Empreendedorismo

Como abrir uma empresa de vendas pela internet

como abrir uma empresa de vendas pela internet

Veja o que você irá encontrar neste artigo

Mais do que saber quais são os desafios e canais em que a sua marca pode utilizar no mundo online, é preciso saber, antes, como abrir uma empresa de vendas pela internet. O que deve ser levado em consideração para criar um negócio de sucesso? Listamos tudo o que você precisa saber para vender mais e mais no ambiente digital.

Empreender no Brasil não é uma tarefa fácil, não é mesmo? São muitos os desafios para ter bons resultados no curto, médio e longo prazos, certo? Mas, a boa notícia é que esse cenário tem se tornado mais acessível para que novos negócios se iniciem no ambiente digital. Mas, afinal, como abrir uma empresa de vendas pela internet?

Quais são os passos que você precisa passar para garantir que o seu negócio não apenas seja criado do zero, mas que também tenha sucesso por um período maior? Se por um lado são cada vez mais concorrentes, por outro lado é possível aproveitar uma série de benefícios e oportunidades disponíveis dentro do ambiente online.

O que acha, então, de entender mais sobre como abrir uma empresa de vendas pela internet e construir um negócio sólido para ter bons resultados? Para não deixar você na mão, preparamos um conteúdo completo sobre como se preparar para iniciar o seu negócio e, é claro, o que deve ser feito na prática. Continue a leitura e confira!

Por que vale a pena apostar nas vendas pela internet?

Antes de saber como abrir uma empresa de vendas pela internet, é preciso entender quais são os benefícios e vantagens de apostar nessa estratégia, não é mesmo? Confira os principais!

Reduz a burocracia

Um dos principais benefícios de apostar nas vendas pela internet é a redução da burocracia envolvida na criação de um negócio. Não é preciso ter um alvará para abrir uma loja pequena de revenda de plantas, por exemplo. Basta criar um site, ter contatos com fornecedores e, a partir disso, começar a vender cada vez mais.

Para quem está procurando empreender e quer criar um complemento de renda, por exemplo, não precisar lidar com toda essa burocracia pode ser um diferencial competitivo. Pode gerar o tempo necessário para pensar em estratégias que ajudem a transformar o negócio em uma loja maior ao longo do tempo, focando totalmente no crescimento das vendas.

Diminui os custos

Outro ponto interessante para quem quer começar a vender online é a redução de custos, muito significativa, especialmente para quem está começando. Não é preciso ter uma loja física, o que representa gastos com aluguel de espaço, por exemplo. Também não é preciso ter funcionários trabalhando todos os dias para que as vendas aconteçam.

O simples fato de não contar com uma estrutura física já é suficiente para reduzir muito todo o investimento necessário. Além disso, gastos com manutenção e até mesmo publicidade são reduzidos também, já que a comunicação pode ser totalmente migrada para o ambiente online, o que aumenta a precisão também das suas estratégias.

Aumenta os ganhos

Com os dois benefícios listados acima, é natural que outra vantagem relevante seja notada pelo lojista: aumento dos ganhos. A conta é uma matemática simples: são menos custos para construir um negócio mais preciso e eficiente. Nada mal, não é mesmo? Para quem ainda não tem muito dinheiro inicial, é mais um atrativo importante.

Além disso, o aumento dos ganhos pode acontecer de maneira exponencial, com os números aumentando sem, necessariamente, representar investimentos maiores. O alcance de um público em outros estados e regiões é um exemplo de como é possível aumentar os ganhos sem a necessidade de realizar grandes aportes financeiros para o seu negócio.

Quais são os tipos de negócios pela internet?

Dentro do ambiente online, existem várias formas de se fazer negócios pela internet, mas como saber qual é a melhor para o que você está buscando? Listamos os principais modelos e canais que podem ser aproveitados. Confira!

Marketplace

Ter uma loja em um shopping é uma das mais comuns, não é mesmo? Por que não seguir com a mesma ideia dentro do ambiente online? É exatamente isso que um marketplace pode proporcionar para o seu negócio. Utilizar o alcance de um espaço já popular para divulgar os seus produtos e aumentar as chances de conseguir fazer mais vendas.

Essa é a proposta do marketplace, o que pode ser muito bom para negócios que estejam ainda começando e não tenham uma audiência tão grande. Usando uma marca já consolidada, como a Shopee ou o Mercado Livre, você consegue ter mais chances de vender seus itens. Afinal, não é preciso pensar em estratégias que ajudem a atrair mais consumidores.

Como eles já estão habituados a procurarem esse espaço, vão simplesmente se deparar com os seus produtos, especialmente se os seus anúncios forem bem feitos, utilizando fotos de qualidade e os termos corretos. Em troca de uma taxa, que varia de plataforma para plataforma, você pode aproveitar todos esses benefícios.

E-commerce

Para aquele empreendedor que está pronto para dar um passo rumo ao profissionalismo, um dos caminhos é investir em um e-commerce. Nada mais do que um negócio próprio, um site apenas com a sua marca e os seus produtos. Apesar de mais desafiador, também é o que oferece maior liberdade para o lojista, além de maior possibilidade de lucro.

Com tantas ferramentas e soluções disponíveis, não é uma tarefa complexa criar um site, já que não é mais preciso fazer tudo manualmente ou ter um amplo conhecimento sobre esse assunto, por exemplo. Com recursos práticos e simples, é possível criar um site próprio em apenas 15 minutos com os serviços da Bagy, por exemplo.

Em apenas alguns passos, você pode criar um site com a sua cara para adicionar tudo o que está no seu estoque e começar a vender mais. Os clientes passam a visitar o seu site e você pode gerenciar tudo o que é exibido ou disponibilizado. Para quem já está um pouco mais avançado, esse é o caminho ideal para crescer mais e mais.

Redes sociais

Por que não utilizar um dos canais mais populares para vender mais? As redes sociais são um excelente caminho para se aproximar de mais consumidores e aumentar as suas chances de se popularizar dentro do seu segmento de atuação? Afinal, se o cliente já está navegando por esses canais, por que já não oferecer o que eles querem e facilitar a jornada de compra.

Seja no Instagram, seja no Facebook, existem várias plataformas que podem ser exploradas e ajudar a potencializar as suas vendas. Para fazer isso, é preciso entender muito bem quem é o seu público e quais são as redes sociais em que ele está presente. A partir disso, fica mais fácil identificar qual é o melhor canal e como se comunicar por ali.

Em alguns casos, as redes sociais podem servir apenas como um complemento, ajudando a se aproximar ainda mais dos consumidores e facilitando a conversão. O WhatsApp, por exemplo, é uma excelente ferramenta para tirar dúvidas. Já o TikTok pode ser utilizado para atrair mais clientes em potencial e apresentar a sua marca.

Como funciona a estrutura de uma loja virtual?

Mas ao criar uma loja virtual, é necessário entender quais são os elementos que devem estar presentes, não é mesmo? O primeiro de tudo está no layout e design, ou seja, como a sua marca vai se comunicar com os visitantes do site? A experiência é pensada em otimizar a jornada de compra do cliente, por exemplo?

Em seguida, é necessário colocar no seu planejamento a definição das páginas, categorias e os itens que vão ser anunciados. Isso pode fazer total diferença na busca por garantir uma maior precisão na hora de impactar o consumidor. A ideia deve ser sempre priorizar os itens mais populares ou de acordo com a sua estratégia no momento.

Além disso, é importante entender questões mais técnicas também, como o checkout, que é o que vai proporcionar maior segurança e praticidade para os consumidores finalizarem as suas compras sem preocupações. Nessa etapa também é preciso pensar em quais são os métodos de pagamento oferecidos e até mesmo a questão logística e a política de fretes.

Como abrir seu negócio pela internet?

Mas, na prática, como abrir uma empresa de vendas pela internet? Listamos tudo o que você precisa saber para começar o seu negócio do jeito certo. Confira as nossas dicas!

Legislação

Entender mais sobre a legislação que envolve as vendas pela internet também é fundamental para criar um negócio sustentável a longo prazo. Um exemplo disso são os impostos que são parte das obrigações legais de um e-commerce, como o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), IRPJ (Imposto sobre a Renda das Pessoas Jurídicas) ou mesmo o COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social).

O regime tributário escolhido para o seu e-commerce também vai impactar nas regras e nas taxas que devem ser pagas, por exemplo. Um negócio que se encaixa no Simples Nacional, por exemplo, só pode servir para lojas que não faturam acima de R$ 4,8 milhões, e conta com uma carga tributária menor para os empreendedores.

Investimento

O investimento necessário para abrir uma empresa de vendas pela internet, como falamos acima, não precisa ser tão grande. Mas é preciso ter em conta que outros recursos devem ser aplicados em outras frentes, como a busca por fornecedores, por exemplo. Afinal, nem sempre é fácil encontrar um parceiro confiável e que aceite o modelo de negócio específico.

De qualquer maneira, o investimento vai variar bastante de acordo com o objetivo da sua loja, o nicho de mercado de atuação e até mesmo o tipo de produto que vai ser comercializado. A partir dessas definições, você consegue ter uma noção maior dos recursos necessários, mas é algo bastante particular e que varia muito de um negócio para o outro.

Definição de processos

Busque também ferramentas que vão ser utilizadas para otimizar os processos da sua loja virtual. Geralmente, eles envolvem: receber os pedidos, confirmar pagamentos, separar e embalar corretamente os catálogos de produtos, lidar com as obrigações fiscais, enviar os itens e, é claro, informar o consumidor sobre o andamento.

Defina quais são os processos e encontre as soluções para torná-los eficientes e produtivos para o seu negócio.

Tipo de plataforma

Principalmente no início de um e-commerce, é muito comum que a plataforma escolhida para hospedar o site não seja a mais moderna e, muitas vezes, pode até ser uma opção com serviços e capacidades limitados.

Mas nem todo negócio precisa passar por esse tipo de dificuldade. Para isso, é preciso realizar uma busca por uma plataforma que consiga suportar um pico de acessos e facilitar a integração com softwares e ferramentas de marketing digital.

Afinal, um problema muito comum para quem administra um e-commerce é a falta de tempo. Quando isso é somado à ausência de uma plataforma capaz de integrar outras ferramentas, você pode deixar de otimizar os seus processos internos e, consequentemente, oferecer um serviço de pior qualidade para os seus consumidores.

Formas de pagamento

Os métodos de pagamento também são fundamentais para que o seu e-commerce tenha bons resultados no médio e longo prazos. Imagine perder uma venda apenas por não oferecer um método como o Pix para os seus clientes? Ou não pensar na possibilidade do parcelamento de uma compra com o cartão de crédito?

Essas são questões muito importantes quando se fala em experiência do cliente. Porque isso pode influenciar diretamente na satisfação do consumidor em sua jornada de compra. Uma possível insatisfação com a busca por produtos para, só depois, descobrir que não conseguiria pagar pelos produtos pode significar na perda definitiva desse cliente.

Cartão de débito/crédito

Os cartões de débito e crédito também são muito populares. A agilidade que esses métodos oferecem também é outro diferencial para o consumidor.

Aplicativos

Com a transformação digital, novos métodos vão se popularizando. Um deles é o uso de aplicativos para realizar transações financeiras. Apesar de ser algo mais específico, também pode otimizar a experiência do consumidor.

Link de pagamento

Outro exemplo da transformação digital é o link de pagamento. Um endereço online personalizado para a sua empresa pode ser enviado por diferentes canais para que os clientes façam o pagamento utilizando seus smartphones, por exemplo.

Pix

O Pix é o novo método de pagamento criado pelo Banco Central, com o objetivo de substituir o DOC e o TED. A ideia é oferecer maior praticidade ao usuário que quiser fazer uma transferência para uma pessoa jurídica ou física, tudo pelo celular.

Modelos de entrega

De acordo com uma pesquisa do Cuponomia, 90% dos consumidores já deixaram de finalizar uma compra por conta do alto valor de frete. Esse fator já é um forte indício do impacto do preço da entrega no sucesso do seu e-commerce. O objetivo de qualquer lojista deve ser, portanto, encontrar o equilíbrio entre o preço mais em conta e aquele que ofereça a melhor experiência ao usuário.

Por isso, é importante avaliar os diferentes tipos e modelos de entrega que existem no mercado para entender qual é a melhor situação para o seu negócio.

Frete por transportadora

Apesar de ser um modelo mais caro, o frete por transportadora é uma das opções mais confiáveis para um e-commerce. Além de não sofrerem com problemas, como greves, as transportadoras não definem pesos e tamanhos máximos, sendo a opção ideal para lojas que vendem produtos maiores ou mais pesados.

Correios

A estatal brasileira de entregas também é outra opção muito utilizada para um e-commerce. Ideal para quem trabalha com itens menores, por exemplo, os Correios representam uma alternativa valiosa para quem não tem um volume tão alto de entregas, mas lida com uma audiência espalhada pelo país.

Entrega por motoboy

Para e-commerces que trabalham em distâncias mais reduzidas, a entrega por motoboy pode se tornar um diferencial. Já pensou se, em determinadas regiões, a sua loja pudesse fazer entregas no mesmo dia? Sem custos de manutenção, por exemplo, é possível garantir mais rapidez e mais agilidade no atendimento ao consumidor.

Para uma escolha precisa, porém, é necessário entender mais sobre o seu público. Quais são as suas necessidades? Essas respostas já podem ser um importante indicativo, por exemplo, de quanto os consumidores estão dispostos a investir no frete. Outro questionamento que deve ser feito é em relação ao alcance da sua loja. Uma entrega por motoboy, por exemplo, não vai ser útil para longas distâncias.

Analisar toda a logística do seu negócio é, portanto, fundamental para conseguir se aproximar ainda mais dos seus consumidores. Com as escolhas certas, o preço oferecido ao cliente se torna ainda menor e o serviço melhora, aumentando consideravelmente as suas chances de conseguir mais vendas e fidelizar um público maior.

Além de tudo isso, é fundamental contar com as ferramentas certas que podem ajudar a tornar o seu trabalho mais eficiente. Um exemplo disso é a Bagy, que possibilita a criação de uma loja completa. Todo o seu negócio se torna automatizado e você ganha tempo e precisão para criar estratégias mais eficientes de vendas.

Agora que você já sabe como abrir uma empresa de vendas pela internet, o que acha de dar o próximo passo para começar a sua loja do jeito certo? Descubra a forma mais fácil de começar a vender com sua loja na internet e no Instagram​ e comece a utilizar as soluções da Bagy para aumentar o potencial de alcance do seu negócio!

Pedro Fonseca

Especialista em Marketing e Estratégias Digitais, atua no mercado de e-commerce a mais de 3 anos. Hoje seu principal foco, como CMO na Bagy, é trazer conteúdo relevante para empreendedores de todos os portes e segmentos, a fim de melhorar seus resultados e disseminar boas práticas no comércio eletrônico.

Tenha um site pronto para sua loja vender!