Gestão

Conheça o conceito de picking e saiba como isso melhora sua logística

Imagem ilustrativa de o que é picking

Veja o que você irá encontrar neste artigo

O picking é o processo de movimentação da mercadoria do estoque para a distribuição. No Brasil, é também conhecido como estratégia de separação, montagem de carga e apanha. Dependendo do modelo e da estrutura adotada, pode representar até 60% dos custos com estoque e logística.

Não importa se a empresa é pequena, média ou de grande porte. Se trabalha com Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real. Se utiliza plataformas de tecnologia ou não. Qualquer empreendimento que envolve a comercialização de produtos físicos deve ter um procedimento para gestão do estoque.

Entretanto, para realmente entender o que é o picking, precisamos conhecer os principais modelos adotados nos estoques da atualidade, dos mais básicos aos mais robustos — que podem envolver estruturas automatizadas e sistemas inteligentes.

Diferentemente do que se pensa, é possível utilizar recursos de alta tecnologia mesmo em negócios de pequeno porte. Muitas plataformas digitais, por exemplo, podem facilitar a gestão das informações entre os diferentes setores da empresa, como loja online, pagamentos e logística. E isso, por valores que cabem no bolso até de empresas que estão começando.

Antes de tudo, porém, é preciso entender quais são as necessidades do seu e-commerce. Discutimos isso e muito mais nos próximos tópicos. É só continuar a leitura para conferir!

O que é picking?

O objetivo do picking, ou order picking, como também é chamado, é garantir que as mercadorias corretas cheguem até o cliente. O processo acontece entre o pedido na loja e o embalamento, antes do produto seguir para a transportadora.

A separação de mercadoria é um dos quatro grandes processos que envolvem uma operação logística, que também envolve o Recebimento, a Armazenagem e a Expedição:

  • Recebimento: conferência de produtos fabricados ou entregues por fornecedores;
  • Armazenagem: o processo e metodologia de gestão adotada para guardar as mercadorias no estoque;
  • Picking: que, como dito, é o processo de separação dos itens solicitados pelo cliente após aprovação da compra;
  • Expedição: área em que os produtos são embalados (packing) e a nota fiscal é emitida para despacho e posterior entrega ao cliente.

Observe que após a conferência do pedido, os materiais seguem para uma etapa muito importante do processo, que muitas vezes é confundida com o picking: o packing.

Qual é a diferença entre picking e packing?

Picking pode ser traduzido como “separar” ou “selecionar” e packing, como “empacotar” ou “embalar”. Sendo assim, a função do primeiro é separar os itens do pedido e a do segundo é providenciar o correto empacotamento para garantir a integridade do produto durante o transporte.

Em grandes armazéns, as duas atividades são sempre realizadas separadamente. Entretanto, em pequenos empreendimentos com pouco volume de vendas é comum que elas sejam realizadas por uma só pessoa, daí a mistura entre os serviços.

O modelo do packing também acompanha o tipo de separação adotada. No picking discreto, por exemplo, os pedidos são separados e embalados um a um. Esse, porém, é apenas um dos tipos de procedimento utilizados pelas empresas.

Quais são os 4 principais tipos de picking?

Para entender o que é picking e como ele funciona em cada empresa, precisamos conhecer os seus diferentes modelos. A aplicação deles está ligada à demanda e às necessidades de cada empreendimento. Veja!

Picking discreto

No picking discreto, uma separação é realizada a cada novo pedido, geralmente por uma única pessoa, como apontamos no tópico anterior. É perfeitamente possível gerenciar o estoque dessa forma, desde que o número de pedidos seja viável para o operador.

As possibilidades de erros são variáveis. Há quem diga que é uma vantagem um só profissional gerenciar tudo, mas o cansaço associado à falta de controle de informações pode acarretar falhas. Além disso, essa operação tende a ser mais lenta e pouco eficiente.

Picking por zona 

No picking por zona, a área de estoque é dividida em setores (ou zonas), classificadas por tipo de item, marca, tamanho, cor, peso, entre outros critérios. Quando um pedido é realizado, a separação é feita de zona a zona, o que torna o processo mais organizado e também mais ágil, quando existem diferentes profissionais encarregados por cada uma delas.

A adoção desse modelo é geralmente realizada diante do natural crescimento do volume de mercadorias armazenadas e dos pedidos atendidos pelo comerciante. É também indicada quando linhas de produtos requerem tratamentos ou cuidados especiais na estocagem e na retirada.

Picking por lote

No picking por lote, o operador realiza a separação de vários pedidos ao mesmo tempo. Ou seja, em vez de se deslocar pelo estoque a cada solicitação, aguarda-se a confirmação de um número determinado de pedidos para que o profissional providencie a coleta das mercadorias.

A separação por cliente é realizada em seguida e requer bastante atenção do operador, especialmente quando não existem sistemas eletrônicos de etiquetagem (o que não é muito comum). Essa organização de tarefas tem o objetivo de tornar o picking mais eficiente e seus resultados são ainda melhores quando existem profissionais especializados em cada fase.

Picking por onda

O picking por onda tem uma abordagem mais complexa e é voltado para empresas que lidam com um grande volume de pedidos. A ideia é otimizar a operação logística, das atividades desempenhadas pelos operadores ao número de viagens realizadas pelos veículos.

Diferentemente dos modelos tradicionais, em que os pedidos são separados sempre que uma ou mais compras são realizadas, no modelo por onda, as mercadorias são liberadas em diferentes programações ao longo do dia ou da semana para atender outras necessidades, como:

  • garantir que os veículos sempre saiam com o maior volume de carga possível;
  • usar rotas de entrega mais simples (organizando pacotes por região) e acelerar a entrega dos pedidos;
  • cumprir horários de entrega previamente solicitados pelos clientes;
  • sincronizar a saída com a chegada de novas mercadorias no estoque.

O picking por onda, se bem gerenciado, é capaz de aumentar significativamente a eficiência logística de uma empresa reduzindo gargalos na operação. Seu uso, porém, requer um planejamento detalhado, bem como o investimento em infraestrutura tecnológica robusta.

Como funciona o picking na logística de um e-commerce? 

Os processos de separação de estoque citados não são novidade no comércio, mas ganharam muito mais importância com o crescimento do e-commerce. Com lojas online recebendo pedidos 24 horas por dia, 7 dias por semana, é fundamental desenvolver estratégias para tornar a entrega dos produtos mais ágil e eficiente.

Some isso à exigência cada vez maior do público por entregas rápidas e fretes baixos (senão grátis). Todos esses arranjos de separação, sozinhos ou combinados, são fundamentais para garantir a satisfação do consumidor atual.

É claro que a operação pode mudar significativamente dependendo do volume e da variedade de itens movimentados. Em um contexto simplificado, porém, o picking de produtos no e-commerce acontece da seguinte forma:

  • um cliente faz uma compra na loja virtual;
  • se o pagamento for confirmado, o pedido segue para a equipe de estoque;
  • o operador responsável, então, realiza o picking, ou seja, providencia a separação dos itens que foram comprados;
  • separados, os produtos seguem para o packing, onde receberão uma embalagem apropriada de acordo com o material;
  • na sequência, são realizados os trâmites burocráticos, como emissão de nota fiscal e baixa no estoque;
  • liberado, o produto segue para a transportadora que encaminhará a mercadoria ao seu destino final, ou seja, o endereço do cliente.

Listamos o processo ilustrando a rotina de um armazém, mas note que o mesmo acontece em pequenos negócios que armazenam mercadorias na casa do próprio empreendedor ou nos fundos de sua loja física.

Como aprimorar o picking? 

Agora que sabe o que é picking, você entende que os diferentes modelos acompanham a evolução da demanda da loja. O picking discreto é o mais natural em negócios que estão começando ou comercializam poucas mercadorias, embora o modelo por lote também seja aplicável nesses casos.

Independentemente da operação que considere mais eficiente, alguns fatores devem ser levados em consideração para que seu picking melhore constantemente. Confira! 

Organize seu estoque

Parece óbvio, mas nem sempre é algo providenciado pelas empresas. Agora, entenda que organizar, nesse caso, significa adotar um padrão de armazenagem que seja capaz de acompanhar o crescimento do seu estoque ao longo do tempo. 

Dê destaque para produtos de maior giro

Simplifique a separação de itens com maior circulação, tanto para chegada quanto para a saída. Em um dia cheio, observe que alguns metros de distância podem afetar significativamente a agilidade do picking. 

Tenha controle da entrada e da saída de pacotes

Pode ser um processo básico da gestão de qualquer estoque, mas é frequentemente negligenciado, principalmente em empresas que trabalham com grande volume de mercadorias de baixo valor agregado. No início, esse controle pode parecer pouco relevante, mas com o crescimento da demanda, pode criar gargalos.  

Invista em tecnologia para tornar a sua gestão inteligente

Por fim, não podemos deixar de falar da importância de contar com sistemas digitais para garantir o pleno monitoramento da rotina do seu estoque. Entre as principais plataformas que podem ajudar a gerir o seu estoque, temos:

  • sistemas ERPs: são os sistemas integrados de gestão empresarial que buscam reunir e cruzar dados de diferentes setores, garantindo transparência e o melhor aproveitamento possível de todas as áreas do negócio;
  • gateways de frete: plataformas que simplificam a negociação com transportadoras e permitem obter cotações de frete mais vantajosas por meio de uma organização inteligente das empresas e clientes;
  • plataformas de e-commerce: ferramentas que não apenas simplificam a criação de sites de venda, como também tornam mais prática a gestão de canais de marketing, vendas e pagamentos.

Com o aplicativo Bagy, por exemplo, é possível criar uma loja virtual em poucos minutos e integrá-la ao Instagram e aos principais marketplaces do mercado. E o melhor é que toda a criação e gestão do seu e-commerce pode ser feita pelo app, na palma de sua mão!

Quais são as principais vantagens de fazer uma gestão inteligente do picking? 

É preciso esclarecer que o picking não é um recurso, mas uma fase em qualquer cadeia logística. O que podemos dizer é que existem grandes vantagens em mapear esse processo e aplicar métodos inteligentes para trabalhá-lo. Vejamos as principais delas.

Maior agilidade no processo de separação

O primeiro benefício observado em adotar uma estratégia de picking eficiente é o ganho em velocidade em toda a cadeia logística. Os pedidos são liberados rapidamente, e de uma forma mais organizada, o que favorece a empresa e agrada o cliente.

Redução de falhas e retrabalhos 

Com uma metodologia bem definida somada a recursos de monitoramento, as chances de falhas e retrabalhos despencam. Isso tem um reflexo até na satisfação do cliente final, uma vez que problemas típicos, como atrasos não previstos ou erros de pedido, tornam-se pouco frequentes.

Melhor gestão do negócio 

O aprimoramento do picking também contribui para um melhor entendimento do dia a dia do estoque, o que contribui para a gestão do negócio como um todo. Problemas comuns, como baixa demanda ou estoque parado, podem ser previstos com maior antecedência e também gerenciados de forma mais eficiente.

Redução de custos

Para finalizar, temos a consequente redução de custos envolvida na logística, em grande parte pelo ganho em eficiência do processo. Naturalmente, investimentos precisam ser realizados e o retorno acompanha a evolução do negócio no mercado. Entretanto, de maneira geral, é esperada redução de despesas diretas e indiretas, uma vez que o impacto se estende a todo o empreendimento.

Agora você sabe o que é picking e a importância de estruturá-lo de maneira estratégica para aumentar a produtividade no fluxo de mercadorias do seu estoque. Como dito, os procedimentos adotados devem acompanhar o crescimento e as demandas de cada loja, mas aplicar metodologias de separação é importante desde o início.

Jessica Azevedo

Marketing

Graduada em Turismo e pós graduada em Marketing Digital aplicado à Tecnologia da Informação. Tem na bagagem mais de 3 anos em SEO e tem como foco levar os melhores conteúdo para quem quer conhecer mais sobre o mercado digital.

Receba uma análise para impulsionar sua loja!

Preencha no nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas para melhorar suas vendas!

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.