Marketing

Growth Hacking: confira o guia completo para adotar no seu negócio

Imagem ilustrativa de growth

Veja o que você irá encontrar neste artigo

O Growth Hacking é um caminho interessante para garantir que o seu negócio comece a crescer cada vez mais e em um ritmo bastante acelerado.

Quando o seu negócio está estagnado, pensar em um plano de marketing é sempre uma alternativa muito comum, não é mesmo? Apesar de ser um excelente primeiro passo, é possível ir além de utilizar técnicas que ajudem a ganhar bons resultados em pouco tempo, como o Growth Hacking.

Esse termo inglês está se popularizando entre empresas e empreendedores por conta da agilidade que ele promove o crescimento de um negócio. E tudo com soluções internas, propondo uma análise do cenário atual e identificando quais são as principais oportunidades e desafios para ter melhores resultados.

Mas como esse conceito pode ser utilizado pelo seu negócio? Mais importante, quais são os benefícios práticos de aplicar essa técnica no dia a dia de trabalho seu e de toda a sua equipe? Continue a leitura para entender como o Growth Hacking pode ajudar o seu negócio a crescer cada vez mais!

O que é Growth Hacking?

O Growth Hacking é uma técnica utilizada por empresas e empreendedores que visa o desenvolvimento rápido de um negócio ou área. O objetivo é ter um aceleramento do processo de crescimento, identificando oportunidades específicas para conseguir resultados significativos o mais rápido possível.

Para entender melhor esse conceito, o seu próprio nome pode ajudar: “Growth”, em inglês, significa crescimento, enquanto “Hacking” representa brecha. Ou seja, a ideia dessa estratégia é encontrar brechas para o crescimento mais acelerado, fugindo do fluxo tradicional — e por vezes lento — para esse desenvolvimento.

A partir da definição de uma série de processos, é possível identificar essas oportunidades, desenvolver planos de ação e, em seguida, colher resultados valiosos para o seu negócio, independentemente de quais fossem os objetivos e necessidades.

Em resumo, o Growth Hacking é um método utilizado por empresas que desejam se diferenciar dos demais concorrentes e aproveitar as mínimas brechas e oportunidades para desenvolverem seus negócios de maneira mais rápida e eficiente.

Como surgiu?

Com o surgimento das startups e o crescimento desse mercado, muitos dos negócios pequenos e promissores tinham dificuldades em desenvolverem os seus modelos de negócio. Quando isso acontecia, muitas boas ideias acabavam ficando pelo meio do caminho, sem conseguirem ter bons resultados.

Identificando esse problema, o criador do conceito de Growth Hacking, Sean Ellis, um consultor para startups, definiu alguns métodos e processos essenciais para o crescimento desses negócios com velocidade e praticidade. O maior case de sucesso de Sean foi com o sucesso da Dropbox.

A ideia era simples: adotar práticas e conceitos que ajudassem negócios ainda em desenvolvimento a crescerem mais rapidamente. Como isso era feito? A partir de uma metodologia específica que ajudava essas empresas a conseguirem resultados acima da média do mercado.

Com esse sucesso no segmento das startups, a ideia criada por Sean foi ganhando espaço também em outros setores. Atualmente, esse é uma técnica que pode ser empregada em qualquer área ou empresa: de um e-commerce até mesmo uma empresa de logística. Todos podem ser beneficiar desse conceito.

Qual a importância?

Dentro de um mercado tão competitivo, as empresas precisam encontrar maneiras de melhorar os seus resultados rapidamente. Imagine uma loja virtual, que lida com concorrentes de todo o Brasil para competir por clientes, fornecedores, preços e mais vendas? Aproveitar as oportunidades é essencial.

Mas como fazer isso sem uma metodologia? Sem um direcionamento do que pode ser feito para potencializar os seus resultados? O Growth Hacking surge exatamente para suprir essa demanda, fornecendo insights valiosos para ajudar empreendedores e seus negócios a se desenvolverem rapidamente.

Adotando essa metodologia no dia a dia da companhia, se torna muito mais fácil conseguir esses bons resultados e de maneira sustentável. E tudo por começar uma verdadeira mudança de mindset, analisando o negócio como um todo para encontrar os melhores caminhos para seguir crescendo.

O Growth Hacking, portanto, contribui diretamente para qualquer negócio que deseja crescer e seguir competitivo em um mercado tão concorrido. Fornecendo ferramentas valiosas que ajudam a identificar as melhores direções para conseguir resultados significativos no curto, médio e longo prazo.

Quais as etapas do Growth Hacking?

Como falamos acima, Sean Ellis definiu alguns passos essenciais para implementação do Growth Hacking em uma empresa. O que acha de conhecer um pouco mais sobre cada uma dessas etapas? Confira!

Análise dos dados

A etapa inicial de qualquer trabalho de Growth Hacking começa pela coleta e análise de dados e informações. Esqueça a intuição ou achismos, tudo deve ser feito a partir do estudo de informações concretas que ajudem a identificar e solucionar problemas de um negócio.

Nesse momento, portanto, os profissionais envolvidos no projeto devem se concentrar em reunir o máximo de dados possíveis que ajudem na tomada de decisão ao longo do processo. Desde informações de resultados de vendas até mesmo dados dos concorrentes ou do segmento de atuação.

Geração das ideias

Em seguida, é hora de colocar todas as mentes participantes do projeto em um único espaço para trocar e gerar ideias. Esse brainstorming vai permitir que mais e mais sugestões sejam levantadas até que se tome uma decisão definitiva.

Um ponto interessante nessa etapa é justamente conseguir ouvir o máximo de profissionais envolvidos, especialmente de outras áreas. Em muitos casos, alguém na área de logística pode oferecer um ponto de vista novo que solucione um problema da área de criação, por exemplo.

Experimentos

Após reunir todas essas ideias e sugestões, é importante começar a fazer experimentos menores, testando essas ideias em situações menos relevantes. Mais do que ter respostas e soluções, o objetivo nessa etapa ainda é validar as sugestões e fazer eventuais ajustes para encontrar a solução eventualmente.

Esses experimentos são essenciais para não perder tanto tempo com aquilo que dificilmente vai funcionar. Afinal, algumas ideias brilhantes podem não gerar os resultados esperados, enquanto uma sugestão mais simples pode ser a resposta para muitos problemas.

Essa talvez seja a etapa mais relevante de todo o processo de Growth Hacking, justamente por servir como um validador de ideias e teorias. É nesse momento que projetos são deixados de standby e outros são colocados em prática.

Análise dos testes e monitoramento

O Growth Hacking é uma estratégia que precisa ser aplicada regularmente e, por isso, é necessário colocar em prática a análise dos testes e o monitoramento de tudo o que está sendo feito já no dia a dia de trabalho.

O motivo para isso é muito simples: sempre existe espaço para melhorar o serviço, o produto ou uma experiência. Acompanhar cada estratégia que foi colocada em prática vai facilitar a identificação desses ajustes e permitir o uso mais eficiente dos seus recursos para alcançar os resultados esperados.

Como funciona o Growth Hacking?

A metodologia de Growth Hacking funciona principalmente a partir da definição de pontos essenciais: problemas e objetivos. Mas isso não pode ser feito de qualquer maneira, é necessário seguir alguns processos para que seja possível tomar decisões certeiras ao longo desse processo.

Por isso, é fundamental ter uma série de dados e informações — quantitativos e qualitativos — que contribuam para as etapas seguintes da jornada. O motivo aqui é reunir insights valiosos que mostrem, de fato, os problemas que devem ser resolvidos e quais as metas que podem ser alcançadas.

Além disso, para que o funcionamento do Growth Hacking seja mais efetivo, é essencial que se tenha métodos de verificação e validação dessas ideias. Será que o problema que foi identificado é realmente uma dor do seu cliente, por exemplo? A validação é essencial para que esse conceito funcione na prática.

Como saber a hora certa de adotar o Growth Hacking?

Antes de mais nada, é preciso entender que não existe uma hora exata para adotar ou não o Growth Hacking. Afinal, se trata de uma metodologia que deve ser aplicada de maneira constante no dia a dia de uma empresa, não servindo apenas para um momento específico.

Porém, existem períodos em que essa técnica se torna ainda mais necessária. Um exemplo é quando um empreendedor percebe que está perdendo espaço no seu mercado de atuação. Uma forma de dar uma resposta rápida é adotando as práticas do Growth Hacking para não perder muito tempo.

De qualquer maneira, esse conceito pode ser aplicado também em outros momentos. Os resultados da sua loja virtual já estão excelentes? Isso é ótimo, mas será que não existem oportunidades para serem aproveitadas que ajudem a melhorar ainda mais as suas vendas, por exemplo?

O Growth Hacking, portanto, deve ser visto como parte da cultura de uma empresa, fazendo parte constante dos processos e ideias daquele negócio. Em todas as operações é preciso colocar em prática as técnicas que o Growth Hacking se propõe a fazer, aumentando as suas chances de sucesso.

Como colocar o Growth Hacking em prática?

Mas, afinal, como o Growth Hacking pode ser colocado em prática para potencializar o seu negócio?

Defina o problema

Agora que você já entendeu quais são as etapas do Growth Hacking, é hora de colocar esse conceito em prática, não é mesmo? A primeira questão que deve ser respondida é em relação ao problema que está atrapalhando o seu negócio. Qual é o desafio que precisa ser superado?

Para um e-commerce, pode ser, por exemplo, a dificuldade na logística, criando experiências ruins para os seus clientes. Em outros casos, a qualidade dos seus fornecedores pode ser um problema. Em situações mais comuns, a dificuldade pode ser a chegada de um concorrente no seu mercado.

A partir da definição desse problema, se torna muito mais fácil seguir com o restante do planejamento para ter bons resultados com o Growth Hacking. Afinal, tudo passa diretamente pela solução dessa situação e é a definição nessa primeira que vai guiar o restante das outras etapas.

Identifique o seu público-alvo

Outro aspecto importante para que o Growth Hacking faça sentido é entender quem é o seu público-alvo. Com quem você está falando e como o seu negócio pretende solucionar o problema a partir da relação com os clientes em potencial?

Por mais que o problema direto seja com o seu público-alvo, conhecer o perfil de consumidor que está se relacionando com a sua marca é essencial para garantir melhores resultados em todas as outras etapas. Quer um exemplo? Se o problema está no frente, o perfil do seu público pode guiar a encontrar uma solução.

Como isso pode ser feito? Simples, você entendeu que o público-alvo da sua loja exige um frete mais rápido, mesmo que isso signifique preços altos. Então você já tem um caminho possível para seguir em busca de uma solução para aquele problema inicial.

Reúna ideias e soluções

Após colocar todas essas informações mais básicas no papel, é o momento de reunir todas as ideias e soluções que podem ajudar a resolver o problema. São esses primeiros esboços e conversas que vão ajudar a guiar os próximos passos da aplicação dessa estratégia.

Um exemplo disso é ouvir todos os profissionais envolvidos para encontrar possíveis soluções para melhorar a embalagem dos seus produtos, por exemplo. O objetivo aqui é ter o máximo de opiniões relevantes possíveis para conseguir filtrar ideias interessantes que venham a ser úteis.

O lado positivo desse brainstorming é justamente ouvir o máximo de vozes de diferentes setores e áreas, garantindo uma visão mais ampla do que pode ser uma solução para o seu negócio. Afinal, muitas vezes a resposta está em algo inesperado, não é mesmo?

Defina testes e períodos

O Growth Hacking tem como objetivo gerar resultados rápidos, mas também com eficiência, certo? Por isso, não faz sentido sair realizando estratégias e ações que não vão, necessariamente, resultar em insights para o seu negócio. Assim, a realização de testes em determinados períodos é fundamental.

Esses testes podem acontecer em situações mais simples, como a validação de formatos que ajudem a aumentar o alcance das suas estratégias nas redes sociais ou até mesmo testes com fornecedores de roupas para melhorar a qualidade dos produtos finais vendidos aos clientes.

Outra questão importante nessa etapa é definir períodos específicos para a realização desses testes, evitando que eles sejam muito curtos ou muito longos. É a partir desse prazo que fica mais fácil entender quais são os caminhos a serem seguidos e, de fato, validar essas ideias.

Analise os resultados

Nenhuma estratégia vai ser colocada em prática sem que isso passe pela análise dos resultados. Afinal, é preciso entender o que funcionou e que o precisa ser aprimorado ao longo desse processo, não é mesmo? A análise desses testes, portanto, vai ser a última etapa de validação das suas estratégias.

É a partir da performance de cada hipótese que foi levantada que vão ser tiradas as conclusões finais para o seu negócio. Identificou que uma oportunidade faz mais sentido para solucionar os problemas do que outra? A validação é o que faltava para seguir para a implementação de cada estratégia.

Uma ideia muito boa que não teve uma performance tão boa não precisa ser descartada de vez. Nesse momento, talvez ela não tenha sido a opção ideal, mas nada impede que ela não sirva para solucionar outros problemas, por exemplo.

Quais as ferramentas que podem ajudar?

Como falamos ao longo deste artigo, existem alguns processos que precisam ser implementados para ter bons resultados, certo? O Growth Hacking, portanto, pode até parecer complexo, mas a boa notícia é que são várias as ferramentas e soluções disponíveis para ajudar no processo.

Mais acima, falamos sobre a validação de ideias, não foi? Utilizar o conceito do teste A/B é um exemplo de ferramenta que pode ajudar na validação. Ao mesmo tempo, você também pode focar em estratégias do marketing de conteúdo ou marketing digital para colocar estratégias em prática.

No caso dessas duas estratégias, o foco principal é ajudar no aumento da relevância e alcance de uma marca, por exemplo. Outra ferramenta valiosa é o Google Analytics, que vai gerar os tão falados dados e informações para identificação de problemas e até mesmo validação de ideias.

Outra solução muito útil é o Google Trends, que mostra intenções e volumes de busca na internet em diferentes períodos. Além de ser gratuita, você pode personalizar os seus vários resultados para gerar insights valiosos para, por exemplo, encontrar oportunidades valiosas.

O grande diferencial do Growth Hacking é justamente a capacidade de adaptar esse conceito aos desafios do seu negócio. Afinal, não existe um modelo apenas que precise ser seguido, cada negócio vai construir as estratégias mais adequadas a partir das suas necessidades e objetivos.

Aprender mais sobre conceitos como o Growth Hacking é um exercício importante para quem quer ter mais destaque e vender mais.

Jessica Azevedo

Marketing

Graduada em Turismo e pós graduada em Marketing Digital aplicado à Tecnologia da Informação. Tem na bagagem mais de 3 anos em SEO e tem como foco levar os melhores conteúdo para quem quer conhecer mais sobre o mercado digital.

Receba uma análise para impulsionar sua loja!

Preencha no nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas para melhorar suas vendas!

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.