como trabalhar com e-commerce

Como trabalhar com e-commerce: confira o passo a passo para iniciar!

Como trabalhar com e-commerce tem se tornado uma grande questão, já que essa tendência a cada dia mais se torna relevante para todos os mercados. Neste artigo você vai ler o passo a passo sobre como trabalhar com e-commerce.

Conheça a oferta exclusiva de Bagy

O ambiente online é cada vez mais atrativo para as empresas dos mais diferentes tamanhos, não é mesmo? Mas você sabe como trabalhar com e-commerce? O que deve ser feito para destacar a sua loja virtual em um cenário de tanta competitividade? Quais são os passos necessários para vender mais? Já pensou se todas essas respostas fossem reunidas em um único lugar?

Agora você não precisa mais pensar: facilitamos o seu trabalho de pesquisa e reunimos tudo o que você precisa saber sobre como trabalhar com e-commerce neste conteúdo. Que tal conferir? Continue a leitura e tire todas as suas dúvidas!

O que é um e-commerce e como funciona?

O e-commerce nada mais é do que a migração de uma transação no espaço físico para o ambiente online. As compras e vendas acontecem de forma virtual e à distância, sem que nenhuma das partes precise se encontrar. Utilizando canais digitais, como lojas virtuais, marketplaces, aplicativos ou rede sociais, um lojista consegue atrair e converter clientes dos mais diferentes locais.

Por que vender online? Conheça os principais benefícios:

Agora que você já entendeu como um e-commerce funciona, que tal descobrir os motivos para investir nas vendas online?

  • Facilidade para começar: não é preciso investir muito dinheiro para começar a vender e muitas ações podem ser orgânicas;
  • Envio para todo o país: o alcance do seu negócio é ilimitado, já que você pode se comunicar pela internet com clientes de todo o Brasil;
  • Flexibilidade para vender: você pode investir em diferentes produtos e segmentos na busca por encantar mais e mais consumidores;
  • Funcionamento em tempo integral: a sua loja não fecha, então os clientes sempre podem comprar com você, mesmo quando não estiver trabalhando.
conteúdo para facilitar a vida de quem vender na internet

Como trabalhar com e-commerce? Passo a passo para iniciar

Mas como trabalhar com e-commerce na prática? Quais são os passos que você deve seguir para conseguir bons resultados? Quais estratégias podem ajudar a vender cada vez mais? Para não deixar você na mão, preparamos um passo a passo com tudo o que você precisa saber para começar a vender online. Confira!

Escolha um nicho de mercado

O primeiro passo é muito simples: entender em qual nicho de mercado você vai atuar. Vai vender plantas pela internet? Ou focar na venda de roupas plus size? São inúmeras opções de segmentos em que você pode trabalhar e ter sucesso. O mais importante aqui é entender se a sua loja vai conseguir ter um diferencial dentro da opção escolhida para iniciar o seu negócio.

Uma boa dica para descobrir como trabalhar com e-commerce é procurar nas suas próprias dores. Imagine que você tem dificuldades, por exemplo, em comprar artigos esportivos de qualidade e por um preço atrativo. Por que não se aprofundar nesse problema e começar o seu negócio a partir de uma solução comum para um cliente (no caso, você!)? Essa é apenas uma sugestão, mas pode ser um bom ponto de partida.

Busque uma plataforma de e-commerce

Já entendeu com qual público você vai se comunicar? Já sabe quais são os diferenciais que precisa oferecer? Ótimo, mas ainda falta bastante para começar a ter o seu negócio funcionando. E agora a sua função é encontrar uma plataforma de e-commerce. Afinal, a experiência do consumidor vai ser fundamental para que a sua loja dê certo, não é mesmo? Essa estrutura é, portanto, essencial.

A boa notícia é que existem inúmeras ferramentas que podem facilitar os seus desafios desse início. Um exemplo disso é a Bagy, que oferece um aplicativo para que você possa fazer a gestão de todo o seu negócio de um jeito simples e prático. E o mais importante: você não vai precisar se preocupar com nada sobre as tecnologias que envolvem a plataforma, apenas aprender a utilizá-la.

Invista no marketing digital

Agora você já tem um mercado e tem até mesmo uma loja virtual pronta para vender. Mas como fazer com que mais e mais consumidores cheguem até o seu negócio? Se fosse um espaço físico, você utilizaria uma série de ações para levar esses clientes em potencial até a loja, certo? Por que não fazer o mesmo com uma loja virtual? Para isso, é preciso investir em marketing digital.

O que acha de avançar mais um pouco? Agora que esse consumidor já foi atraído para o universo da sua marca, que tal estender a mão e ajudá-lo ainda mais? O conteúdo que você vai preparar agora é sobre como organizar o espaço em casa para potencializar o uso de uma vela artesanal. E o melhor: com o uso do SEO (Search Engine Optimization), você não precisou usar nenhum anúncio.

Mas não precisa se preocupar: você não precisa de muitos recursos para criar ações eficientes. Pelo contrário, é possível até mesmo atrair clientes para o seu negócio sem investir um centavo em anúncios, por exemplo. Como fazer isso? O marketing de conteúdo é um exemplo, criando materiais relevantes para a audiência e, em troca, conquistando a confiança desse mesmo público.

Quer um exemplo de como não é tão difícil? Você tem uma loja de velas artesanais e quer atrair clientes para o seu site, tudo bem? Mas será que o usuário que você quer atrair sabe que uma vela pode resolver uma dor que ele tem? Por que não criar um conteúdo explicando quais são os principais benefícios de contar com uma vela artesanal dentro de casa?

À medida que o seu negócio for crescendo, porém, é possível diversificar as suas ações e estratégias. Criar conteúdos voltados para as redes sociais é mais um exemplo (e gratuito) que pode ajudar bastante. Quer dar um passo ainda maior agora que a sua marca já está estabelecida? Comece a criar anúncios pagos no Google para atrair um público ainda mais qualificado e pronto para comprar.

Em resumo, as possibilidades com o marketing digital são infinitas. Desde a venda pelas redes sociais, como Instagram ou WhatsApp, até mesmo ao uso de métodos mais tradicionais, como anúncios de mídia paga. O mais importante é você definir quais são as necessidades do seu negócio, cruzar com os recursos que estão disponíveis e, a partir disso, criar uma estratégia de comunicação online para encantar seus clientes.

Faça um planejamento bem estruturado 

As suas ideias podem ser ótimas e os produtos também, mas a organização ainda é indispensável para um negócio de sucesso. Por isso, faça um planejamento bem estruturado que possa guiar a sua loja para os próximos passos. Especialmente as questões financeiras e de logística devem ser analisadas nos mínimos detalhes para evitar que a sua loja não consiga ser um negócio sustentável.

Nesse planejamento, você deve, em um primeiro momento, estabelecer metas reais para o curto, médio e longo prazos. Quantos produtos vão ser vendidos em cada mês? Qual vai ser o faturamento mensal necessário para pagar todos os investimentos que foram feitos? Perguntas assim devem ser respondidas para aumentar ainda mais as chances de sucesso do seu negócio.

Sem essa organização, o sucesso pode até acontecer por um período, mas é pouco provável que tenha uma longa duração. O planejamento vai guiar todos os seus passos e estratégias utilizados. Assim, a tendência é que as tomadas de decisão se tornem muito mais eficientes e as oportunidades sejam melhor aproveitadas, facilitando o retorno que a sua loja pode proporcionar.

Terceirize a entrega dos produtos

Dentro do seu planejamento estratégico, é preciso pensar bastante nas questões envolvendo logística. Afinal, se você não precisa pagar aluguel ou conta de luz de uma loja física, é necessário investir bastante na experiência do cliente com as entregas. Por isso, uma dica importante pode ser terceirizar a entrega dos produtos, utilizando empresas especializadas em fazer esse serviço.

Estatísticas apontam que 80% dos e-commerces fecham nos primeiros 18 meses. As causas são diversas: falta de planejamento, ausência de um público-alvo para ser atingido, pouco material de qualidade ofertado e experiências negativas do usuário, o que acaba por englobar também todos os problemas com logística. Portanto, entender como abrir uma loja virtual pode ser fácil, mas torná-la lucrativa e eficiente se torna um pouco mais difícil.

Por ser o setor que mais exige trabalho manual, deve ser também o que mais garante a sua atenção na hora do planejamento, monitoramento e execução das ações. Não basta investir na qualidade do seu serviço ao cliente em todo o processo de pré-venda e, assim que a compra for finalizada, passar a oferecer um serviço de baixa qualidade.

A gestão da logística no e-commerce não se resume apenas ao tempo de entrega, mas também abrange como a empresa lida com problemas no pós-venda. E tudo isso tem um motivo: os consumidores se importam sobre como é feita uma entrega. Quais são os termos de devolução? Qual é a política de trocas? São perguntas que devem ser respondidas ainda no seu planejamento.

Além disso, é preciso ter muita atenção na hora de escolher como você vai entregar o produto ao seu consumidor. Analisar as taxas é importante, mas é necessário ficar atento também à qualidade do serviço e, principalmente, à reputação dessa empresa em relação ao cumprimento dos prazos, por exemplo. O que adianta pagar pouco se, na prática, o consumidor final está insatisfeito?

Na maioria dos casos, o transporte é terceirizado, o que, num momento inicial, é o modelo ideal de negócio. Afinal, com tantas responsabilidades ao administrar um e-commerce, gerir uma frota de automóveis seria apenas mais um entrave em sua rotina. O lado negativo, porém, é que o controle do e-commerce passa a ser menor, o que torna a escolha da transportadora responsável pela entrega ainda mais importante.

dicas exclusivas para vender na shopee

Defina a melhor forma de pagamento para os seus clientes

De acordo com o estudo Visa Back to Business Study — 2021 Outlook, isso já está afetando o mercado. Mais de 80% das micros e pequenas empresas já estão se adaptando aos novos hábitos de consumo digital. Dois pontos se destacam no relatório: mais empresas estão aceitando pagamentos via smartphones e outros dispositivos, e o aumento na opção de parcelamento em pagamentos online.

Além disso, mais da metade dos empreendedores estão oferecendo novas soluções de pagamento em seus negócios. Esse cenário reforça a importância de se adaptar e entender o que o consumidor mais procura. Em um mercado tão competitivo, é a melhor alternativa para se manter relevante, garantindo que o cliente não deixe de fazer uma compra tão perto da conversão.

Mas quais opções você deve considerar? Confira algumas!

Pix

O novo método de pagamento criado pelo Banco Central (Bacen) é o Pix. Em vigor desde outubro de 2020, tem se tornado uma alternativa cada vez mais popular entre os brasileiros. De acordo com números divulgados pelo próprio Bacen, já são mais de 150 milhões de chaves de segurança cadastradas, o recurso utilizado para realizar transações entre pessoas físicas e jurídicas.

Para se ter uma ideia, foram mais de R$150 bilhões movimentados desde que entrou em vigor, com um fluxo de R$3,3 bilhões por dia. Ao todo, já foram feitas 286 milhões de transferências por meio do PIX cinco vezes mais do que as transações via TED no mesmo período. O motivo para números tão positivos? A praticidade e agilidade desse método.

Outra opção que tem ganhado relevância entre os consumidores é o link de pagamento. Basta enviar um link para o que o cliente possa confirmar a transação de qualquer lugar. Na busca por menos contatos e maior agilidade no dia a dia, essa é outra alternativa interessante que ajuda a otimizar a experiência do seu cliente, um método simples e prático.

O link pode ser enviado por e-mail, SMS ou WhatsApp, canais de comunicação que os consumidores estão habituados a utilizar. Além de prático, o método ainda amplia as possibilidades de pagamento. O cliente pode realizar a transação via cartão de crédito ou mesmo via boleto bancário.

QR Codes

Com a popularização dos smartphones, já não é uma tarefa complexa apontar o celular para um código e ser direcionado para uma página específica, certo? Essa é a proposta de usar pagamentos via QR Code. A ideia é eliminar, por exemplo, a necessidade de digitar números de uma conta ou chave de segurança do próprio Pix, tornando a experiência de compra ainda mais leve e simples.

Ao apontar a câmera para o código, o pagamento pode ser efetivado na hora. Sem contato, sem digitação e sem perda de tempo. Atividades comerciais que buscam otimizar a experiência dos consumidores em suas lojas apostam cada vez mais na opção. É uma outra alternativa que não exige investimentos muito significativos e resulta em inúmeros benefícios.

Invista na identidade visual

Uma marca não vai ser reconhecida apenas pelos seus produtos ou preços mais atrativos. Também é necessário criar uma experiência completa para os seus clientes, fazendo com que eles se relacionem ainda mais com a sua marca. Uma forma de se fazer isso é investindo na identidade visual da sua loja. Quais elementos podem compor, por exemplo, a logo do seu e-commerce?

Um exemplo prático pode ajudar a entender qual é a real importância de investir na identidade visual. Imagine que o consumidor comprou um produto na sua loja e, agora, está esperando chegar a entrega. Ao chegar o produto na sua residência, ele se depara com uma caixa de papelão, sem nenhuma marca, frase ou elemento que indique de quem é o remetente.

Quais são as chances de que essa experiência de unboxing se torne marcante para o consumidor? Por que não pensar em uma cor para a sua loja e que ela faça parte também das suas caixas e embalagens? A ideia é criar uma identidade que se torne referência, que os consumidores sempre lembrem do seu e-commerce ao visualizarem aquelas cores, lerem alguns valores ou mesmo olharem uma simples caixa.

Mensurar dados

Também é muito importante aproveitar os dados e informações gerados dentro do ambiente online. Sendo assim, a sua loja deve acompanhar e mensurar dados dos mais variados tipos. Qual é o custo para atrair um cliente? Qual é o retorno que o produto promove para o seu negócio? Todas essas questões precisam ser respondidas a partir de informações concretas.

São elas também que vão ajudar a mensurar quais são os seus próximos passos. Quais estratégias podem ajudar a sua loja a vender mais? Quais são os canais mais eficientes para conquistar os consumidores? Quais números precisam ser atingidos ao final de cada mês para ter um negócio sustentável no longo prazo? Tudo isso vai ser respondido a partir da mensuração dos dados.

Novas tecnologias

Outro aspecto muito importante sobre como trabalhar com e-commerce é a utilização de novas tecnologias. O objetivo é realmente facilitar o seu dia a dia de trabalho, aumentando a eficiência do que é conquistado sem precisar, necessariamente, aumentar o esforço diário. Existem várias ferramentas que podem ser ideais para solucionar esses problemas, fornecendo um suporte valioso.

Um exemplo disso é acompanhar as métricas de forma simples e fácil. Já imaginou se você precisasse monitorar todos os indicadores de forma manual? Sem que a tecnologia ajudasse? A boa notícia é que existem ferramentas gratuitas, como o Google Analytics que podem ajudar bastante o seu trabalho e fornecer mais tempo para que você foque em tarefas mais estratégicas.

A tendência é que, assim, você consiga focar mais em ações pontuais e estratégicas para o funcionamento do e-commerce. Os números e métricas vão mostrar, por exemplo, quando é o momento de fazer uma promoção ou até quais valores você pode usar na sua oferta. A tecnologia chega, então, para resolver esses problemas mais manuais e você poder focar apenas em construir campanhas, ações e estratégias.

Acompanhe tendências do mercado

Além disso, é fundamental acompanhar as tendências de comportamento do consumidor e também do mercado em geral. Separamos algumas dicas que podem ajudar você a entender quais são as estratégias ideais para o seu negócio online.

  • Otimização para mobile: o uso de smartphones e dispositivos móveis é cada vez maior, o que exige que a sua loja atenda os consumidores também na versão mobile. É preciso criar uma solução que ofereça uma experiência tão boa quanto no desktop.
  • Diversificação dos canais de venda: com tantas plataformas sendo utilizadas, o consumidor quer ter o poder de escolher os canais para fazer uma compra, por exemplo. Por isso, a sua loja não pode restringir as vendas a apenas uma ou duas opções. É preciso diversificar.
  • Personalização da jornada do cliente: o consumidor está mais exigente. Para se manter relevante, a sua loja deve conhecer a fundo as suas preferências e dificuldades, o que vai permitir oferecer uma jornada de compra mais personalizada e relevante para o cliente.
  • Uso de chatbots inteligentes: os chatbots podem ser eficientes para otimizar o atendimento prestado ao consumidor. Mas é preciso garantir que o recurso seja utilizado de forma inteligente, proporcionando uma experiência positiva, e não criando transtornos.
  • Lives para vendas de produtos: o live commerce é uma tendência nos últimos anos, e a sua loja deve aproveitar o crescimento dessa estratégia. O objetivo é divulgar e promover os seus produtos a partir de transmissões ao vivo, criando engajamento e interação.
  • Uso crescente do big data: o uso de dados é outro ponto que deve ser explorado. É preciso, primeiro, se familiarizar com o conceito de big data e, então, colocá-lo em prática. A ideia é usar as mais variadas informações para proporcionar melhores experiências aos clientes.

Agora que você já sabe como trabalhar com e-commerce, o que acha de dar o próximo passo no seu negócio? Entre em nosso site e conheça a forma mais fácil de começar a vender com sua loja na internet e no Instagram​!

Criar um site para sua loja