Imagem ilustrativa de como importar da China

Passo a passo: aprenda como importar da China para revender

Para importar produtos da China é preciso seguir um passo a passo como escolher bem o produto, conhecer os direitos aduaneiros, encontrar fornecedores de confiança, decidir se comprará diretamente ou por meio de um intermediador, se atentar à precificação e outros.

A China é um dos maiores países do mundo – e não só em questão de população, mas também em extensão e produção industrial.

Dentre os países emergentes, é a China que domina em relação a importações de produtos em grande escala. E ao contrário do que muita gente pode pensar, esse movimento do país asiático é recente, pois começou no início dos anos 2000.

Com alta potência industrial e mão de obra barata, diversas marcas possuem fábricas em território chinês, o que faz com que seus produtos tenham boa qualidade e preço competitivo. Diante disso, começar a pensar em como importar da China pode te ajudar a expandir o seu negócio.

Por lá, você encontra bons fornecedores de eletrônicos, vestuário, itens de decoração, brinquedos e muito mais. Ou seja, não importa qual seja sua área de atuação, com certeza você vai encontrar algo para importar.

No texto abaixo, você vai aprender como importar da China com segurança, visando o lucro da sua empresa. Boa leitura!

Por que vale a pena importar produtos da China?

Quando um comércio é aberto, o principal objetivo que ronda por ali é o aumento de lucros. E ao importar os produtos da China, isso tem mais chances de virar realidade!

Por possuir uma mão de obra muito barata, a China consegue vender produtos com um custo bem mais baixo do que estamos habituados a pagar. E como o país está em grande expansão, a competitividade cresce e os preços caem – favorecendo os importadores, como os brasileiros.

Dessa maneira, a margem de lucro sobre a revenda de produtos chineses é considerável e pode render um bom dinheiro ao final do mês. E isso acontece mesmo que você venda alguma coisa mais barato que os concorrentes, o que pode ser até um diferencial.

Outra vantagem de importar produtos da China é a grande variedade de itens que se encontra no mercado de lá – e ao contrário do que muitas pessoas ainda acreditam, os produtos chineses possuem alta qualidade.

conteúdo para facilitar a vida de quem vender na internet

Por que a China é uma das principais importadoras de matéria-prima?

A Ásia é um continente que possui diversos países que focam na exportação de produtos, como Taiwan. No entanto, quando se pensa em produtos com bom custo-benefício (ou seja,  baratos e de qualidade), é a China que se sobressai.

Muitas pessoas acabam importando produtos chineses visando apenas esse ponto, mas a grande verdade é que o país também se tornou um grande importador de matéria-prima por conseguir fazer entregas em grandes quantidades.

Qual o cenário de importação da China no Brasil? 

A relação comercial entre Brasil e China teve início no século XIX, mas foi só no começo dos anos 2000 que os chineses tornaram-se os principais parceiros comerciais do nosso país, por conta do boom das commodities. 

Nos anos 1990, a relação entre Brasil e China começou a se estreitar, visto que a economia brasileira estava sendo impulsionada pelo Plano Real, época em que os preços dos produtos importados estavam cada vez mais atrativos.

Foi nesse período de tempo, também, que a China viu seu PIB aumentar em torno de 10,25% ao ano – e justamente pela exportação dos produtos industrializados. Com boa qualidade e baixo custo, os itens passaram a atrair a atenção do mercado a nível varejo e atacado.

Saiba o passo a passo para importar produtos da China

Para importar produtos da China com fins comerciais, é necessário ter um CNPJ em dia e o certificado RADAR (Registro e Rastreamento da Atuação dos Intervenientes Aduaneiros). Tendo isso, na hora de comprar os produtos, fique atento a algumas questões:

Escolha bem os produtos

Antes de qualquer coisa, você precisa definir quais produtos serão comercializados em sua loja. Isso vai te ajudar a encontrar o seu nicho de atuação e fazer uma procura mais objetiva pelos produtos e fornecedores.

Conheça os direitos aduaneiros

Quando se importa produtos, alguns deles estão sujeitos a serem taxados na alfândega brasileira. Por isso, verifique essas questões e não se esqueça de pagar os impostos para poder comercializar de forma legal os itens.

Encontre fornecedores de confiança e qualidade

Assim como no Brasil, a China também possui diferentes fornecedores. Porém, nem todos são confiáveis ou chegam a enviar, de fato, o que foi comprado. Sendo assim, faça uma boa pesquisa e confira os comentários de quem já comprou de determinado vendedor.

Atualmente, existem bastante sites chineses que você pode fazer as suas compras, como Wish e AliExpress. Mas, novamente, atente-se a quem está vendendo os produtos.

Prefira lojas com boas avaliações

Os sites chineses funcionam num modelo de marketplace, onde várias lojas fazem suas vendas em um único lugar. Portanto, certifique-se de que aquela que vai te vender o que você precisa tenha avaliações boas.

Ao mesmo tempo, fique atento àquelas que não oferecem avaliações ou não permitem que comentários sejam enviados.

Decida se comprará diretamente ou por meio de um intermediador

Existem duas maneiras de comprar da China: diretamente com o vendedor chinês ou por meio de um intermediador. 

A primeira opção agiliza todo o processo, mas pode limitar a quantidade de produtos disponíveis. Já a segunda, faz com que você tenha uma gama bem maior de produtos – além de garantir um suporte caso algo não saia como o esperado.

Leia os anúncios atentamente

Todas as informações referentes à venda estão no texto do anúncio, por isso, leia-o atentamente. Preste muita atenção em todos os detalhes, pois isso evita erros na escolha e, consequentemente, todo o trâmite de ter que trocar o produto.

Opte por meios seguros de pagamento

O método de pagamento mais seguro para importações da China é a carta de crédito, uma carta escrita por algum banco em nome do importador garantindo o compromisso do pagamento ao exportador.

Além dessa opção, você também pode comprar via boleto ou cartão de crédito.

Esteja atento à precificação

Saber precificar os produtos de forma correta é fundamental para que você tenha lucros sobre a venda. Então, leve sempre em conta a quantia que você pagou por cada item, bem como os custos com impostos e frete.

Depois disso, é hora de pensar na sua margem de lucro, visando sempre um preço que seja interessante a ambas as partes da negociação.

Faça testes

Se você pensa em comprar produtos da China em grandes quantidades, pense em fazer alguns testes com diferentes fornecedores antes. Isso é importante porque você pode observar detalhes como embalagem de envio, atendimento e qualidade do produto.

Escolha o meio de importação

Existem diversas formas de importar produtos da China – e é preciso escolher a melhor para a sua realidade. 

Veja quais são as opções:

  • Importação direta do país;
  • Trading, modalidade em que uma empresa faz intermédio da importação por um valor de comissionamento;
  • Importa fácil, uma forma de importação via Correios que limita as compras em até US$ 3 mil e 30 kg.
  • Drop shipping, tipo de negócio que não necessita de estoque, já que existe uma parceria com o fornecedor do produto e é ele quem faz o envio.

Defina a modalidade de transporte mais adequada

O transporte é outra questão muito importante para quem vai importar produtos da China. 

O método mais escolhido é o transporte marítimo, que pode ser feito em container completo ou em grupos. Além desse, também existe a possibilidade de fazer a importação por transporte aéreo, principalmente se o prazo é mais apertado ou quando os produtos são perecíveis.

Quais cuidados devo ter para escolher fornecedores e produtos?

Importar produtos da China é uma ótima maneira de vender produtos bons e ainda lucrar com isso. Mas é sempre importante reforçar que alguns cuidados precisam ser tomados para que tudo saia conforme o esperado.

Conheça os principais:

  • Saiba bem qual o produto que você vai importar, a fim de evitar possíveis fraudes;
  • Faça uma pesquisa minuciosa de fornecedores antes de fechar negócio com alguém;
  • Negocie com alguns fornecedores e veja quem oferece as melhores condições de venda e pagamento;
  • Atente-se às obrigações legais que envolvem uma importação, como impostos e taxa alfandegárias;
  • Conheça a NCM do produto, pois ela vai te ajudar nas licenças ou certificações de qualidade que algum item precise para ser vendido dentro do Brasil.
Conheça a plataforma que ajudou mais de 13500 lojistas

Importe da China e veja seu negócio crescer cada vez mais!

Importar produtos da China pode fazer o seu negócio subir de patamar nos negócios, pois consegue ampliar os itens disponíveis para venda e também diversificar o público-alvo.

Hoje, muitas pessoas importam seus produtos pela Shopee, uma plataforma de compras fundada em 2015 e que caiu no gosto dos brasileiros. E para aprender a utilizá-la da melhor forma, que tal conferir o nosso e-book sobre como vender na Shopee?

Temos certeza que vai te trazer vários insights!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.