Gestão

O que são indicadores financeiros e por que preciso acompanha-los?

Imagem ilustrativa de indicadores financeiros

Veja o que você irá encontrar neste artigo

 Os indicadores financeiros são métricas que auxiliam no controle da sua empresa, e podem ser desenvolvidos em diversas áreas e objetivos. Com eles, é possível ter um controle mais aprimorado do negócio. Por isso, vale a pena conhecer mais sobre sua importância e formas de aplicação.

Se você busca realizar uma gestão completa do seu negócio, é fundamental conhecer e acompanhar os indicadores financeiros. Essas métricas são essenciais para te ajudar a entender o cenário da sua empresa, além de monitorar os resultados das suas vendas.

Sem isso, se torna mais difícil saber qual a situação do seu empreendimento, além de não ser possível determinar as estratégias mais assertivas para aumentar seu faturamento e valor de marca, por exemplo.

Logo, é importante que todo gestor que busque uma administração bem-sucedida entenda como funcionam os indicadores financeiros e quais os principais para acompanhar.

Pensando nisso, preparamos um guia especial com tudo que você precisa saber sobre o assunto. Veja mais sobre as métricas que não podem faltar no seu relatório, e entenda o papel desses índices para os seus objetivos.

O que são indicadores financeiros? 

Os indicadores financeiros são medidas que ajudam a analisar um determinado cenário dentro da empresa, de acordo com parâmetros pré-definidos. Com essa ferramenta é possível desenvolver uma análise comparativa mais completa de dados, resultados e projeções relacionadas ao setor contábil da sua empresa.

Dessa forma, é mais simples entender pontos como:

  • movimentações do caixa;
  • margens de lucro;
  • prejuízos a curto e longo prazo;
  • comportamento dos clientes;
  • histórico de sucesso ou falhas de vendas.

Basicamente, todas as principais atividades que se relacionam com as suas finanças podem ser monitoradas de perto com alguns índices de comparação.

Após definir eles, o gestor poderá ter uma base mais concreta para entender o momento que o negócio está vivendo, e tomar decisões mais assertivas para buscar os melhores resultados.

Para que servem os indicadores? 

Em um primeiro momento, os indicadores financeiros servem para comparar dados de maneira mais concreta e entender o desempenho da empresa dentro de determinado período.

Dessa forma, é possível ter as informações certas para alcançar objetivos futuros com maior taxa de sucesso. Todos os dias, o gestor e os colaboradores têm contato com uma série de informações, como vendas, total no caixa e até mesmo saída ou entrada de produtos.

No entanto, sem uma métrica pré-definida, fica mais complexo entender o que esses números e dados significam, de verdade, para o negócio.

Por isso, ter índices bem determinados é fundamental para comparar cada informação e traçar um comportamento mais sólido sobre a empresa.

Posteriormente, essa visão será fundamental para traçar metas e projeções no futuro, além de ser possível acompanhar o andamento desses objetivos em um período maior de tempo.

Na produção, os indicadores financeiros também são úteis para analisar o fluxo operacional, identificando possíveis falhas e pontos críticos que prejudicam o faturamento.

Como os indicadores influenciam no negócio?

Bons indicadores financeiros são capazes de auxiliar na tomada de decisão do gestor, orientando suas estratégias para que sejam mais eficientes e assertivas.

Além disso, essas métricas também ajudam no controle da empresa e fornecem um entendimento mais real sobre a situação do negócio em um determinado momento.

Esses instrumentos permitem um crescimento e melhora contínua no setor contábil, influenciando desde as operações, até a redução de custos desnecessários e aumento no retorno das vendas.

Isso porque esses índices ajudam nas comparações entre dados, históricos e relatórios, permitindo não apenas conhecer o passado da empresa, para prever parte do seu futuro.

Ainda, ter indicadores financeiros adequados é essencial para encontrar falhas na gestão, e corrigi-las o mais rápido possível, evitando prejuízos.

Por isso, esses impactos ajudam a empresa a se fortalecer no mercado, tendo um diferencial na sua administração e, claro, tornando-se mais competitiva.

Quais indicadores financeiros devo acompanhar?

Depois de conhecer mais sobre a importância dos indicadores financeiros, chegou o momento de conhecer alguns dos principais que a sua empresa deve acompanhar.

Embora cada negócio possua suas próprias necessidades, utilizar algumas dessas métricas de maneira estratégica irá ajudar a entender quais demandas se preocupar, e como atendê-las do jeito certo.

Por isso, veja os índices que vale a pena adotar no seu empreendimento:

Margem de contribuição

Com o indicador de margem de contribuição, é possível analisar como a operação do negócio auxilia no pagamento das despesas fixas. Em outras palavras, quanto cada venda, produto ou serviço ajuda a compensar os gastos fixos da empresa.

Para determinar o valor da margem de contribuição de cada mercadoria, é possível utilizar a fórmula:

Margem de contribuição = valor de venda dos produtos – (soma dos gastos fixos)

Ou seja, é necessário subtrair os gastos de um produto do seu valor final de venda, para encontrar a margem de contribuição.

Por exemplo, se uma mercadoria custa R$30, mas seus gastos são de R$15, o valor da sua contribuição é de R$15.

Além disso, é importante destacar que essa métrica não representa necessariamente o seu lucro, porque o valor dele também é destinado ao pagamento das contas.

Custos fixos e variáveis

Os custos fixos e variáveis estão entre os indicadores financeiros mais conhecidos dos gestores, pois é comum acompanhá-los no dia a dia da empresa.

Basicamente, representam as despesas que o negócio tem ao longo da sua produção.

Os custos fixos são aqueles que têm menor chance de alteração, como:

  • aluguel;
  • pagamento dos funcionários;
  • contas de telefone e internet;
  • serviço de limpeza.

Enquanto isso, os gastos variáveis mudam conforme as atividades da empresa, incluindo:

  • compra de matéria-prima;
  • manutenção de máquinas;
  • conta de energia elétrica;
  • comissão de vendas;
  • logísticas de entregas.

Acompanhar todas essas informações também permite que a empresa tome decisões mais concretas para o futuro, entendendo, por exemplo, quais os maiores gastos e quais podem ser cortados.

Margem líquida

A margem líquida é um dos indicadores financeiros que ajudam a encontrar o lucro da empresa, depois de pagar todas as despesas.

Ela leva em consideração os gastos obtidos, e diminui do faturamento total. Sua fórmula corresponde a:

Margem líquida = (lucro líquido / receita líquida) x 100

Antes de encontrar esse índice, é fundamental determinar o lucro líquido da empresa em determinado período, como mensal ou semestral.

Com esse indicador, você poderá ter uma visão concreta sobre a posição do negócio, e ver se os resultados estão realmente positivos.

Margem bruta

Os parâmetros de indicadores financeiros como margem bruta e margem líquida são parecidos, mudando apenas os valores usados para o cálculo.

Afinal, o total bruto ainda não leva em consideração as despesas, e vê apenas o lucro obtido em determinado período de tempo.

Geralmente, a margem bruta é calculada em porcentagem, então basta utilizar a fórmula:

Margem bruta = (Lucro bruto / faturamento total) x 100

Aqui, o principal objetivo desse indicador é analisar a eficiência das vendas, uma vez que ele representa de fato o lucro obtido.

EBITDA

A sigla EBITDA significa Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization, em tradução livre significa Lucro Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização (LAJIDA). Ela é uma métrica que permite entender qual a margem de lucro sem os descontos legais e fiscais, como:

  • Impostos;
  • Juros;
  • Amortizações;
  • Receitas financeiras.

Esse tipo de marcação mostra o quão rentável a sua empresa é, de acordo com os resultados reais, sem incidência de impostos e outros descontos.

Logo, quanto maior a margem de EBITDA, maior é a sua eficiência na hora de agregar valor para o seu produto e para as suas operações.

Ponto de equilíbrio

Um dos indicadores financeiros que vale a pena acompanhar é o ponto de equilíbrio, que, como o nome indica, mostra o momento em que o seu negócio zerou os valores. Ou seja, todas as entradas são suficientes para cobrir as despesas, sem nenhuma pendência, mas também sem lucros.

Toda empresa deseja ter um faturamento positivo e uma boa margem líquida, mas a principal preocupação deve ser pagar todas as contas. Por isso, determinar o ponto de equilíbrio do seu negócio é fundamental para entender quantas vendas precisam ser feitas para não ter débitos abertos no final do mês.

Além disso, todo valor que superar esse ponto pode ser considerado lucro, então conhecê-lo também ajuda no controle dos recebimentos e do cenário da empresa naquele momento.

Faturamento

O faturamento também é um indicador simples e bem conhecido, responsável por reunir todos os valores de vendas, entradas de capital e receitas da empresa relacionadas a negociações.

É importante destacar que essa métrica se baseia apenas nas compras, sem considerar outras formas de recebimento, como investimentos, por exemplo.

Neste caso, é possível utilizar uma fórmula simples, como:

Faturamento = produto vendido * quantidade vendida

Esse é um dos indicadores mais flexíveis que a sua empresa pode usar, pois ele pode ser calculado de forma individual, coletiva ou em um grupo de produtos, por exemplo.

No entanto, seja como for, acompanhar o faturamento é essencial, mesmo sem ter um plano de índices ainda. Afinal, com ele, você pode visualizar os valores das suas vendas, que são usadas como base para a maioria dos outros cálculos.

Liquidez corrente

Enquanto isso, a liquidez corrente mede a capacidade de pagamento da empresa a curto prazo. Logo, podemos dizer que esse é um indicador responsável por mostrar se a empresa consegue pagar suas dívidas dentro de um determinado período.

Apesar de existir algumas variações do cálculo da liquidez, como a liquidez seca, que desconta dos estoques, e a liquidez geral, que relaciona todos os ativos e passivos, o modelo corrente é um dos mais comuns e utilizados, pois ajuda a entender se a empresa conseguirá pagar todos os débitos no futuro.

Geralmente, esse índice ajuda a entender a posição do negócio no próximo mês, trimestre ou semestre, mesclando sua relação entre os ativos e passivos da empresa.

Esses dados também são simples de localizar, podendo ser obtidos do balanço patrimonial, por exemplo ou em um relatório simples que você tenha com um fluxo de caixa mensal, por exemplo.

Lucratividade

Esse é um dos índices mais populares, e também desejados, por parte dos gestores, pois indica a eficiência da empresa e os ganhos reais que ela tem.

Se os lucros estão altos, significa que a rotina operacional está indo bem, e existem boas estratégias de vendas sendo aplicadas.

Da mesma forma, avaliar se a lucratividade está diminuindo também é um indicativo para melhorar a sua atuação.

Rentabilidade

Por fim, um dos indicadores financeiros que vale a pena acompanhar é a Rentabilidade, que também pode ser conhecida como Return On Equity (ROE).

Essa métrica aponta a rentabilidade sobre o patrimônio líquido do empreendimento. Sua fórmula é simples:

ROE = lucro líquido / patrimônio líquido

Quanto maior o ROE, melhor, pois significa que a empresa está conseguindo compensar os sócios e acionistas que aplicaram seu patrimônio para que o negócio crescesse.

Inclusive, esse é um indicador que costuma ser avaliado pelos investidores antes de entrar em uma companhia, para entender se a sua rentabilidade é atrativa.

Como usar esses indicadores de forma estratégica?

Existe uma grande diversidade de indicadores financeiros disponíveis para você usar no seu negócio, e é importante saber como aplicá-los de forma estratégica.

Antes de mais nada, é importante saber quais os seus principais objetivos, e, a partir disso, começar a acompanhar os índices que melhor combinam com as metas.

Por exemplo, se você deseja fazer com que seu faturamento cresça, precisa monitorar seus custos, sua margem líquida e seus recebimentos.

Enquanto isso, para empresas que visam melhorar as vendas de determinado produto, vale a pena monitorar indicadores financeiros como margem de contribuição.

Nesse caso, é importante não aplicar todos os índices ao mesmo tempo, pois o efeito pode ser oposto, e ser mais difícil de administrar os resultados que você deseja.

Assim, para ter uma estratégia bem consolidada com seus indicadores, procure traçar seus objetivos e, com isso, criar métricas que ajudem o seu negócio a alcançá-los.

Jessica Azevedo

Marketing

Graduada em Turismo e pós graduada em Marketing Digital aplicado à Tecnologia da Informação. Tem na bagagem mais de 3 anos em SEO e tem como foco levar os melhores conteúdo para quem quer conhecer mais sobre o mercado digital.

Receba uma análise para impulsionar sua loja!

Preencha no nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas para melhorar suas vendas!

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.