Produtos e Nichos

Como organizar uma loja de roupas e variedades? Confira 10 dicas!

Como organizar uma loja de roupas e variedades

Veja o que você irá encontrar neste artigo

Saber como organizar uma loja de roupas e variedades influencia diretamente na experiência de compra dos clientes e, consequentemente, impacta o volume de vendas. Leia este artigo e aprenda a manter seu estabelecimento organizado por meio de dicas simples.

Ter uma loja organizada vai além de estética ou logística, sendo também uma estratégia para aumentar seu ticket médio. Você já ouviu falar que a primeira impressão é a que fica? O primeiro contato visual de um cliente com o seu negócio é o mais importante, sobretudo quando se vende roupas e variedades. Isso porque, quanto mais diversificados forem os produtos que você comercializa, maior é a necessidade de organização. 

Imagine que você está com pressa e precisa comprar um brinquedo para dar de presente, mas ainda não decidiu qual. Ao entrar em uma loja de variedades, qual é a sua expectativa? Uma seção de brinquedos organizada, que permita que você visualize as opções disponíveis.

Agora, o que você faria se essa seção não existisse e os brinquedos estivessem espalhados pela loja? Ainda que houvesse um vendedor a postos para te ajudar, certamente você buscaria uma loja mais organizada que facilitasse essa escolha, ainda que inconscientemente. 

Com seus clientes acontece da mesma forma. A jornada de compra do consumidor envolve diversas etapas, mas algumas decisões, a depender do contexto, são tomadas rapidamente. Um cliente pode ir à sua loja em busca de uma roupa e também levar um jogo de copos, por exemplo, pois, ao ver o produto na seção de utilidades para a casa, lembrou que estava precisando. 

Portanto, é fundamental que você separe os produtos por seções, subseções e os posicione de forma estratégica. Quer saber como? Neste artigo, selecionamos 10 dicas para ajudar na organização da sua loja. Confira!

Como organizar uma loja de roupas e variedades

Veja a seguir 10 dicas sobre como organizar uma loja de roupas e variedades. Confira a seguir!

1. Pense no propósito das vitrines

O primeiro contato visual de um cliente com a sua loja acontece por meio da vitrine. Por esse motivo, é a partir dela que a organização deve ser iniciada.

Uma vitrine sem grandes destaques pode passar despercebida por quem passa na rua, no entanto, informações, cores e produtos em excesso podem passar uma imagem de desorganização. Portanto, o equilíbrio é a chave.

A vitrine é um fator crucial para o sucesso de uma loja de variedades, já que impacta diretamente nas vendas. Logo, é preciso considerar alguns elementos durante a criação. São eles:

  • cores;
  • iluminação;
  • posição dos produtos;
  • troca dos produtos.

É importante que os itens vendidos pela loja sejam expostos, assim como aqueles que estão no estoque. Já a iluminação deve favorecer as mercadorias e colocá-las em destaque.

Nossa dica é apostar em no máximo quatro cores para compor uma vitrine criativa, mas não tão colorida, para não desviar o foco dos consumidores com a poluição visual. Não se esqueça de incluir informações sobre os valores dos produtos e possíveis promoções que estejam em vigor e sejam relacionadas a eles.

2. Facilite o percurso

Algumas lojas pecam ao colocar alguns produtos bem no meio dos corredores, que são espaços que deveriam estar livres para o cliente circular de forma confortável e olhar os itens disponíveis com conforto e tranquilidade.

E nem é por mal: muitos lojistas focam tanto na parte estética que acabam esquecendo que o principal é a organização e a funcionalidade. O clássico menos é mais. Não seja um deles. Deixe livres os corredores próximos aos produtos para que os clientes tenham espaço de circulação. 

3. Tome cuidado com os manequins

Da mesma forma que as vitrines, os manequins desempenham um papel fundamental para o sucesso da sua loja, visto que eles estimulam que mais clientes entrem no estabelecimento para “dar uma olhadinha” nas peças. 

Ao apostar na produção dos manequins, você faz com que o consumidor se imagine vestindo aquelas mesmas roupas, despertando nele a vontade de adquirir todas as peças. Além disso, os manequins são ótimas estruturas para quem deseja exibir a maior quantidade possível de peças, além de mostrar para os clientes o caimento de cada roupa no corpo.

Você não sabe como montar seu manequim? Não tem mistério: basta atentar-se às principais tendências da moda e optar por expor peças que estão em alta. Além disso, se possível, é importante aprimorar suas noções de estética e tomar cuidado ao combinar texturas, modelos e cores.

4. Invista em uma boa iluminação

A iluminação é um dos pontos cruciais para lojas de todos os tamanhos, visto que se trata de um dos recursos que mais atraem a atenção dos clientes, junto a uma vitrine bem pensada. Isso porque locais escuros correm o risco de sequer serem notados ou até mesmo de passar um sentimento ruim para os consumidores. Por outro lado, ambientes mais claros parecem amplos e transmitem vivacidade.

Lembre-se que é preciso chamar a atenção dos clientes assim que eles baterem os olhos na sua loja. Inclusive, você pode usar sua criatividade e apostar em luzes piscantes ou coloridas, pensando sempre na iluminação mais adequada para seus produtos e que corresponda aos seus objetivos.

Enquanto a luz fria aumenta a visibilidade do estabelecimento e dos produtos de forma geral, deixando o consumidor mais confortável durante a compra, a luz quente é mais indicada para a iluminação do provador e para o destaque de produtos em específico.

Dessa forma, posicione alguns pontos de luz estrategicamente para destacar produtos em promoção ou aqueles que apresentam o melhor custo-benefício.

5. Defina uma zona quente

Para definir uma zona quente dentro da sua loja, você precisa analisar o comportamento dos consumidores no seu estabelecimento. As zonas quentes nada mais são do que as áreas mais frequentadas pelos clientes, as áreas que se destacam entre as demais. 

Identificar a zona quente é um indicador de como organizar uma loja de roupas e variedades, pois ajuda a definir a exposição e a organização dos produtos com eficiência, posicionando os itens mais estratégicos para o negócio, como produtos com maior taxa de lucro e lançamentos.

6. Aposte na climatização

Adaptar a temperatura do estabelecimento à temperatura externa, com base na região em que ela está localizada ou na estação do ano, é fundamental para criar um ambiente aconchegante e agradável para os consumidores, sobretudo nos dias quentes de verão. 

Imagine uma loja no Sul fria como as ruas durante o inverno, e uma loja no Nordeste sem ar-condicionado. Sem condições, não é mesmo? Caso sua loja não ofereça um espaço arejado com temperaturas confortáveis, é provável que os clientes não permaneçam por muito tempo e, como você deve saber, a pressa é a grande inimiga das vendas.

Isso porque, quanto mais tempo o cliente permanece no estabelecimento, maiores são as chances dele encontrar produtos que o interessam e, quem sabe, levá-los ou voltar para comprá-los em outro momento.

Então, aposte na climatização! Evite que o ambiente fique muito quente ou muito frio. O ideal é definir um meio-termo agradável, sempre de acordo com a temperatura das ruas. Vale ressaltar que, durante a pandemia, é preciso buscar informações a respeito do uso do ar-condicionado, visto que, a depender do nível de contágio da doença, pode não estar liberado. 

7. Controle bem o estoque

Tanto um estoque desorganizado quanto uma gestão feita de forma ineficiente pode acarretar em uma série de prejuízos para um negócio, como perda de vendas por falta de produtos, por exemplo.

Por outro lado, controlar bem seu estoque pode aumentar as vendas da sua loja e reduzir os custos (evitando a compra excessivamente de mercadorias ou de produtos com pouco giro), além de ajudar manter a qualidade dos produtos e facilitar toda a gestão do estabelecimento.

Para isso, o ideal é abandonar o caderninho manual de compras e buscar ferramentas de automatização de controle de estoque, que oferecem maior agilidade e segurança na gestão dos seus produtos.

8. Mude o layout de tempos em tempos

O layout nada mais é do que a forma que você arruma o ambiente interno do seu estabelecimento. A posição dos móveis, do caixa, das prateleiras, etc. O varejo é um setor muito dinâmico e sempre conta com novidades para os clientes, por isso, é importante que você transmita isso por meio do layout da sua loja.

Além de posicionar bem cada item do seu negócio, apostar em uma boa iluminação, expor seus produtos de forma estratégica, criar uma decoração única e montar uma vitrine atrativa, também é bom mudar o layout de tempos em tempos. Assim, os clientes vão notar que há novidades na sua loja, atiçando a curiosidade e, consequentemente, levando uma quantidade maior de consumidores ao seu estabelecimento.

Mas, quando fizer as alterações no layout, não se esqueça de garantir que os clientes terão espaço suficiente para olhar os produtos com tranquilidade e conforto. 

9. Realize uma distribuição proporcional ao ambiente

Investir em móveis de qualidade, apropriados para o seu espaço, cria um estabelecimento confortável para o cliente e despertar a vontade de permanecer no ambiente por mais tempo.

Entretanto, além de prestar atenção na qualidade da mobília, também é essencial considerar as dimensões. Isso porque móveis grandes demais podem deixar os corredores estreitos e desconfortáveis para os consumidores, além de dificultar que os produtos fiquem em destaque.

Portanto, opte por uma mobília mais neutra e proporcional ao espaço da sua loja. Assim, não há conflitos com a visualização dos produtos expostos e a circulação dentro da loja permanece confortável. 

10. Crie estratégias para a região do caixa

Se você pensa que basta investir na identidade visual da sua loja e em propaganda para atrair clientes, está enganado. 

Embora essas técnicas sejam eficientes, existem algumas táticas infalíveis que podem estar devem ser aplicadas na região do caixa para aumentar o fluxo de vendas da sua loja. Hoje em dia, as mais populares são cross-selling e upselling.

  • Cross-selling: é uma forma de oferecer ao cliente itens que complementem ou estejam relacionados a um produto que está sendo comprado. Por exemplo, quando um vendedor sugere que a consumidora leve uma bolsa, um cinto e um sapato para montar um look completo com o vestido que decidiu comprar.
  • Upselling: é uma maneira de oferecer ao cliente uma versão mais completa (e normalmente mais cara) do produto que ele pretende adquirir naquele momento, sempre evidenciando as vantagens que compensam determinado investimento. Por exemplo, conjuntos de roupas, kits ou itens de maior qualidade.

A indicação é realizar um treinamento com os vendedores e demais colaboradores para que eles sejam capacitados para realizar esses tipos de ofertas.

Por fim, também existe a possibilidade de deixar alguns produtos complementares, com baixo custo e alta rotatividade, bem perto da área do caixa. Assim, os consumidores serão estimulados a comprar mais itens, aumentando o faturamento da sua loja.

Agora que você já sabe como organizar uma loja de roupas e variedades, também é importante entender a importância de investir em um negócio online. Ter uma loja virtual faz toda a diferença para divulgar seus produtos, atrair novos clientes e aumentar suas vendas. Lembrando que seu espaço digital também precisa de uma boa organização. 

Não sabe por onde começar? A gente ajuda você! Visite o site da Bagy e saiba qual é o melhor plano sua loja! Não perca a oportunidade!

Pedro Fonseca

Especialista em Marketing e Estratégias Digitais, atua no mercado de e-commerce a mais de 3 anos. Hoje seu principal foco, como CMO na Bagy, é trazer conteúdo relevante para empreendedores de todos os portes e segmentos, a fim de melhorar seus resultados e disseminar boas práticas no comércio eletrônico.

Tenha um site pronto para sua loja vender!