E-commerce

Loja virtual e e-commerce: tire todas suas dúvidas sobre a temática!

Saiba tudo sobre loja virtual e e-commrce

Veja o que você irá encontrar neste artigo

Loja virtual e e-commerce são usados como sinônimos. Porém, são conceitos diferentes, que ajudam a explicar as possibilidades que você tem para vender online. Neste artigo, vamos analisar essas diferenças e como começar no comércio eletrônico.

O comércio eletrônico, embora já tenha se consolidado entre os hábitos dos brasileiros, ainda é recente. Muitas pessoas ainda não sabem como funcionam as vendas pela internet, como fazer pedidos online ou o que significam alguns termos, como loja virtual e e-commerce.

Para os consumidores, saber se está comprando em uma loja virtual ou em um marketplace, por exemplo, pode até não fazer diferença. Mas, para quem vende, é essencial entender as diferenças entre esses conceitos para planejar sua atuação nas vendas online.

A seguir, vamos explicar o que é loja virtual e e-commerce, como funcionam e como você pode aproveitar melhor as oportunidades de vendas da internet.

O que é uma loja virtual?

Loja virtual é um site de vendas de produtos e serviços, em que os lojistas podem expor seus itens na internet, receber os clientes e vender por meio de sistemas de pagamento online. 

É um espaço em que o cliente faz seu autoatendimento até a compra. O usuário visualiza as vitrines, navega pelas categorias de produtos, escolhe os itens que deseja comprar, adiciona ao carrinho e efetua o pagamento. Pense como se fosse uma loja física, em que o cliente vê a vitrine, entra no estabelecimento, escolhe os produtos nas prateleiras e vai até o caixa.

Por trás da loja virtual, está o lojista na administração do seu negócio — como se estivesse atrás do balcão de uma loja física. O vendedor organiza o estoque, responde às dúvidas dos clientes, divulga ofertas e promoções, recebe os pedidos e pagamentos e faz o envio dos produtos até o endereço do cliente.

O que é um e-commerce?

E-commerce é toda operação que envolve compra e venda por meio de dispositivos conectados. Em português, chamamos de comércio eletrônico.

Essas operações podem acontecer em diferentes canais de vendas online, como lojas virtuais, marketplaces, redes sociais, aplicativos de mensagens, entre outros.

Porém, o e-commerce vai muito além de ter um canal de vendas na internet. Ter um e-commerce exige que você estruture um negócio, planeje as suas vendas, organize seus estoques e crie estratégias para atrair clientes.

Além disso, o e-commerce engloba mais que o ato de comprar e vender. O comércio eletrônico acontece em todas as etapas da jornada de compra, desde uma pesquisa de preços no Google até o atendimento pós-venda, quando o cliente solicita uma troca, por exemplo. 

Qual a diferença entre loja virtual e e-commerce?

Loja virtual e e-commerce são termos muitas vezes usados como sinônimos. Falamos em “ter um e-commerce” como se fosse o mesmo que “ter uma loja virtual”.

No dia a dia, não tem problema falar assim, é bastante comum. Mas é importante entender as diferenças para conhecer todas as possibilidades de vendas online.

Loja virtual é um ambiente online de vendas. Pertence a apenas um vendedor, que tem o seu próprio site de vendas, geralmente estruturado por meio de uma plataforma de e-commerce.

Porém, a loja virtual é apenas um dos canais de vendas do e-commerce, que é muito mais abrangente. Outro canal importante são os marketplaces, por exemplo, em que vários lojistas vendem em um mesmo site.

Diferentemente da loja virtual, o marketplace não pertence ao lojista, mas a uma grande plataforma. Mercado Livre, Shopee e Amazon, por exemplo, são plataformas de marketplace, que oferecem grande visibilidade aos lojistas, em troca de comissões pelas suas vendas.

Além de lojas virtuais e marketplaces, o e-commerce inclui ainda as vendas por redes sociais (social commerce), aplicativos de mensagens e outros diversos canais de vendas que ainda podem surgir na internet.

Portanto, as possibilidades de vendas pela internet são diversas. Isso significa que nem tudo que é e-commerce é uma loja virtual. Mas toda loja virtual faz parte do e-commerce. 

Quais os benefícios de ter uma loja virtual ou e-commerce?

Agora que você já sabe a diferença entre loja virtual e e-commerce, é importante entender os benefícios de vender pela internet, nos seus diferentes canais.

O e-commerce é o principal palco do comércio atualmente. De acordo com um estudo da Opinion Box, 64% dos consumidores brasileiros preferem comprar online ou predominantemente online. E mesmo aqueles que preferem comprar em lojas físicas passam, em algum momento da jornada, por alguma pesquisa pela internet.

Portanto, se você tem uma loja virtual ou e-commerce, está presente no principal ambiente que as pessoas usam para fazer compras atualmente, em que elas ganham praticidade, mais opções de escolha e preços mais competitivos. Portanto, isso significa mais chances de vender e impulsionar seu negócio.

No caso de uma loja virtual, você tem um espaço de vendas que é só seu. Você pode contratar uma plataforma de e-commerce e customizar o visual com a sua identidade, organizar os conteúdos e ofertas como quiser e gerenciar a loja com autonomia, sem precisar pagar comissões a ninguém.

Se você optar por um marketplace, o principal benefício é ganhar visibilidade. Você coloca a sua loja em grandes sites, que já são conhecidos e têm a confiança do público, e já conta com uma estrutura pronta para vender. Por outro lado, você precisa pagar uma comissão para a plataforma, que deve entrar nos seus cálculos para saber se vale a pena vender por lá.

Outra possibilidade é o social commerce, que aproveita o poder de engajamento das redes sociais para vender. Você pode criar conteúdos de vendas e vitrines de produtos, principalmente no Facebook, Instagram e Pinterest, que levem até a sua loja para fechar a compra.

No Brasil, ainda não é possível finalizar o pagamento na própria plataforma da rede social. Enquanto isso, é preciso ter um outro canal de vendas na internet, como uma loja virtual ou um marketplace, que seja integrado à rede social.

Você também pode vender por aplicativos de mensagens, o que vem sendo chamado de chat commerce ou c-commerce. Nesse caso, o benefício é aproveitar as interações diretas e instantâneas com os consumidores, além do poder dos grupos de WhatsApp, Telegram e outros apps.

Para isso, o WhatsApp já oferece sua ferramenta de pagamento pelo WhatsApp Pay. Porém, esse recurso ainda precisa ganhar a confiança dos consumidores brasileiros e se tornar um hábito. Mas é bom ficar de olho na tendência de popularização do chat commerce.

Por onde começar vendendo online?

Então, gostou de conhecer mais possibilidades de vendas pela internet? Se você quer entrar logo no comércio eletrônico, é importante entender que você não vai só vender uns produtos — você vai abrir um negócio.

Então, comece a pensar como um empreendedor ou empreendedora, que precisa planejar suas vendas e fazer o negócio dar certo!

Para quem está começando a vender online, é importante também analisar o que você vai vender. Deve ser algum produto ou serviço com que você se identifique, mas que também tenha demanda entre os consumidores e resolva alguma necessidade deles.

No começo, você também pode escolher alguns canais de vendas mais fáceis de trabalhar. Uma plataforma de e-commerce simples de operar e um marketplace com uma estrutura pronta, por exemplo, são boas opções para começar vendendo online.

Passo a passo para abrir uma loja virtual ou um e-commerce

Quer abrir o seu negócio pela internet? Então, vamos ver agora os passos que você deve seguir para criar uma loja virtual ou e-commerce. Acompanhe:

Estruture o seu negócio

Quem quer ganhar dinheiro pela internet precisa começar a estruturar seu negócio. Você deve definir o seu mercado, analisar o público-alvo, conhecer seus concorrentes e negociar com fornecedores.

Você também precisa tomar algumas medidas mais burocráticas, como criar um CNPJ, definir o enquadramento jurídico e tributário da empresa e registrar o alvará de funcionamento. Você até pode começar a vender como pessoa física, mas formalizar o seu negócio como pessoa jurídica já traz mais profissionalismo e credibilidade.

Escolha uma plataforma de e-commerce

Para abrir uma loja virtual e começar a operar no comércio eletrônico, o ideal é procurar uma plataforma de e-commerce. Essa ferramenta oferece toda a estrutura que você precisa para vender pela internet, geralmente em um modelo de assinatura mensal.

Uma plataforma de e-commerce oferece as duas interfaces que você precisa para vender produtos na internet. Uma delas é o site de vendas, que você pode customizar para receber os clientes, e a outra é a administração da loja, em que você gerencia os pedidos, estoques e ofertas. 

Você não precisa instalar programa algum no seu computador, pois a plataforma funciona na nuvem e pode ser acessada em qualquer lugar.

Organize o seu estoque

Na preparação para as vendas, é imprescindível organizar seu estoque. Defina o local em que você vai armazenar os produtos, para que eles estejam disponíveis à pronta entrega para os clientes que comprarem na sua loja.

Mantenha um registro dos itens armazenados, da sua localização, para encontrá-los rapidamente, e da sua data de entrada no estoque, para controlar o que pode estar encalhado.

Planeje a logística da loja virtual

A logística é um ponto essencial do e-commerce, já que as compras são feitas à distância. Então, para abrir uma loja virtual ou e-commerce, planeje como você vai fazer as entregas, além das trocas e devoluções de pedidos.

Analise as opções de transportadoras, os custos e prazos de fretes, bem como a possibilidade de retirar em pontos físicos. Quanto mais opções ágeis e baratas você oferecer, mais clientes pode conquistar.

Integre com outros canais de vendas

Ao criar uma loja virtual, não deixe de integrá-la com outros canais de vendas do e-commerce. Muitas plataformas de e-commerce, como a Bagy, oferecem a possibilidade de integrar a loja virtual com as redes sociais e os principais marketplaces.

Assim, você pode ampliar o alcance das suas vendas, além de gerenciar o estoque em um só lugar, sem deixar nenhum pedido para trás. 

Divulgue a sua loja

Não deixe a sua loja parada apenas esperando os clientes aparecerem. Na internet, a concorrência é grande, então você precisa aparecer para se destacar.

No planejamento do seu e-commerce, defina as estratégias de marketing e divulgação que você vai usar para atrair clientes. Você pode usar as redes sociais, os anúncios pagos do Facebook e do Google, o email marketing, entre outros diversos canais de marketing digital.

Como escolher uma plataforma de e-commerce?

Agora, vamos ajudar você a escolher uma plataforma de e-commerce para o seu negócio. É importante considerar alguns fatores na hora da escolha:

Analise a realidade do seu negócio

Primeiramente, entenda a realidade do seu negócio:

  • Você está começando a vender online ou já tem anos de mercado?
  • Tem poucos produtos para vender ou tem um portfólio mais extenso?
  • Trabalha com um nicho específico ou vende para diversos públicos?
  • Ainda tem pouco faturamento mensal ou já tem uma receita consolidada?

Essas questões ajudam a definir se você deve buscar uma plataforma para iniciantes ou já partir para uma opção mais robusta.

Entenda se a plataforma pode crescer com você

Uma característica que vale a pena conferir é a escalabilidade da plataforma de e-commerce. Isso significa o potencial que ela oferece de crescer com o seu negócio.

Quando você tiver mais produtos para vender, milhares de acessos simultâneos e vários pedidos por dia, a plataforma ainda vai oferecer uma boa experiência para você e seus clientes?

É importante saber isso, porque trocar de plataforma é trabalhoso e ainda pode gerar perda de dados e prejuízos. Então, é melhor escolher uma plataforma pensando no longo prazo.

Avalie as funcionalidades da ferramenta

Analise se a plataforma de e-commerce oferece o que você precisa. Estas são algumas das principais funcionalidades que ela deve oferecer:

  • Customização do layout;
  • Facilidade de navegação;
  • Recursos de apresentação do produto (fotos, vídeos, zoom etc.);
  • Meios de pagamento confiáveis;
  • Compatibilidade com celulares;
  • Agilidade no processo de checkout da compra;
  • Integração com redes sociais e marketplaces;
  • Suporte para dúvidas e problemas.

Investigue a reputação da plataforma de e-commerce

Por fim, vale a pena investigar a reputação da plataforma de e-commerce. Na internet, você pode encontrar depoimentos e avaliações de clientes, além de analisar as lojas que foram desenvolvidas nessas plataformas.

Assim, é possível entender se a plataforma oferece um bom serviço, se cumpre o que promete e se oferece uma boa experiência aos clientes.Agora, se você quer conhecer uma plataforma confiável, simples de mexer e sem qualquer taxa sobre as vendas, conheça a Bagy. Em poucos cliques, no seu próprio celular, você já pode colocar seus produtos à venda no e-commerce. Acesse nosso site e saiba como criar a sua loja online!

Jessica Azevedo

Marketing

Graduada em Turismo e pós graduada em Marketing Digital aplicado à Tecnologia da Informação. Tem na bagagem mais de 3 anos em SEO e tem como foco levar os melhores conteúdo para quem quer conhecer mais sobre o mercado digital.

Receba uma análise para impulsionar sua loja!

Preencha no nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas para melhorar suas vendas!

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.