Empreendedorismo

Como criar a sua própria marca de roupa: descubra o segredo do sucesso

Dicas de como criar a sua própria marca de roupas

Veja o que você irá encontrar neste artigo

Saber como criar sua própria marca de roupa não é uma tarefa fácil e, por isso, preparamos um conteúdo completo com tudo o que você precisa saber para ter um negócio de sucesso: desde a escolha do seu nicho de atuação até a definição de um plano de marketing.

Para quem procura por maneiras de ganhar dinheiro vendendo coisas simples, é natural que vestuário seja uma das prioridades, não é mesmo? Ainda mais em um país como o Brasil, em que essa indústria movimenta quase 50 bilhões de dólares por ano. Mas para ter sucesso no segmento, é preciso se diferenciar e entender como criar sua própria marca de roupa.

Além de se tratar de um setor consolidado no Brasil, a expectativa é de crescimento do consumo para os próximos meses, com uma previsão de aumento de 13% no volume de peças produzidas no país. Os motivos para começar o seu negócio nesse segmento já estão bem claros, certo? Agora é preciso descobrir o que pode ser feito para criar uma marca de sucesso em meio a tantos concorrentes.

Pensando nisso, preparamos um conteúdo completo sobre o assunto para que você saiba como lançar sua própria marca de roupa com sucesso. Seja para ter um nicho de atuação bem definido, seja para definir as estratégias nos canais de vendas. Quer tirar todas essas dúvidas? Continue a leitura e comece a criar um negócio online de sucesso. Confira!

O que é uma marca?

Antes de mais nada, é preciso entender o que é uma marca, certo? Se trata de uma identificação visualmente perceptível que diferencia uma empresa de outra em qualquer segmento de mercado. Basicamente é a forma como um negócio é retratado para os seus consumidores de maneira figurada, criando vínculo com o conceito daquela empresa.

Sempre que você comprar o produto de uma empresa, por exemplo, você vai conseguir distinguir a companhia dos seus concorrentes não apenas a partir de elementos como a qualidade do material ou a estampa de uma blusa, mas também com um “rosto” para o seu negócio. A ideia é que se torne uma forma de identificação por parte dos consumidores.

Diferença entre marca x grife

Muitos empreendedores acabam confundindo o conceito de marca com o de grife. O segundo, normalmente, é a representação escrita de uma palavra. No setor do vestuário e da moda, a grife geralmente tem o nome do seu estilista criador. Outro elemento comum de se relacionar com esse conceito é a produção focada em peças exclusivas e mais luxuosas.

Como criar sua própria marca de roupa : 14 dicas de sucesso

Agora que você já entendeu esses conceitos, o que acha de dar o próximo passo e entender como criar sua própria marca de roupa? Separamos algumas dicas para ajudar você a diferenciar o seu negócio no mercado. Confira!

Escolha um nicho para atuar

O primeiro passo para criar sua própria marca de roupa é entender qual vai ser o nicho de atuação. O vestuário tem muitas opções para se trabalhar, desde as estampas divertidas e descoladas até mesmo peças mais refinadas, passando por artigos esportivos e roupas de praia, por exemplo. Cada segmento tem as suas características, desafios e pontos positivos.

Por isso, é muito importante estudar e analisar cada um dos nichos para saber exatamente em qual mercado você está entrando. Pode ser a partir do que você tem mais familiaridade e preferência ou mesmo um segmento em que tenha mais oportunidades. O que realmente importa é não tomar uma decisão sem nenhum tipo de planejamento ou análise aprofundada.

Você já tem familiaridade com um certo mercado? Gosta de algum nicho específico? Ou então conhece algum fornecedor que pode ajudar com peças para uma dessas áreas? Avalie todas as opções e encontre aquela que se apresenta como o melhor custo-benefício para você. E outra dica: não se deixe levar por outras pessoas ou cases de sucesso, foque em um nicho, de fato, interessante para você.

Conheça seu público

Outro aspecto importante é buscar mais informações sobre o seu público. Definiu qual é a área de atuação dentro do setor de vestuário? Ótimo, agora é hora de saber mais detalhes sobre quem é o seu consumidor. Afinal, com qual audiência a sua marca vai se comunicar? Isso faz total diferença na hora de criar não apenas os produtos, mas o próprio nome, cores e outros detalhes.

Uma marca de produtos mais refinados tem uma escolha de cores, por exemplo, enquanto vestuário para praia pode ter outras referências e layout. Todas as suas escolhas para a criação da marca, portanto, passam diretamente por entender com quem você está falando. Além disso, outros aspectos também são decididos de acordo com o perfil do seu público, inclusive o valor das peças.

A partir do entendimento das suas principais necessidades e desafios, você consegue criar uma marca que não apenas se comunique bem com a audiência, mas que ofereça soluções e uma experiência completa para o consumidor em potencial. Quanto mais informações sobre esse público, maiores são as chances de construir uma marca que realmente dialogue com ele.

Defina sua persona

Como complemento do item anterior, é muito importante entender de forma precisa quem é o seu público. Para isso, você precisa definir a sua persona, ou seja, o perfil semificcional do cliente ideal da sua loja. Criar um nome, sobrenome, trabalho, hobbies, dificuldades, preferências, tudo a partir de uma análise bem aprofundada sobre quem são os consumidores dentro desse nicho de atuação.

Com a definição de quem é a sua persona, todas as suas estratégias de comunicação e vendas podem ser direcionadas. Isso significa que personalização se torna muito maior, aumentando a probabilidade de conseguir a conversão de mais clientes. Isso vale desde a conexão entre consumidores e a sua marca até mesmo a definição de estampas e estilos das peças vendidas na sua loja online.

Crie o conceito completo da marca

Agora que você já sabe exatamente em qual nicho vai atuar e com qual consumidor vai se comunicar, é hora de colocar as ideias no papel. É preciso construir um conceito completo da sua marca. Isso significa que só a definição de um nome para a sua loja de roupas não é o suficiente, é necessário ter uma lógica, uma ideia de como se chegou naquela definição.

Basicamente, é preciso responder a seguinte pergunta: por que a loja X se chama assim? Quais são os elementos que fazem parte da marca que podem ser destacados? Quer um exemplo? Imagine que você criou uma loja de roupas com peças básicas para vestuário masculino, mas o seu diferencial competitivo é a rapidez com que as entregas são feitas.

Durante o processo de construção da sua marca, portanto, é fundamental que velocidade e agilidade sejam elementos presentes na constituição da sua versão final. Pode ser um símbolo destacado na logomarca ou mesmo uma palavra na assinatura ou slogan da loja. O objetivo aqui é mostrar ao seu público do que a sua marca foi feita: quais são os seus pilares e o que a diferencia dos demais concorrentes.

Tenha um plano de marketing definido

Mas não é apenas de bons produtos e preços atrativos que uma loja online consegue ter bons resultados, certo? A divulgação é um fator essencial para ter um destaque no ambiente online e, por isso, você precisa estruturar um plano de marketing. Afinal, a sua ideia pode ser excelente, mas como os clientes vão chegar a sua loja sem um planejamento estratégico eficiente?

Desde a definição dos canais de comunicação até mesmo o desenvolvimento de uma marca. Todos esses detalhes importam na hora de atrair e converter mais clientes para a sua loja. Sem isso, a tendência é que o seu negócio até consiga bons números se os preços ou produtos realmente forem diferenciados, mas a longo prazo é pouco provável que se sustente.

A comunicação é essencial para que uma marca consiga se estabelecer em seu segmento, especialmente no setor de vestuário. Lembra do exemplo acima de uma loja com o frete rápido como diferencial? Esse elemento precisa ser explorado nas comunicações também, criando uma conexão com a marca e sempre reforçando quais são os seus diferenciais.

Defina uma lista sólida de produtos

E o que vai ser vendido na sua loja? Quais são os itens comercializados pelo seu e-commerce? Afinal, como lançar sua própria marca de roupa sem ter uma lista completa de produtos para serem vendidos para a sua persona? Tudo o que foi definido até aqui vai ser fundamental para a criação de uma linha que faça sentido para impactar positivamente a sua audiência.

Qual vai ser o item principal da sua loja? Quais são os produtos que vão servir como um cartão de visitas da sua marca? Esse questionamento só vai ser definido a partir dos estudos sobre o seu público e até mesmo os objetivos do seu negócio. A ideia é começar com uma oferta ampla no seu portfólio ou expandir aos poucos de acordo com o aumento da clientela?

Todas essas questões precisam ser definidas para construir uma lista sólida de produtos ao fazer a abertura da sua loja. É preciso ter itens que sejam suficientes para atrair os consumidores e, ao mesmo tempo, a sua loja consiga dar conta de fornecer. Nessa etapa também é importante construir um portfólio que desperte o interesse da sua audiência.

Conheça a concorrência

Mas não basta olhar para dentro e para os seus consumidores quando o assunto é vender online, não é mesmo? Por isso, você deve buscar o máximo de dados e informações sobre quem são os seus concorrentes. Quais lojas online vão competir com você pela atenção — e os recursos — dos clientes em potencial? Ao saber com quem está competindo, maiores são as chances de se diferenciar.

Um exemplo disso é entender quais são as dores dos clientes dos seus concorrentes. Imagine que problemas com frete são muito comuns em um dos principais concorrentes dentro do seu nicho. Para você, esse cenário é, na verdade, uma excelente oportunidade para se consolidar no mercado. Por que não encontrar um parceiro que se torne, na verdade, um diferencial competitivo para a sua loja?

A partir da identificação dos pontos fracos no trabalho dos concorrentes, o seu negócio pode estabelecer uma série de prioridades que vão fazer com que a sua loja se destaque e se diferencie. Ao mesmo tempo, é uma forma de se proteger em relação aos pontos positivos dos concorrentes que podem se tornar ameaças caso o seu negócio não se prepare para enfrentá-los.

Aposte em um diferencial competitivo

Com essa identificação das ameaças e oportunidades, é hora de apostar em um diferencial competitivo para a sua loja de roupas. Pode ser uma entrega mais rápida, um frete mais barato, roupas mais personalizadas ou até preços mais competitivos. Tudo vai depender do nicho de atuação que você escolheu, do perfil da sua audiência e, é claro, das condições dos seus concorrentes.

Afinal, com tantas opções de lojas de roupas no mercado, é preciso mostrar para os consumidores que a sua marca é realmente diferente. Defina o que vai diferenciar a sua loja e faça de tudo para colocá-lo em prática. De nada adianta divulgar o frete mais barato e rápido se, na prática, não é isso o que acontece. Garanta que o seu diferencial seja visto pelo consumidor final.

Escolha bons fornecedores de roupas

Independentemente do nicho de atuação que você tenha decidido fazer parte, a escolha de fornecedores é fundamental. Afinal, eles são basicamente parceiros de negócio da sua loja online. Para quem quer saber como criar sua própria marca de roupa, contar com fornecedores de qualidade é uma etapa essencial que vai possibilitar repassar produtos de qualidade para os seus clientes finais.

A sua ideia pode ser excelente, mas não vai funcionar sem um parceiro que entregue peças de qualidade, dentro do prazo e com um preço justo para o mercado, é muito importante encontrar esse equilíbrio. Preços mais baixos podem ser tentadores, mas será que esse fornecedor vai cumprir com os prazos combinados? O atraso nas entregas pode significar a insatisfação do cliente lá na frente.

Por isso é muito importante fazer um trabalho bastante técnico sobre o trabalho desses fornecedores. A ideia é questionar sobre temas práticos do dia a dia de uma loja de roupas. Qual é a capacidade de produção, detalhes técnicos sobre os materiais utilizados, enfim, traçar um panorama completo sobre cada um dos possíveis parceiros para definir o fornecedor com o melhor custo-benefício para a sua loja.

Faça um plano de negócios e vendas

Não importa qual é o tamanho do seu negócio ou a expectativa de crescimento: estruturar um plano de negócios e vendas é fundamental. Como saber quais são os investimentos necessários para expandir as suas vendas sem a definição de orçamento, métricas, metas, custos e ganhos? Tudo isso precisa ser colocado no papel para facilitar a gestão do seu negócio como um todo.

Mais do que isso, é uma maneira de começar a sua loja com o pé direito, reduzindo as chances de sofrer lá na frente. Sem o planejamento que engloba desde a questão financeira até temas de marketing, os resultados no início até podem ser positivos, mas dificilmente vão se sustentar. A ideia é entender exatamente qual é o contexto e as responsabilidades necessárias para atingir os objetivos que você quer ao lançar sua própria marca de roupa.

Tenha uma logística eficiente

Apesar de muita gente pensar que administrar um e-commerce é uma tarefa simples por ser viável gerir boa parte das tarefas pelo computador, a logística é o que aproxima a loja virtual dos desafios de uma loja física. De nada vai adiantar ser eficiente nas outras frentes, enquanto as entregas, por exemplo, não apresentarem a mesma qualidade de serviço para os seus clientes.

Por ser o setor que mais exige trabalho manual, deve ser também o que mais garante a sua atenção na hora do planejamento, monitoramento e execução das ações. Não basta investir na qualidade do seu serviço ao cliente em todo o processo de pré-venda e, assim que a compra for finalizada, passar a oferecer um serviço de baixa qualidade.

Não à toa, estudos indicam que a maior causa de insatisfação de um cliente com uma compra online é o atraso na entrega do produto. Nessa mesma pesquisa, os dados analisados pelo PROCON indicam que quase metade (46%) das reclamações sobre compras na internet são relacionadas ao atraso na entrega e, até mesmo, a não entrega do produto.

É importante destacar também que é preciso ter muito cuidado na hora de oferecer um prazo de entrega ao consumidor. Ofereça apenas aquilo que a estrutura do seu e-commerce permite. Muitas vezes, por medo de afastar um cliente com um longo prazo de entrega, a loja oferece um frete irreal. Ou seja, além de enganar o seu consumidor, você vai conseguir frustrá-lo quando o produto não chegar no prazo estipulado.

Quando se fala em logística, portanto, você deve seguir alguns passos importantes:

  • Escolha dos fornecedores: busque informações no seu mercado de atuação sobre cada uma das empresas que podem ser fornecedores do seu negócio, a ideia é conhecer a reputação delas e entender quais são as vantagens e as desvantagens em firmar contrato com cada uma;
  • Verificação dos produtos recebidos: por melhor que seja a relação entre a sua empresa e o fornecedor, é preciso montar um sistema de verificação dos produtos recebidos. Dessa forma, você evita que produtos com defeitos ou de qualidade inferior à esperada sejam enviados para os consumidores;
  • Controle do estoque: após a verificação da quantidade e da qualidade dos itens recebidos, é preciso armazenar os produtos em um estoque, seja ele um escritório, seja ele um galpão, é fundamental realizar um controle rígido e um monitoramento constante de quais produtos estão em falta e de quais estão com pouca saída;
  • Preparação dos pedidos (picking): o passo seguinte é separar os produtos que serão entregues aos consumidores. É importante estar atento ao que foi pedido e verificar o que está sendo separado, a qualidade do produto e se confere com a solicitação, garantindo que o item correto deixe o seu estoque rumo ao cliente;
  • Empacotamento: outro ponto essencial é a apresentação do produto que será entregue ao consumidor final. Em um mercado tão competitivo, pode ser um diferencial entregar uma embalagem bonita e que vai agradar o cliente;
  • Documentação: independentemente do tamanho do seu e-commerce, você deve realizar tudo da maneira legal, evitando possíveis problemas com o governo no futuro;
  • Rastreamento dos pedidos enviados: monitorar a localização de cada pedido também é muito importante para garantir que maiores problemas não atrapalhem o funcionamento da sua loja virtual;
  • Gerenciamento das entregas: o monitoramento das entregas precisa ser constante para evitar que qualquer imprevisto atrapalhe toda a sua operação, por exemplo;
  • Cuidado com o pós-venda: demonstrar a mesma atenção e o mesmo cuidado com o cliente, mesmo após a compra ser finalizada e a entrega ser feita, é uma ótima maneira de fortalecer a relação com o seu consumidor.

Esteja presente nas redes sociais

As redes sociais são fundamentais para solidificar a presença digital do seu e-commerce. Afinal, o Social Media Trends 2019 mostra que 96% dos usuários online utilizam alguma dessas plataformas. Não se fazer presente pode ser um erro grave. Por meio desses canais, é possível apresentar os seus produtos, prospectar clientes e, até mesmo, realizar vendas.

De acordo com informações do próprio Instagram, 90% das mais de um bilhão de contas na plataforma seguem uma empresa em seus feeds. Além disso, estudos mostram que 80% desses usuários decidem realizar uma compra quando estão na rede social. Portanto, mais do que o engajamento, investir nas mídias sociais também é uma forma de vender mais.

Ofereça um atendimento de qualidade

Um atendimento diferenciado no e-commerce pode garantir mais vendas e clientes. Confira alguma dicas para proporcionar um atendimento de qualidade ao seu consumidor:

Use informações importantes no anúncio

Para começar, é preciso garantir que o consumidor certo seja atraído para a sua loja. E o caminho para isso passa por transmitir informações, de fato, relevantes para solucionar as principais demandas, desafios e dores do seu público.

Responda às dúvidas de maneira ágil

Para que o atendimento seja eficiente, ele precisa ser ágil. Lógico, a qualidade das respostas também é fundamental, mas é importante unir essas duas características. Quanto mais tempo esperar, mais impaciente vai ficar o consumidor.

Ofereça uma boa experiência de unboxing

O unboxing é uma estratégia muito eficiente para apresentar mais detalhes sobre os seus produtos de uma forma natural. A ideia é dar uma prévia do que é a experiência de fazer uma compra na sua loja e como esse sentimento pode ser positivo.

Tenha um bom suporte para troca/devolução

Após a conclusão da venda, o atendimento no e-commerce não pode parar. Especialmente caso alguma coisa tenha saído errado. O pedido entregue não foi o ideal? O tamanho não estava certo? Ofereça todo o suporte para trocas e devoluções!

Invista em ações de marketing de valorização

O marketing de valorização é uma forma de agregar valor à sua oferta. E isso passa diretamente pela entrega de uma experiência positiva de atendimento. Aposte em ações específicas dessa estratégia e mostre como a sua loja é especial!

Todos os tópicos acima são fundamentais para quem quer criar uma marca própria de loja de roupas e ter bons resultados no curto, médio e longo prazos. Mas nada disso vai funcionar sem o desenvolvimento dos canais de vendas do seu negócio. Qual é o local em que os clientes vão poder comprar os seus produtos com praticidade e segurança?

Desenvolva os canais de vendas

As redes sociais são excelentes vitrines para qualquer negócio, mas você prefere manter a relação com o mercado menos profissional? Como vão ser feitos todos os pagamentos? Qual é a segurança que a sua loja vai oferecer para os clientes? Contar com o seu próprio site de vendas é uma forma de profissionalizar a sua loja e aumentar as chances de se destacar em um mercado tão concorrido.

Integrando os diferentes canais, utilizando a divulgação nas redes sociais para atrair clientes para a sua loja, você consegue se estabelecer no mercado. Todo o esforço feito até aqui não vai adiantar nada se a experiência do cliente na hora de finalizar a compra não for positiva. Por isso, é essencial investir na criação de um canal de vendas para a sua loja.

Entender o que é uma marca e como criar a sua própria é o primeiro passo para quem quer ter sucesso fazendo vendas online. Apesar de ser um mercado muito competitivo, negócios que conseguem se diferenciar e oferecem uma experiência positiva para os seus clientes nos mínimos detalhes sempre vão ter espaço e aumentam as suas chances de atingir todas as metas e objetivos.

Agora que você já sabe como criar sua própria marca de roupa, o que acha de dar o próximo passo para iniciar as suas vendas? Conheça a Bagy, a plataforma de vendas que está revolucionando o mercado digital.

Jessica Azevedo

Marketing

Graduada em Turismo e pós graduada em Marketing Digital aplicado à Tecnologia da Informação. Tem na bagagem mais de 3 anos em SEO e tem como foco levar os melhores conteúdo para quem quer conhecer mais sobre o mercado digital.

Tenha um site pronto para sua loja vender!