Vendas

Código de segurança do cartão (CVV): entenda o que é e quais precauções tomar

Imagem ilustrativa de código de segurança do cartão

Veja o que você irá encontrar neste artigo

Tanto lojistas quanto consumidores precisam sempre se informar ao máximo sobre questões de segurança. O código de segurança do cartão é um exemplo de fator que oferece mais proteção para os dois lados da transação.

Uma loja que deseja receber pagamentos online ou mesmo um cliente que quer fazer as suas compras em um e-commerce precisam entender não apenas o que é o código de segurança do cartão, mas como ele pode proporcionar mais proteção para informações sensíveis dos dois lados de uma transação online.

Mais do que apenas três dígitos na parte traseira de um cartão físico, o CVV — como também é conhecido —, promove uma série de benefícios para tornar esse ambiente online ainda mais protegido. Porém, assim como outras áreas da sociedade, a tecnologia impactou esse código e você precisa saber mais sobre ele.

O que acha, então, de tirar todas as suas dúvidas o que é o código de segurança do cartão, como ele funciona na prática, onde está localizado, quando deve ser informado por parte do consumidor e quais os avanços que tornaram o CVV ainda mais eficiente?

Continue a leitura deste artigo para saber mais!

O que é código de segurança do cartão (CVV)?

O código de segurança do cartão é um mecanismo de proteção presente em todos os cartões de crédito. Também conhecido como CVV (Card Verification Value ou, em português, Valor de Verificação do Cartão), é utilizado para aumentar a segurança em transações online.

Mesmo que você seja um lojista, já deve ter feito uma compra na internet, não é mesmo? E se utilizou o seu cartão de crédito, pode ter se perguntado porque não utilizou nenhuma senha. Pois bem, o mecanismo de segurança para substituir a opção utilizada no mundo físico é o CVV.

Como os números do cartão podem ser transmitidos de uma pessoa para outra com facilidade — até porque podem ser encontrados em vazamentos de dados na internet ou até mesmo em faturas descartadas de forma equivocada —, as operadoras de cartão desenvolveram esse mecanismo de proteção.

Ou seja, sempre que um cartão de crédito de numeração específica for utilizado na internet, ele precisa de uma validação — o CVV —, que é único para cada uma das combinações. Essa etapa de verificação, portanto, possibilita que clientes e lojistas tenham mais segurança na internet.

Por que o CVV é solicitado em compras pela internet?

Por muito tempo a internet era um ambiente em que poucas pessoas confiavam na hora de fazer compras. Mesmo atualmente, em que a transformação digital é parte da nossa sociedade, ainda existem consumidores com cautela e, infelizmente, não estão sem razão em ter esse pé atrás.

De acordo com o levantamento Mapa da Fraude, da consultoria Clearsale, 33% das compras na internet feitas com cartão de crédito foram tentativas de algum tipo de fraude. Por conta de mecanismos como o código de segurança do cartão, a maior parte dessas fraudes não foi concretizada.

Em resumo, portanto, o CVV funciona como um mecanismo de proteção para seguranças e lojistas. Uma segunda etapa de verificação de que aqueles números digitados do cartão são, de fato, de quem está com a posse do item, o que, na teoria, aumenta as chances de legitimidade da compra.

Onde fica o CVV no cartão?

O CVV fica posicionado na parte traseira de um cartão de crédito físico. Mas com as muitas fintechs e bancos digitais, esse posicionamento pode mudar e, mais recentemente, passou por mudanças que tornam ele ainda mais eficiente para aumentar a segurança dos consumidores.

Uma delas é simplesmente eliminar a presença do CVV no cartão físico. Ou seja, o cliente só vai encontrar esse número abrindo o seu aplicativo do banco no smartphone ou computador, criando mais etapas de proteção. Outro mecanismo utilizado é a mudança constante do CVV mesmo em um cartão físico.

Como saber se o site é seguro para informar o CVV?

Uma das dúvidas mais comuns dos consumidores é saber quando o site é seguro para finalizar a compra ao digitar o CVV. Para o lojista, isso reforça ainda mais a importância de desenvolver um e-commerce seguro para os seus clientes. A boa notícia é que existem alguns elementos antifraude que podem ajudar.

Os fatores mais relevantes são:

Certificado SSL

O selo de segurança mais tradicional e confiável é o SSL. O objetivo é garantir que todas as informações trocadas entre servidor e navegador passem por um ambiente completamente seguro.

A questão visual também é muito importante, já que o certificado é exibido ao lado do endereço da página em questão. Ele aparece com o formato de um cadeado e confirma a segurança daquele ambiente.

Ebit

Uma das opções mais utilizadas no mercado é o selo Ebit. As avaliações são feitas de acordo com as experiências dos próprios consumidores, sendo utilizadas como critério para definição da reputação de uma loja. Trata-se de mais uma opção para quem busca aumentar a credibilidade da loja virtual e conquistar a confiança dos clientes em potencial.

SiteLock

Outra opção é o SiteLock, que oferece planos de acordo com os objetivos e o tamanho da loja virtual. Além de fornecer a segurança para os consumidores, a opção é muito útil por realizar uma varredura completa dentro do e-commerce em questão. Dessa forma, é possível encontrar irregularidades, erros e falhas para fazer as correções necessárias.

Confira algumas dicas de segurança ao comprar online

Além de ficar de olho em todos esses elementos citados acima, o consumidor também deve procurar por mais informações. Um exemplo é conferir os feedbacks de outros clientes sobre a loja. Além de questões como segurança, você pode conferir outros detalhes, como se os produtos são de qualidade ou o frete é eficiente.

Você também pode utilizar canais de denúncia, como o ReclameAQUI, para identificar eventuais problemas que consumidores sofreram com um site ou outro, ajudando na tomada de decisão. Na prática, isso fornece ainda mais recursos para ter a certeza de que pode preencher o código de segurança do cartão.

Outra dica relevante é ter cuidado ao conferir algumas ofertas muito atrativas. Lógico que existem variações nos preços de produtos semelhantes, mas quando os valores forem muito distantes, é bom sempre desconfiar e utilizar as dicas acima para evitar maiores problemas.

O mais importante aqui, porém, é ter a certeza de que o site conta com variados recursos de segurança. Esse é mais um exemplo para que lojistas tenham a consciência de como investir em questões de proteção virtual é tão fundamental quanto ter bons produtos, fornecedores ou um frete atrativo.

Entenda qual a vantagem de usar um cartão virtual

Mais acima falamos sobre o papel da tecnologia para os cartões de crédito e até mesmo o código de segurança, certo? Um dos diferenciais atualmente é a versão virtual dos cartões dos consumidores. Que tal entender um pouco mais sobre o que mudou?

Mas afinal, qual a diferença entre um cartão virtual e um impresso?

Como o nome indica, a principal diferença entre o cartão virtual e um impresso está no local em que são armazenados. Os dois têm as mesmas características, mas um é palpável e está no mundo físico, enquanto o outro geralmente só pode ser acessado via aplicativo do banco emissor do cartão.

Tirando isso, os dois têm elementos similares, como a mesma quantidade de números, nome do titular do cartão, código de segurança e data de validade. Por conta da forma como um é acessado, os dois se diferenciam. Mas podem ser utilizados da mesma forma e em qualquer local.

Se quiser utilizar o cartão de crédito virtual em uma compra física, você pode usar a wallet no seu smartphone, por exemplo. Caso queira fazer uma compra virtual com seu cartão físico, isso também é possível. A ideia dos emissores, porém, é proporcionar essa maior segurança com a versão digital.

Saiba mais sobre CVV dinâmico em cartão virtual

Outro mecanismo inovador quando se fala em código de segurança do cartão é a versão dinâmica do CVV. Enquanto alguns cartões físicos já utilizaram essa solução em algumas ocasiões, é no cartão virtual que ela se torna mais eficiente.

Basicamente, o código altera periodicamente, fornecendo maior proteção para o consumidor. Quando você acessa em um momento, ele indica três números e, após alguns minutos, ele já está apresentando outros três números completamente diferentes.

Por mais que o ambiente online proporcione uma série de benefícios para empreendedores, lojistas e clientes, também é preciso conhecer as ameaças dentro da internet. Ainda melhor, porém, é ficar por dentro das soluções para tornar esse espaço mais seguro, como o código de segurança do cartão.

Jessica Azevedo

Marketing

Graduada em Turismo e pós graduada em Marketing Digital aplicado à Tecnologia da Informação. Tem na bagagem mais de 3 anos em SEO e tem como foco levar os melhores conteúdo para quem quer conhecer mais sobre o mercado digital.

Receba uma análise para impulsionar sua loja!

Preencha no nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas para melhorar suas vendas!

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.