escolher sua plataforma de e-commerce?

Vamos entender, portanto, alguns alguns itens que você precisa ficar atento antes de contratar uma plataforma de e-commerce para pequenas empresas.

Preço e taxas adicionais

Entenda a fundo o plano que você está contratando e tudo que ele te oferece. Fique atento a taxas adicionais e a possibilidade de migração para outros planos. Algumas perguntas são: além da mensalidade, vocês cobram taxas por transação? Essa mensalidade inclui todos os itens de segurança que necessito?

Análise

Analisar dados é fundamental para manter um negócio ativo. As várias plataformas de e-commerce oferecem acessos diferentes a parte de gerência das vendas, do controle de estoque e documentos contábeis. 

Portanto, esse é outro item que precisa ser bastante analisado antes de fechar o contrato com alguma plataforma. 

Escalabilidade

A ideia de todo dono de empresa é que ela cresça e gere mais lucros, certo? Por isso é importante garantir, desde o começo do negócio, toda infraestrutura para que a sua loja consiga crescer de forma sustentável. 

Claro que todo crescimento gera a necessidade de investimento, contudo, você pode ( e deve) optar por plataformas de comércio eletrônico que oferecem melhores condições de adaptação.

Desempenho

Vender na internet requer além de um bom produto e de divulgação, um site que seja rápido e seguro. Caso o seu usuário tenha alguma dificuldade de encontrar o produto que deseja, ou não se sinta seguro de colocar suas informações financeiras, dificilmente ele irá concluir o processo de compra. Portanto você precisa assegurar que o seu site terá:

  • carregamento rápido de páginas;
  • seja mobile first (no mínimo mobile friendly);
  • garanta uma boa navegação (experiência do usuário);
  • tenha itens de segurança (SSL e outros);
  • deixe claro a política de cookies e a política de troca de produtos.

Recursos integrados

O sucesso de um e-commerce vai muito além de só colocar os produtos na loja e divulgar. Hoje, as plataformas de vendas on-line precisam ter integrado componentes de comunicação, como o whatsapp, por exemplo. Ou então contar com plugins que geram descontos e promoções para os visitantes do site.

Ou seja, essas integrações precisam funcionar dentro da sua plataforma de forma facilitada para que o seu cliente consiga aproveitar todos os benefícios que você oferece. 

Ferramentas de marketing

Como já dissemos, investir no marketing é essencial para o sucesso do seu negócio on-line. No entanto, contratar uma equipe especializada pode ser um gasto que sua empresa ainda não pode ter. 

Por isso, algumas plataformas de e-commerce possuem algumas ferramentas para que você consiga organizar uma campanha e divulgar os seus produtos. As principais delas são as divulgações em redes sociais e a otimização para SEO, que permite que o seu site apareça nas pesquisas do Google. 

SEO

Quando você tem uma dúvida ou quer buscar algum produto, por onde você pesquisa? Provavelmente a sua resposta foi o Google! Mas afinal, como aparecer nas páginas de resultados do Google? Uma das formas é a mídia paga, na qual você investe dinheiro para que os seus anúncios sejam apresentados aos usuários. 

A outra é um conjunto de técnicas que chamamos de Search Engine Optimization (SEO). Em português livre são as otimizações para os motores de busca — Google, Youtube, Bing e vários outros. 

Resumindo, você precisa ter bons títulos, boas descrições, boas fotos e trabalhar com termos ligados ao seu negócio e que os usuários mais buscam na internet. Algumas plataformas permitem a customização dessas informações de acordo com as boas práticas exigidas. Abaixo, listamos o que precisará ser otimizado para ter uma página do seu e-commerce boa para SEO. 

  • Alteração dos títulos das páginas – é possível ter um título principal e um para SEO;
  • Realização de redirecionamentos – caso alguma página tenha sido excluída;
  • Integração ao Google Analytics;
  • Edição das meta descriptions – descrições que aparecem no google;
  • Criação de URLs amigáveis – é fundamental conseguir customizar as URLs;
  • Inclusão das tags canonicals – para facilitar a leitura do google em sua página.

Público-alvo

Qual é o público que irá comprar na sua loja? Quais as funcionalidades que eles mais requisitam? Identificar esse ponto é importante para decidir qual plataforma usar, mas, além disso, é fundamental para você ter sucesso nas vendas.

Afinal, conhecer  a sua persona te ajudará a escolher a sua plataforma de e-commerce, mas também definir estratégias de comunicação, preço de produtos, promoções e outras ações que vão potencializar as vendas. 

Interface amigável/Acessibilidade

Vivemos em tempos de experiência do usuário. A quantidade de produtos disponíveis para consumo é muito grande e os usuários estão cada vez mais exigentes. Hoje, pesquisamos em várias plataformas e procuramos o melhor custo benefício. 

Contudo, após a escolha, não queremos demorar mais do que alguns minutos para realizar uma compra. Sendo assim, o sistema de comércio eletrônico escolhido precisa garantir uma interface que facilite a pesquisa dos produtos e que o processo de check-out seja bastante simples. 

Não podemos esquecer também das questões de acessibilidade. Cerca de 20% da população têm algum tipo de deficiência visual, quase 10% possui deficiência motora e outros 5% deficiência visual. Você quer mesmo perder essa fatia de mercado?

Opções de design

Ainda falando em experiência do usuário, o design é peça fundamental nessa equação. Ou seja, além de uma loja bonita e que evidencie os seus produtos, você precisará ter uma o layout funcional e que facilite a navegação dos usuários. 

Nesse sentido, algumas plataformas permitem uma customização completa, outras podem cobrar um valor extra para determinado tipo de mudança. Pesquise e entenda qual fará mais sentido para a estratégia da sua loja on-line. 

Sistema de gerenciamento de loja

Além da facilidade de uso para o seu usuário durante a compra, você precisa dominar bem o sistema que contratou e ele precisa facilitar o seu dia a dia. Um gerenciador que não te entregue as informações de forma simples e rápida irá atrapalhar o seu negócio, afinal, você tem que se preocupar em vender e melhorar os seus produtos, certo?

Nesse sentido, fique atento aos seguintes pontos:

  • processo de configuração;
  • gestão de informações de estoque;
  • fluxo de caixa;
  • gestão de produtos e categorias;
  • relatórios.

Opções de pagamento

Outro ponto que você precisa ficar atento é sobre as formas de pagamento que a plataforma de e-commerce oferece. Como sabemos, a forma como lidamos com o dinheiro mudou e os lojistas precisam se adequar a essa realidade. 

Meios de pagamentos mais utilizados em e-commerce

  • Cartão de crédito;
  • Cartão de débito;
  • Boleto bancário;
  • Transferência Eletrônica de Fundos (TEF);
  • Carteiras digitais (PicPay, Google Play, Apple Pay).

É claro que você não precisa ter todas as formas de pagamentos disponíveis em sua loja virtual e os números podem te ajudar a decidir qual adotar. O levantamento da Ebit / Nielsen, mostra que mais de 50% das compras on-line são pagas com o cartão de crédito, seguido pelo boleto com 20% das transações. Ou seja, esses são elementos que não podem ser ignorados e você precisa ter em sua loja. 

Mas, além dos já consagrados cartões de crédito e boleto, hoje temos opções de pagamento via pix e whatsapp, por exemplo. Esses são meios ainda não difundidos, mas vale a pena ficar de olho, não é mesmo?

Conformidade com a lei

Processar pagamento via e-commerce é algo que precisa ser feito com cuidado e os fornecedores precisam estar dentro da legislação vigente. Vale lembrar que a partir de agosto de 2020 as penalidades da LGPD entraram em vigor, ou seja, você precisa tomar cuidado redobrado com a proteção de dados que a sua loja virtual irá oferecer. 

Segurança

Quando falamos de formas de pagamento e LGPD é preciso também ficar atento às questões de segurança que o software de e-commerce oferece. Qual a política de cookies e dados que a plataforma oferece?  Como ela faz a gestão de dados?

Lembre-se que o seu cliente irá interagir com a sua marca, portanto, é fundamental que você firme parcerias com empresas que utilizem as boas práticas do mercado. 

Suporte

Quando tratamos de plataformas de e-commerce e de tecnologia, é esperado alguma inconsistência ou problema que precisa ser tratado. Sendo assim, você precisará contar com o suporte da sua empresa parceira.

E nesse ponto que a maioria dos lojistas costuma ter problemas! É importante ficar claro no contrato quais são os termos para acesso ao suporte. Será via chat? Via telefone? Quantas horas/mês terei disponível? 

Faça uma pesquisa sobre como é o atendimento da empresa que você está contratando, se existe algum tipo de ajuda para montar e deixá-la funcionando da forma mais eficiente possível.

Problemas podem acontecer, claro, mas a resolução precisa ser rápida e com o menor impacto possível nas suas vendas. 

Melhores plataformas de e-commerce para 2024

Agora que já entendemos tudo sobre como escolher um bom software, vamos conhecer quais são as 10 melhores plataformas de vendas online para você investir em 2024. Selecionamos as plataformas que apresentam bons custo-benefício e boas ferramentas de gestão.

Avalie cada uma das possibilidades e escolha a que melhor atender a sua estratégia de negócio. 

  1. Bagy
  2. Dooca
  3. Tray
  4. WooCommerce
  5. VTEX
  6. OpenCart
  7. Shopify
  8. Nuvemshop
  9. Magento
  10. JET

Conheça a Bagy e crie seu site de vendas

Na Bagy pode criar uma loja virtual que vende para todo o país de forma simples, sem a necessidade de entender de tecnologia. Ou seja, você cria sua loja em poucos minutos e começa a vender na internet com toda facilidade e acompanhamento. 

O gerenciamento do seu negócio online é feito por meio de um aplicativo, para que você tenha todas as informações na palma da sua mão, de qualquer lugar. Com isso, você consegue pensar em estratégias para melhorar os processos e aumentar as vendas de forma sustentável. 

Suporte Sacolinha Do Instagram

Auxiliamos a sua marca a conseguir a tão desejada sacolinha do Instagram para que você consiga vender diretamente pela rede social que mais cresce no mundo. Ou seja, você transforma os seus stories e posts em ferramentas de vendas. Além disso, a Bagy possui integração com o Facebook Messenger, criando a possibilidade de estratégias de vendas entre as duas plataformas. 

Seus produtos no Mercado Livre

Em poucos cliques você publica os seus produtos no maior marketplace e faz a integração do seu estoque da loja Bagy com o do Mercado Livre, para não ter problemas com as vendas nas duas plataformas. 

Com isso, você não precisa se preocupar com questões burocráticas e passa a se preocupar em entregar sempre os melhores produtos para os seus clientes. 

Suporte

O nosso suporte é muito bem pontuado no Reclame Aqui. Nossa nota por lá é 8,8 o que é considerado ótimo. Todo nosso empenho estão direcionados ao seu sucesso e nossa equipe não me esforços te auxiliar em tudo o que precisar.

Como funciona?

Aqui na Bagy, primeiramente você escolhe um plano que realiza um cadastro na nossa plataforma. Depois, você cria a sua loja e cadastra os seus produtos. Pronto! É simples, agora é só começar a divulgar o seu e-commerce e marcar presença no mercado digital.

Pronto para começar a sua loja virtual e ter sucesso nas vendas pela internet? Conheça os nossos planos, faça o seu cadastro e potencialize o seu negócio com uma loja virtual

Pedro Rabelo

Diretor Geral da Bagy desde 2017, já ajudou mais de 23 mil lojistas a vender online e obter sucesso no digital. Além da vida movimentada, como CEO de uma das maiores plataformas de e-commerce do Brasil, Pedro continua se empenhando para trazer conteúdo de qualidade para empreendedores que desejam crescer os seus negócios.

Receba uma análise para impulsionar sua loja!

Preencha no nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas para melhorar suas vendas!

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.