Gestão

Saiba o que é giro de estoque, qual a importância e como calcular

Imagem ilustrativa de o que é giro de estoque

Veja o que você irá encontrar neste artigo

 O giro de estoque é uma medida que mostra quanto tempo uma empresa leva para vender um produto do seu estoque e substituí-lo. De maneira prática, um alto giro de estoque equivale a um alto volume de vendas, enquanto um baixo giro indica que o volume de vendas está igualmente baixo.

Se você tem uma loja virtual sabe que, às vezes, nós acabamos comprando produtos com a expectativa de que eles vão vender muito, mas podem acabar não tendo toda essa saída que esperávamos que tivessem. Essa situação é bastante comum para os lojistas, mas não pode se repetir com muita frequência. Por isso, você precisa saber o que é giro de estoque.

Para que o seu negócio continue saudável enquanto atende às demandas do mercado, é essencial fazer uma boa gestão de estoque. Dentro desse trabalho, acompanhar certos indicadores é essencial. Confira, neste post, um dos principais.

O que é giro de estoque?

O giro de estoque é uma medida que mostra quanto tempo uma empresa leva para vender um produto do seu estoque e substituí-lo. De maneira prática, um alto giro de estoque equivale a um alto volume de vendas, enquanto um baixo giro indica que o volume de vendas está igualmente baixo.

Também conhecido como rotatividade de estoque, o giro de estoque é expresso como um índice de eficiência que ajuda a avaliar a eficiência dos negócios em transformar os seus ativos em lucros. Dessa forma, ao fazer essa medição é possível entender como fazer pedidos aos fornecedores que sejam mais precisos quando for necessário reabastecer ou atualizar o estoque.

Ele também funciona para mostrar para o lojista quais produtos têm maior ou menor volume de vendas dentro de um período pré-estabelecido. Assim, quanto mais tempo um item ficar em estoque, maior será o seu impacto dentro da receita e nos lucros potenciais que a empresa pode esperar.

Para que serve?

O giro de estoque tem como maior função, como dito anteriormente, a de identificar o ritmo de circulação de cada produto em uma empresa para que o lojista consiga entender quais deles estão valendo mais a pena. Aqui, a lógica é muito simples: estoque parado significa dinheiro parado. Logo, dinheiro parado não traz retorno algum para o negócio — muito pelo contrário, ele só gera ainda mais custos para a logística.

Todo capital que estiver parado no seu estoque — seja ele um armazém ou mesmo a sala da sua casa ou qualquer outro espaço — poderia ser investido em atividades mais estratégicas para o seu negócio, além de estar sendo usado para o crescimento de toda a sua marca.

Outro ponto importante a mencionar é que um estoque que não gira dá prejuízo, já que gera gastos com conservação, armazenamento e limpeza, sem contar riscos de vencimento do prazo de validade — se for o caso —, extravio e quebra. Por esse motivo, é tão importante acompanhar esse indicador de giro de estoque. Só com ele você vai conseguir entender se a sua gestão é eficiente e evita desperdícios.

Qual o impacto do giro de estoque?

Conhecer o verdadeiro impacto do giro de estoque dentro da sua loja online é muito vantajoso por diversos motivos. Entre os benefícios notados por quem se preocupa com esse indicador, é possível citar:

  • a capacidade para buscar alternativas que evitam que produtos passem da validade;
  • a habilidade de compreender a rotatividade dos produtos;
  • o entendimento de quais períodos as mercadorias são mais — ou menos — vendidas;
  • a rapidez na procura por novas estratégias para diminuir os custos com armazenamento.

Lembre-se que com as respostas que esse indicador oferece, você pode pensar em ações para novas vendas. Além disso, também estará mais bem preparado para fazer previsões de rotatividade do estoque e para entender melhor as suas demandas.

Como calcular o giro de estoque?

O primeiro passo para calcular o giro de estoque é definir o período a ser calculado. Geralmente, o ciclo escolhido é o anual, mas dependendo do nicho em que o lojista está inserido — se ele lida com produtos perecíveis, por exemplo — o mais indicado é considerar intervalos menores.

Depois, é preciso levantar dois dados. O primeiro é o total de produtos que foram vendidos no período e o segundo é o volume médio no inventário — seja em preços ou em itens. Essa conta é bastante simples de ser feita: basta dividir o total de vendas pelo volume médio armazenado.

Em um exemplo prático, imagine que você tem uma loja de produtos importados. O estoque médio da empresa é de 400 produtos e, por ano, são vendidos 3,6 mil itens. Nesse caso, o giro de estoque é calculado ao dividir os 3,6 mil por 400. O resultado são 9 giros no período, o que significa que os produtos são renovados nove vezes durante um ano.

Aqui, vale ressaltar que o estoque nem sempre é formado por um único tipo de produto. Na maioria das vezes, aliás, ele é composto por diversos itens que vão de pequenos a grandes e dos mais baratos até os mais caros. Nesses casos, é possível calcular o giro de estoque de outras formas e a mais utilizada é com o custo de compra no lugar da quantidade de produtos.

Imagine que um dos produtos da loja de importados do exemplo acima custe R$ 6 a preço de compra. O estoque médio nesse caso é de 2,4 mil e o volume de vendas ao ano é de R$ 21,6 mil também a preço de compra. O número de giros de estoque, então, será de 21,6 mil divididos por 2,4 mil, o que também resultará em 9 giros ao ano.

Nesse tipo de cálculo, se o resultado for menor que 1 seria uma indicação de que alguns dos produtos que iniciaram o ano do cálculo ainda estão na prateleira. Agora, para saber o tempo médio que um produto fica no estoque, basta dividir o número de dias em um ano — 365 para anos normais e 366 para anos bissextos — pelo número de giros.

Então, 365 divididos por 9 giros é igual a 40,5 dias. Ou seja, a loja girou seu estoque em média nove vezes ao ano e fez isso a cada 40,5 dias.

Como saber qual é o giro de estoque ideal?

Como dissemos anteriormente, se o resultado do cálculo do giro de estoque for menor que 1, é um sinal de que existem produtos no estoque que não foram renovados — o que está longe do ideal. Também é preciso ter uma visibilidade sobre a variação do mercado em geral.

Se a sua loja vende algum tipo de produto perecível e o seu estoque gira em torno disso, obrigatoriamente precisará ter um alto giro — já que do contrário a mercadoria pode ser perdida por validade.

Já se o seu negócio vende outro tipo de item que geralmente tenha uma rotatividade menor, o giro de estoque também será menor. O problema não está no resultado geral, mas sim na quantidade de produtos que é comprada, que deve ser compatível com o perfil de saída da loja.

Por que o giro de estoque é importante?

O giro de estoque é importante porque é uma maneira eficiente de avaliar o desempenho dos negócios. Com ele, é possível saber com que rapidez o estoque da loja é vendido, como as suas vendas se comparam a outros produtos na mesma categoria e com que eficiência o negócio atende à demanda do mercado.

Ou seja, as empresas contam com o giro de estoque para avaliar a eficácia de um produto, já que essa é a principal fonte de receita. Maiores giros de estoque, então, são favoráveis porque implicam não só a comercialização do produto como a redução nos custos de manutenção — como aluguel, seguros, roubos, serviços públicos e qualquer outro que envolva uma mercadoria parada no estoque.

Outro objetivo de examinar a rotatividade de um estoque é para fazer uma comparação de um negócio com outros do mesmo setor. As empresas conseguem avaliar a sua eficiência operacional com base na rotação de estoque — se ela está no mesmo nível ou se consegue superar a média de referência que foi estabelecida pelos padrões do mercado em questão.

Como melhorar o giro de estoque da empresa?

Agora que você já sabe o que é um bom giro de estoque, a sua importância e como calculá-lo, precisa descobrir como pode melhorar esse processo. Confira algumas dicas a seguir.

Acompanhe as vendas

Você, como lojista, precisa saber identificar os produtos que têm mais saída, assim como os períodos em que as vendas aumentam — como em datas comemorativas ou especiais, como a Black Friday. Essa prática ajuda a manter um controle mais eficiente do estoque baseado na necessidade das mercadorias.

Para que você consiga fazer isso, é fundamental que conheça os dados das operações e que faça o monitoramento frequente deles. Fazer uma pesquisa das tendências de consumo também evita que a sua loja faça um investimento em um produto que não interessa ao cliente.

Faça todos os registros

Mesmo com a rotina atribulada da sua loja, é preciso que você faça um controle exigente de todos os itens que entram e que saem do seu estoque. Para isso, você pode utilizar uma planilha para fazer um cadastro de cada produto que foi comprado ou vendido. Outra solução é investir em um software que realize essa etapa para você de maneira automática e otimizada.

Faça a gestão de inventário

Níveis de armazenamento de produtos altos ou baixos podem se tornar um problema para a sua loja. Por isso, é preciso avaliar a cobertura do estoque para descobrir se você conseguirá cobrir futuras demandas.

Com a gestão do seu inventário, fica muito mais fácil evitar despesas com a manutenção da mercadoria. Quando você conhece a rotatividade de estoque, consegue limitar a quantidade de itens que têm pouca saída. Por esse motivo, revisar os dados do fluxo conforme as entradas e saídas pode ajudar na prevenção de falhas.

Conte com fornecedores de confiança

Para manter um fluxo de giro de estoque bom, é necessário encontrar bons fornecedores. Eles precisam entregar as mercadorias no prazo combinado e também precisão possibilitar flexibilidade para que vocês desenvolvam acordos de compras em lotes menores a um bom preço.

Assim, você conseguirá garantir a disponibilidade dos produtos certos na sua loja. Além disso, evitará a perda de vendas por falta de estoque e, de quebra, reduzirá o risco de ficar com mercadorias encalhadas.

Conheça bem o seu cliente

Saber quem é o seu cliente e as características-chave como os hábitos e preferências dessas pessoas tornam qualquer estratégia de vendas mais assertiva e adequada. Dessa forma, você vai anunciar exatamente aquilo que o seu público-alvo quer e evita que produtos fiquem parados ou que os itens destoem muito do perfil de quem compra de você.

Para conhecer bem essas pessoas, você pode seguir alguns passos simples como:

  • conhecer o seu mercado;
  • entender qual problema a sua loja e a sua marca solucionam;
  • fazer muitas pesquisas — como idade, sexo, poder aquisitivo, classe social, localização, hábitos de consumo etc.

Promova os produtos

Mesmo com produtos de qualidade, muitos lojistas ainda têm dificuldade para vender alguns deles. O problema pode estar em vários lugares: no preço, na definição da categoria do item ou até mesmo na forma com que ele é apresentado para o público.

Com isso, muitos colocam a mercadoria em liquidação sem nenhuma estratégia comprovadamente eficaz e sem pensar que poderão ser desvalorizados pelo público. Para que isso não aconteça com a sua loja online, você pode:

  • aumentar a visibilidade dos produtos dentro do site;
  • oferecer descontos realistas e estratégicos;
  • reforçar as vantagens dos itens;
  • caprichar nas descrições e nas fotos;
  • investir em marketing de conteúdo.

Tenha um sistema

Ter total controle sobre a gestão do estoque da sua loja e um sistema para fazer esse acompanhamento de maneira automática é fundamental para que você garanta que todos os processos estejam mapeados. Assim eles mostrarão com mais clareza o potencial de giro de um produto.

Um software desse tipo reúne diversas informações relevantes. Entre elas, você poderá saber a disponibilidade e a quantidade de cada produto, ter controle do quanto pagou aos fornecedores por cada item, por quanto foram repassados para o cliente final e muitos outros dados relevantes.

Vale a pena investir em automação?

A automação pode ser uma ótima solução para melhorar o giro do estoque da sua loja online. Com um sistema de vendas, você conseguirá controlar o número das mercadorias armazenadas, além de entender com transparência e mais facilidade quais delas estão em maior ou menor demanda.

Ter esse entendimento é muito importante no momento em que você precisar planejar as próximas compras. Com a integração que esse tipo de sistema proporciona, cada venda faturada gerará automaticamente uma baixa no estoque.

Com isso, basta que você apenas visualize o giro que aconteceu e entenda a volatilidade das vendas de determinado período, além de conseguir realizar previsões mais qualificadas. Dessa forma, todo o processo fica ainda mais assertivo.

Conseguiu entender o que é giro de estoque e a importância que ele tem para o seu negócio? Lembre-se do que leu aqui a partir de agora para fazer uma melhor gestão e coloque as dicas deste post em prática para vender ainda mais e sempre ter rotatividade de itens na sua loja!

Jessica Azevedo

Marketing

Graduada em Turismo e pós graduada em Marketing Digital aplicado à Tecnologia da Informação. Tem na bagagem mais de 3 anos em SEO e tem como foco levar os melhores conteúdo para quem quer conhecer mais sobre o mercado digital.

Receba uma análise para impulsionar sua loja!

Preencha no nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas para melhorar suas vendas!

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.