Gestão

Fluxo logístico: entenda o que é, tipos e vantagens competitivas de cada um

Imagem ilustrativa de fluxo logístico

Veja o que você irá encontrar neste artigo

O fluxo logístico é uma forma interessante para você mapear os principais processos do seu negócio e assim conseguir otimizar seus resultados!

Você já parou para realizar uma definição mais minuciosa do seu fluxo logístico e assim, além de entender como ele acontece, conseguir otimizá-lo?

Esse é um movimento muito importante que diversos lojistas acabam não definindo logo no começo do negócio. Afinal, no início estamos mais preocupados em fazer boas estratégias de marketing e vendas para gerar um bom fluxo de caixa.

No entanto, uma loja virtual possui muitos processos que precisam ser analisados para assim conseguir gerar vendas e fidelizar os seus clientes. E alguns desses processos podem ser definidos a partir do fluxo logístico.

Por isso, neste artigo, vamos mostrar a você mais sobre o que é o fluxo logístico, onde você conhecerá os principais tipos de fluxos e quais etapas eles costumam ter para orientar você na hora de definir melhor o seu.

O que é fluxo logístico?

O fluxo logístico basicamente é uma série de processos que garantem que o produto que você vende conseguirá ser fabricado, sair do seu estoque e chegar até o cliente de forma rápida e mantendo a sua qualidade.

Ele abrange diversas etapas que você provavelmente já realizou no seu dia a dia, mesmo sem as ter mapeado antes.

Por exemplo, você com certeza já:

  • Fez o pedido de produtos junto ao fornecedor;
  • Recebeu esses produtos e os adicionou ao estoque;
  • Realizou a venda desse item para um cliente;
  • Separou o produto no estoque;
  • Adicionou ele a embalagem da sua loja virtual;
  • Enviou até o transportador que entregou o item nas mãos do cliente.

Esses são processos comuns de se acontecer para quem tem uma loja virtual, e eles fazem parte de um fluxo logístico, representando a movimentação desses itens dentro do seu negócio até o cliente final.

Quais são os tipos de fluxo logístico?

Apesar de muitos lojistas seguirem o exemplo de fluxo logístico do tópico acima, é importante considerar que ele não é o único fluxo que existe.

Como explicado anteriormente, os fluxos logísticos são uma série de processos, o que significa que existem tipos diferentes de fluxos que o seu negócio pode ter.

Sendo assim, para ajudar você, mapeamos abaixo os 4 fluxos logísticos mais comuns de uma loja virtual possuir.

Fluxo de materiais

O primeiro tipo de fluxo logístico é o fluxo de materiais que, como o próprio nome sugere, indica o processo em que os produtos ou matéria-prima são transportados do fornecedor até o seu estoque.

A forma que o seu fluxo de materiais vai ser dependerá unicamente do tipo de produto que você vende.

Por exemplo, se você tem uma loja virtual e trabalha com um produto que você faz, o seu fluxo de materiais vai incluir um processo de conseguir os insumos necessários do seu fornecedor mais a etapa de fabricação do item.

Caso seja um produto pronto, a etapa de fabricação se exclui e de sua parte fica só a tarefa de realizar o pedido dos produtos junto ao fornecedor.

Além disso, também deve-se considerar a origem dos seus produtos. Hoje em dia, muitas lojas virtuais trabalham vendendo itens da China, por exemplo. 

Dessa forma, seu fluxo de materiais possui uma etapa de exportação que pode ser mais longa se comparada aos produtos nacionais.

Mas, em resumo, esse fluxo ajuda a mapear a origem dos produtos até o seu armazém ou estoque.

Fluxo de informações

O segundo tipo de fluxo logístico é o de informações, que diz respeito a todos os dados que você precisa ter acesso, desde o pedido do produto com fornecedor até ele chegar no seu estoque e ser enviado até o cliente.

Esse processo acaba gerando diversas informações diferentes que precisam ser conservadas de forma organizada.

Geralmente, essas informações são utilizadas em relatórios mais tarde, para analisar como está o desempenho dos fluxos logísticos de uma loja virtual.

Como exemplos, as informações geradas no fluxo podem ser relacionadas a:

  • Data e hora que um item saiu do fornecedor;
  • Data e hora que o item chegou no seu armazém/estoque;
  • Quem foi a transportadora que trouxe o item;
  • Que tipo de produto ele é;
  • A qual categoria o produto pertence;
  • Qual o valor de venda dele;
  • Entre outros dados.

Para organizar todos eles, é preciso ter um bom software logístico, que consiga se integrar com os sistemas de seus parceiros para assim armazenar as informações em um único ambiente e gerar relatórios de desempenho.

Fluxo financeiro

O terceiro tipo de fluxo é o financeiro, que geralmente pode ser o primeiro a ser mapeado pelos lojistas.

A partir desse fluxo é possível gerenciar o dinheiro que o negócio recebe para assim entender qual é o seu faturamento e lucro dentro de um período.

Além disso, é pelo fluxo financeiro que o lojista também consegue decidir para onde o dinheiro vai. Aqui ele pode investir o dinheiro na empresa com a compra de mais produtos, realizar o pagamento de funcionários ou empréstimos, entre outros itens.

Manter um bom funcionamento do fluxo financeiro é essencial para quem busca deixar o negócio lucrativo sempre e investir nos recursos certos que o ajudem a crescer

Fluxo reverso

Por fim, o quarto tipo de fluxo é o reverso. Ele também é conhecido como logística reversa e pode ser utilizado para gerenciar o reaproveitamento de produtos ou então realizar os processos de troca e devolução de pedidos.

Basicamente, quando se usa o fluxo reverso com o objetivo de reaproveitamento, a loja  geralmente está focada em vender itens que após serem consumidos consigam ser facilmente reaproveitados e reciclados.

Geralmente, as lojas virtuais mais atentas ao meio ambiente e a questão da sustentabilidade utilizam o fluxo reverso com esse objetivo, para garantir que seus produtos não causem mal ao ambiente.

Já no outro caso, o fluxo reverso pode ser utilizado para gerenciar as trocas ou devoluções de produtos. Nesse cenário, os processos são criados para garantir mais facilidade ao cliente, que consegue devolver e trocar um produto facilmente.

Conheça as etapas do fluxo logístico

Apesar de existirem diversos tipos de fluxo logísticos, eles geralmente conseguem caber em um mesmo processo de movimentação.

Mas, aqui é importante considerar que, como cada empresa possui suas próprias necessidades, é comum que as etapas de seu fluxo logístico sejam diferentes.

No entanto, para ajudar o lojista que está aprendendo mais sobre esses processos no momento, indicamos abaixo 5 etapas que a maioria dos fluxos possuem.

Recebimento de mercadorias

Tudo começa quando o produto ou matéria-prima chega até o seu estoque, por isso o recebimento de mercadorias é a primeira etapa de um fluxo logístico.

Quando o item chega até você, é necessário realizar um trabalho para conferir se a entrega está conforme o combinado com o fornecedor. Realizar essa simples atividade é fundamental para garantir a qualidade dos produtos.

Armazenamento

Com tudo nos conformes, você pode seguir realizando a segunda etapa do fluxo logístico que permite armazenar o produto.

Nessa etapa, você irá fazer o controle de estoque, onde poderá realizar o cadastro do produto no seu sistema e depois adicioná-lo no local que ele deve ficar até ser comprado por um cliente.

Garantir que os produtos sejam devidamente armazenados logo quando chegam é uma prática que ajuda a evitar dores de cabeça no futuro. 

Quando esse processo não é feito e uma venda é realizada, você pode acabar perdendo muito tempo ao procurar um item que não foi devidamente armazenado.

Para que isso não aconteça, realizar essa organização simples em um primeiro momento garantirá que na hora que o produto for adquirido, as demais etapas não precisam demorar tanto para acontecer.

Separação de pedidos

A etapa da separação de pedidos, também conhecida como picking, ocorre quando você consegue realizar uma venda em sua loja virtual.

Com esse feito completo, você precisa ir até o estoque para separar os produtos que vão ir nesse pedido.

Nessa etapa em específico, torna-se fundamental ter um bom fluxo de informações. Vai ser a partir do dados que o produto possui que você conseguirá localizá-lo rapidamente dentro do seu estoque e assim não perder tanto tempo para começar a embalá-lo 

Embalo

Já a quarta etapa do fluxo logístico é referente ao embalo do pedido. É nessa etapa que acomodamos o produto em uma embalagem que permita que ele chegue até o cliente sem ter nenhuma avaria devido ao transporte.

É na etapa de embalo que também conseguimos oferecer uma experiência melhor de compra ao cliente. Muitas lojas fazem isso ao adicionar mimos na embalagem ou criar uma decoração mais criativa.

Esses simples detalhes já ajudam a fazer com que seu cliente se sinta mais importante e, consequentemente, queira ter a mesma experiência de compra novamente, fazendo com que ele se fidelize.

Envio da mercadoria

Por fim, a última etapa do fluxo logístico é a realização do envio do produto até o cliente final. Caso todas as outras etapas tenham sido feitas sem nenhum problema, o envio do pedido poderá ser rápido, fazendo com que o cliente também receba rapidamente por ele.

Aqui é importante se atentar à empresa responsável pelo envio. Muitas lojas virtuais utilizam os Correios junto com uma transportadora para conseguir dar conta de enviar todos os pedidos sem gastar tanto com a entrega.

Nessa etapa, também é fundamental oferecer ao seu cliente a possibilidade de rastrear a entrega para que ele possa saber onde ela está. 

Quais são as vantagens de ter fluxos logísticos bem definidos na empresa?

Ao ter fluxos logísticos mapeados e bem definidos, a sua empresa consegue sair ganhando. A partir dele você consegue reduzir cursos enquanto aumenta a eficiência da sua operação, já que fica mais fácil identificar possíveis gargalos de produtividade.

Além disso, ao trabalhar com fluxos logísticos, você também consegue oferecer uma experiência de compra melhor para seus clientes, que conseguem perceber em pequenos detalhes que o seu processo está sendo melhorado.

A seguir, mostramos em mais detalhes como esses e outros benefícios podem causar bons impactos no seu negócio online!

Aumento da produtividade

Muitas vezes, os lojistas podem se sentir mais cansados depois de um dia de trabalho devido a processos mal padronizados. Assim, a sensação geral que dá é que o empreendedor passa o dia inteiro apenas resolvendo diversos problemas que vão aparecendo.

Esse problema pode ser facilmente resolvido ao definir melhor os fluxos logísticos. Ao fazer isso, será possível definir as principais etapas e criar formas de trabalho cotidianos em que o empreendedor ou sua equipe só precisa seguir.

Dessa forma, é possível aumentar a produtividade da equipe, que consegue saber exatamente qual procedimento precisa ser realizado para manter a logística em pleno funcionamento.

Controle de atividades com maior assertividade

O aumento da produtividade também nos leva a este benefício, onde o lojista consegue mapear melhor as principais atividades do negócio de forma que fique mais fácil para seu time segui-las.

Com isso, é possível ainda criar rotinas diárias, onde o empreendedor consegue delegar as principais tarefas do dia ou da semana para sua equipe de forma mais objetiva e que faça sentido com o restante do trabalho que a loja virtual realiza.

Redução de despesas

Outro ponto positivo bem interessante do fluxo logístico é que ele ajuda a reduzir as despesas. 

Ao mapear suas atividades e ter um controle melhor sobre elas, é possível remover os procedimentos que não funcionam e até identificar algum parceiro de negócios que não trazia lucro para a empresa.

Assim, o lojista consegue facilmente remover o que não ajuda para o crescimento do negócio e manter ou atualizar aquilo que faz sentido no momento.

Resultados otimizados

Outro benefício de mapear o seu fluxo logístico é que ele permite que você consiga otimizar os resultados do seu negócio.

Hoje em dia, existem ainda muitos lojistas que querem melhorar o seu negócio, mas não conseguem fazer isso devido a alta demanda de trabalho que os impede de enxergar novas estratégias.

Assim, ao mapear o seu fluxo, fica mais fácil para você observar o desempenho do mesmo e analisar onde ele pode ser melhorado para otimizar os resultados.

Gestão estratégica

Por fim, o mapeamento dos fluxos também ajuda você a realizar a gestão do seu negócio de forma mais estratégica.

Ao definir como o fluxo deve ser, você consegue criar padrões de trabalho e assim analisar o desempenho deles na sua cadeia de suprimentos.

E, ao trabalhar com um bom fluxo de informação, você consegue ter acesso aos principais dados sobre seus processos para assim identificar métricas ruins e já aplicar estratégias que ajudem a melhorá-la!

No fim, definir seu próprio fluxo logístico só tem a acrescentar ao seu negócio e também a sua rotina como empreendedor, já que a partir dele você consegue ganhar tempo para focar em outras áreas do negócio com mais tranquilidade, como a sua área de vendas.

Com um bom fluxo logístico em ação, você pode ter tempo para se antenar nas principais estratégias de marketing e vendas que são lançadas para assim sempre melhorar os resultados do seu negócio.

Jessica Azevedo

Marketing

Graduada em Turismo e pós graduada em Marketing Digital aplicado à Tecnologia da Informação. Tem na bagagem mais de 3 anos em SEO e tem como foco levar os melhores conteúdo para quem quer conhecer mais sobre o mercado digital.

Receba uma análise para impulsionar sua loja!

Preencha no nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas para melhorar suas vendas!

Artigos relacionados

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.