Vendas

Saiba como escolher o que vender na Black Friday 2024 e se preparar para a data!

Imagem ilustrativa para: o que vender na black friday 2023.

Veja o que você irá encontrar neste artigo

Para quem não sabe o que vender na Black Friday, vale aproveitar alguns dos nichos mais populares, como eletrônicos, eletrodomésticos e roupas. Outras categorias, como mercearia e serviços de turismo, também cresceram no último ano. Para escolher, é fundamental considerar suas demandas e metas de venda.

Um dos principais eventos do comércio eletrônico está chegando, e é o momento ideal para você escolher o que vender na Black Friday. 

Essa decisão pode ser complexa, principalmente se o seu objetivo é compor um catálogo estratégico para ter mais faturamento e sucesso na data. No entanto, é importante começar a se planejar desde agora, ou você não conseguirá tomar as decisões mais assertivas para posicionar a sua loja virtual entre os concorrentes.

A boa notícia é que novos segmentos estão ganhando espaço na preferência dos consumidores. Isso significa que você terá mais autonomia para escolher o que vender na Black Friday e conseguir construir ofertas atrativas para o e-commerce.

Por outro lado, quem está começando pode ter dúvidas sobre como selecionar os melhores produtos ou aproveitar o evento do jeito certo. Nesse caso, existem algumas dicas que auxiliam nessa preparação.

Confira algumas dessas recomendações que separamos abaixo, e saiba como potencializar as suas chances de lucro escolhendo os produtos certos.

O que vender na Black Friday?

Se você não sabe o que vender na Black Friday, é interessante conhecer as categorias mais populares nesse evento para começar a escolher seus produtos. Embora seja possível trabalhar com qualquer segmento, negociar mercadorias mais bem-posicionadas aumentará suas chances de faturamento.

Existem alguns segmentos se consolidaram entre os consumidores, e eles já aguardam pela data de descontos para adquirir esses produtos específicos. Por isso, é comum encontrar as mesmas áreas com bom rendimento todos os anos, como acontece com os eletrônicos, por exemplo.

Celulares e notebooks estão entre as principais opções para quem não sabe o que vender na Black Friday e querem atrair clientes, por conta das possibilidades de desconto e menores taxas de importação, atrativos para negociar na sua loja.

No entanto, outras categorias que também chamaram atenção nos últimos anos, segundo o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), o setor de Turismo e os produtos de Drogaria tiveram altas consideráveis em 2022, de 21,4% e 19,8%, respectivamente. 

Em partes é possível atribuir essa popularidade ao momento vivido, ainda no meio da pandemia de coronavírus. Por outro lado, vários departamentos diferentes conseguiram se posicionar de maneira bem-sucedida nas vendas da Black Friday:

Resultado de buscas no Google Imagens pelos principais nichos em alta na Black Friday 2022.
Infográfico: Os principais nichos em alta na Black Friday 2022.
  • Cosméticos & Higiene Pessoal: alta de 17,7%;
  • Supermercados & Hipermercados: alta de 13,7%;
  • Alimentação — Bares & Restaurantes: alta de 11,7%;
  • Varejo Alimentício Especializado: alta de 10,9%;
  • Vestuário: alta de 5%;
  • Óticas & Joalherias: alta de 2,2%;
  • Livraria, Papelaria & Afins: alta de 2,1%;
  • Veterinárias & Pet Shops: alta de 0,4%.

Isso significa que existem várias alternativas para quem ainda não sabe o que vender na Black Friday, mas não quer trabalhar com produtos mais concorridos no mercado.

Dicas para escolher o que vender na Black Friday

As estratégias para escolher o que vender na Black Friday dependem do perfil do negócio, dos objetivos e do momento que ele está vivendo. Afinal, a sua loja possui demandas e metas diferentes, e precisa definir o catálogo de ofertas com base nesses critérios.

Se estiver em busca de atrair mais clientes, ofereça mercadorias tradicionalmente mais caras, uma vez que os descontos serão um diferencial para o público. 

Por outro lado, se o seu objetivo é ter uma maior taxa de fidelização, vale a pena construir ofertas dos itens ou serviços mais populares, com mais saída ou procura. Dessa forma, seus consumidores habituais comprarão ainda mais unidades, escolhendo a sua loja entre os concorrentes.

Perceba como as metas influenciam na escolha sobre o que vender na Black Friday. Dependendo do propósito do seu negócio, é interessante montar um catálogo com foco em um ou outro segmento.

Também existe a possibilidade de aplicar descontos em toda a loja, mas essa é uma estratégia mais global. Se você tiver um objetivo mais específico, procure avaliar as demandas e descobrir a melhor maneira de atendê-las.

Quando é a Black Friday

Em 2024, a Black Friday acontecerá no dia 29 de novembro. Essa data global acontece sempre na última sexta-feira do mês, um dia após o Dia de Ação de Graças, feriado comemorado nos Estados Unidos.

Como o evento foi importado das tendências norte-americanas, se manteve a tradição de seguir esse calendário, mesmo que o Brasil não tenha o costume de celebrar o feriado pré-natalino. Essa é uma parte da história da América do Norte, relembrando a confraternização entre colonos ingleses e os nativos.

Aproveitando o espírito festivo e de partilha, o comércio local passou a aquecer as vendas com descontos e ofertas mais familiares. E a partir dos anos 80, se tornou um evento que movimentava grandes redes de varejo e sua data foi exportada para outros países, inclusive o Brasil.

No entanto, vale ter em mente que os planejamentos para o evento e as escolhas sobre o que vender na Black Friday devem começar antes de novembro. Afinal, é preciso realizar os devidos estoques, começar as campanhas publicitárias e atrair o público.

Além disso, um estudo de intenção de consumo da Méliuz, divulgado pelo jornal Estadão, mostra que aproximadamente 40% dos consumidores fazem cotações de preços antecipadamente. Ou seja, os seus compradores começam a pesquisar os valores antes da data oficial.

Por esse motivo, é fundamental ter um planejamento prévio para escolher o que vender na Black Friday e começar as divulgações no tempo certo.

Como funciona a Black Friday e como se preparar

A Black Friday é um evento global onde as lojas participam com diferentes estratégias, focando, principalmente, nos descontos significativos e ofertas de mercadorias, marcando o início das compras de final de ano.

Por conta dos valores muito abaixo da média, essa data comercial atrai milhões de consumidores em estabelecimentos físicos e virtuais de vários segmentos. Inicialmente, os nichos mais populares eram os eletrônicos e eletrodomésticos, que possuem os preços mais significativos e traziam as promoções mais chamativas.

No entanto, atualmente é possível trabalhar em diversas áreas, como roupas, brinquedos, móveis e até mesmo serviços. Dependendo do posicionamento da marca, as reduções podem ultrapassar 50%, além de ofertas como “Leve 2, pague 1” e outras propostas com descontos proporcionais.

Além disso, na Black Friday é comum que as lojas abram mais cedo do que o horário normal, para atrair os primeiros compradores. Esse fenômeno é comum em supermercados e shopping centers no Brasil, por exemplo.

Enquanto isso, nas compras online as lojas e marketplaces criam estratégias para liberar links e atualizar preços, geralmente com um contador em sua página, criando expectativa nos consumidores. A divulgação de promoções exclusivas também acontece antes da sexta-feira.

Para aproveitar os produtos e as estratégias sobre o que vender na Black Friday, também se popularizou a chamada Cyber Monday, que acontece na segunda-feira após o evento de descontos, aproveitando a queima de estoque.

No entanto, por conta de problemas de confiabilidade e práticas antiéticas de alguns varejistas no passado, as autoridades brasileiras realizam uma fiscalização mais concreta para evitar fraudes e garantir que os descontos sejam reais. Por isso, é importante que a sua loja tenha uma proposta autêntica e comece a se planejar semanas antes.

Como aproveitar a Black Friday no e-commerce

A Black Friday aconteceu principalmente no e-commerce, incentivando as compras pela internet e nos marketplaces. Por isso, se você deseja aproveitar ao máximo essa oportunidade, vale conferir algumas dicas de planejamento. Confira:

1. Prepare seu estoque

Antes de elaborar suas estratégias, é fundamental escolher o vender na Black Friday e preparar o seu estoque corretamente, contatando os fornecedores e avaliando as mercadorias disponíveis para garantir que conseguir atender a demanda.

Afinal, se os seus clientes buscarem a oferta e ela estiver esgotada, o impacto no relacionamento com a sua marca será negativo.

Por isso, procure parceiros confiáveis para abastecer seu negócio antes de anunciar as promoções. Caso tenha dificuldades com alguma negociação, terá uma margem tranquila para procurar alternativas e não comprometer suas vendas.

Além disso, a Black Friday é uma oportunidade interessante para divulgar produtos parados de outros eventos, anunciando como ofertas ou reduções nos preços.

Nesse caso, o reconhecimento precisa ser antecipado, para saber o que possui e o que precisa comprar para a data comercial, especialmente considerando e-commerce, onde, muitas vezes, o controle do estoque acontece separadamente.

2. Crie promoções reais

Após avaliar a situação das suas mercadorias e escolher o que vender na Black Friday, é fundamental criar promoções reais, principalmente para o e-commerce, onde as pessoas costumam ter maior receio de fraudes.

No passado, práticas desonestas, como aumentar o preço do produto dias antes do evento e, em seguida, anunciar o valor normal como desconto, ou propor valores consideravelmente irreais, criaram uma imagem negativa desse evento.

Para desassociar o seu negócio virtual dessa imagem negativa, seja transparente nas promoções, anunciando antecipadamente para o público saber das suas intenções. Além disso, mantenha-se fiel aos preços de cada produto. Por exemplo, um smartphone de última geração anunciado por R$500 é uma oferta difícil de acreditar, e, se for autêntico, os lucros serão negativos.

Assim, lembre-se que a Black Friday é um evento de descontos, mas eles devem ser condizentes com as mercadorias e passar a credibilidade da sua marca, sendo vantajosos para os consumidores e também para a empresa.

3. Comece as divulgações

Mesmo escolhendo estrategicamente o que vender na Black Friday, você ainda estará enfrentando uma grande concorrência, especialmente atuando no e-commerce, onde as propagandas são massivas e existem inúmeras alternativas para o consumidor escolher.

Nesse caso, o diferencial devem ser as divulgações, de modo a atingir o seu público-alvo e convencê-lo a comprar o seu produto. Para isso, comece antecipadamente, já com um planejamento estratégico, e tenha em mente os seus objetivos para o evento, focando no nicho certo.

Por exemplo, se quiser atrair mais clientes novos, crie cupons e campanhas de desconto. Enquanto isso, para fidelizar o público, foque em quem já consome da sua marca.

Além disso, invista em publicidade online e tráfego orgânico criando campanhas para diferentes canais, especialmente nas redes sociais, com postagens e vídeos. Também tenha uma presença ativa nas mídias e faça seus anúncios alcançarem o consumidor por meio de interações.

O cliente já está esperando pela Black Friday e sabe que esse evento acontecerá, mas ele precisa conhecer o que a sua loja virtual está oferecendo. 

4. Use uma plataforma profissional

Para aproveitar ao máximo a Black Friday no e-commerce, vale a pena investir em uma plataforma profissional para administrar todas as suas estratégias e promoções, com processos bem-estruturados para não se perder nos números.

Com uma ferramenta adequada para a sua loja virtual, você poderá controlar os diferentes setores e acompanhar cada movimentação, garantindo um fluxo operacional positivo, direcionando os recursos de forma correta e evitando complicações nas ofertas.

TOP 5 melhores plataformas de e-commerce do mercado.

Além disso, uma plataforma eficiente consegue manter os acessos estáveis, visto que a Black Friday aumenta o número de usuários e pedidos simultâneos. Se a sua loja sair do ar, as perdas serão consideráveis.

Por isso, vale a pena contar com uma boa plataforma de e-commerce, como a Bagy, para ter controle interno das vendas, enquanto oferece a melhor experiência para os seus compradores.

O que mais vende na Black Friday

Se você quer algumas dicas sobre o que vender na Black Friday, pode analisar os produtos mais populares do último ano. Segundo dados do ICVA e os dados divulgados pelo Gazeta do Povo, a lista com algumas das mercadorias mais compradas em 2022 inclui:

  • smartphones;
  • televisores;
  • peças para computador;
  • eletroportáteis, como cafeteiras e robôs aspiradores;
  • bebidas alcoólicas no setor de mercearia;
  • produtos femininos;
  • roupas e acessórios;
  • geladeiras;
  • jogos eletrônicos.

É possível notar uma tendência crescente na procura por produtos de tecnologia, além de itens que, cotidianamente, possuem um valor mais elevado. No entanto, os consumidores também estão procurando itens comuns, aproveitando os descontos e promoções para abastecer essas mercadorias.

Por isso, de modo geral, existem várias opções para o que vender na Black Friday, com nichos variados que abrangem diferentes frentes. Nesse caso, dependerá na atuação da sua loja e da disponibilidade do seu estoque para escolher as promoções mais estratégicas, tendo em mente seus objetivos e seu público.

Também comece a se preparar antecipadamente, de um a dois meses antes, e conte com ferramentas que auxiliarão no seu posicionamento, como campanhas de marketing bem desenvolvidas e uma plataforma de qualidade.

Conheça a Bagy e crie sua loja de sucesso!

Marina Correa

Graduanda em Letras pela UFMG, atua como Analista de Conteúdo na Bagy. Com uma experiência de mais de 2 anos no mercado digital, possui vasto conhecimento sobre empreendedorismo e vendas online. Hoje se dedica a trazer conteúdos de valor para lojistas que desejam aprender mais sobre o universo do e-commerce.

Tenha um site pronto para sua loja vender!