Vendas

Descrição de produtos: confira dicas imperdíveis para informar e persuadir seu cliente

Como fazer uma boa descrição dos seus produtos

Veja o que você irá encontrar neste artigo

A descrição de produtos para e-commerce é um texto claro, conciso e objetivo que ajuda a fornecer detalhes sobre as características, os recursos, benefícios e outras informações sobre um produto, a fim de gerar uma venda e encantar os clientes antes mesmo dele realizar a compra.

Se você veio parar aqui, provavelmente já deve ter uma noção da importância da descrição de produtos no seu e-commerce, certo?

Saiba que, além de apenas descrever o produto e sair fazendo listas e listas dos recursos e características, a descrição também é uma maneira de convencer o consumidor e aumentar as suas vendas.

Neste sentido, a descrição tem a função de:

  • aumentar a autoridade da sua loja virtual;
  • anunciar um produto na internet de forma profissional;
  • ajudar o cliente a entender melhor o seu produto;
  • contribuir para que o cliente tenha autonomia e tire todas as suas dúvidas sem precisar fazer uma ligação;
  • atrair mais visitantes para o seu site, por meio do SEO;
  • melhorar a experiência de compra dos clientes;
  • apresentar um texto claro e conciso;
  • resolver os principais medos e preocupações comuns sobre o produto;
  • e muito mais.

Como você pode perceber, a qualidade do texto pode estimular ou interromper uma venda, especialmente se não incluir as informações mais importantes e que os visitantes procuram quando entrarem nas suas páginas.

Você quer saber como fazer descrição de um produto e aumentar as vendas da sua loja virtual? Então, continue lendo e veja as principais orientações e dicas para isso.

O que é a descrição de produtos?

Imagine a seguinte situação:

Você está à procura de um ar condicionado para o seu quarto. Depois de muito pesquisar, finalmente você encontra um modelo e marca que parecem fazer sentido com o seu orçamento.

No entanto, antes de fechar a compra, você quer saber mais informações sobre o produto, quais são as suas principais características, a diferença em comparação a outros produtos da mesma marca, entre outras informações.

Bom, imagine que o produto não tem nenhuma descrição, a não ser o preço. Esse é um problema, certo?

É aí que entra a descrição de produtos. Este é um texto que descreve os benefícios, recursos e características de um produto para que o cliente tenha informações suficientes antes de fechar a compra.

Para dominar a escrita de descrições de produtos não basta apenas criar qualquer texto. Na verdade, é preciso ter um objetivo claro, saber criar textos persuasivos e adotar outras estratégias que podem até ajudar a vender mais.

Existem vários estilos e maneiras de escrever este tipo de texto, mas antes vamos entender melhor sobre a importância desta ação no seu e-commerce.

Importância da descrição de produtos

Não se engane ao achar que a descrição do produto limita-se a somente descrever todas as características daquilo que você está vendendo.

Na verdade, escolher as palavras certas, como aquelas que os seus clientes pesquisam na internet, ajudará a colocar as páginas do seu e-commerce no topo das pesquisas do Google e garantir mais acessos e vendas.

Essa estratégia se chama Search Engine Optimization (SEO), ou Otimização do Mecanismo de Pesquisa, e, basicamente, consiste em incluir palavras-chave específicas na sua descrição para melhorar as suas chances de ser bem classificado nas pesquisas.

Indo além do SEO, a importância da descrição de produto também está relacionada à educar o seu cliente sobre o produto.

Afinal, este tipo de texto oferece informações sobre o produto que apenas as imagens não conseguem fazer sozinhas.

No caso do nosso exemplo do ar condicionado, ter uma foto desse produto no e-commerce não é suficiente para mostrar qual a sua potência de resfriamento, qual o nível de gasto de energia, o seu tamanho, entre outros detalhes.

Ao fornecer as informações necessárias aos seus clientes, você evita o aumento de solicitações de atendimento, por exemplo, e permite que eles encontrem todas as respostas para as suas dúvidas sem precisar ligar para a empresa.

E, é claro, facilitará o entendimento se aquele produto faz realmente sentido para ele, ajudando a reduzir a devolução de produtos, gerando confiança e aumentando o vínculo entre a marca e o cliente.

Informações que não podem faltar na descrição de produtos

Muitos empreendedores cometem o erro de escrever qualquer coisa e de qualquer jeito ao subir o produto no seu e-commerce, sem saber exatamente o objetivo disso.

Por isso, para saber como fazer descrição de um produto, é preciso se atentar às informações essenciais que devem conter nesse tipo de texto. Veja:

Tamanho e dimensões reais do produto

O que é pior? Não encontrar as dimensões do produto ou comprá-lo, mas descobrir, somente ao chegar, que o tamanho descrito no site estava errado?

Em ambos casos, a lição que fica é: especifique, de maneira muito clara, quando estiver falando do objeto embalado e também das medidas reais do produto.

Esta ação, apesar de parecer simples ou pouco importante, na verdade evita confusões, devoluções e problemas com o cliente.

Além de, é claro, facilitar o cliente a entender qual o tamanho exato do produto.

Material do produto

Um segundo ponto que não pode faltar nas descrições dos produtos são à respeito do material deles ou, em outras palavras, as informações técnicas detalhadas.

Durante uma compra em uma loja física, o cliente pode perguntar ao vendedor os detalhes sobre o material do produto, resistência à água ou calor, do que é feito, quanto tempo dura, etc.

Porém, em um e-commerce, se essas informações não estiverem facilmente acessíveis e o cliente perceber que terá que ainda entrar em contato com alguém para se informar, é muito provável que ele desista da compra antes disso.

Portanto, dados sobre o material do produto são indispensáveis em uma descrição, até porque é mais difícil encontrar alguém que entenda do assunto e auxilie o cliente nestas questões.

Informações sobre garantia

Por fim, além dos tópicos anteriores, é importante que na descrição do produto também não faltem informações sobre a garantia do produto.

Dependendo do preço do item, o cliente pode querer mais detalhes sobre a política de garantia e troca da empresa.

Citando novamente o nosso exemplo da compra do ar condicionado, por ser um item de preço elevado e estar configurado na categoria de eletrodoméstico, geralmente os clientes costumam se preocupar bastante com a garantia.

Se tratando de produtos com baixo ticket, dificilmente isso se aplica, pois a garantia, geralmente, está associada ao valor do produto.

No entanto, mesmo que esta característica não seja bastante exigida pelos clientes que compram produtos de ticket baixo, ainda assim vale a pena ficar de olho nesse aspecto e acrescentá-lo à descrição do produto.

É melhor pecar pelo excesso, do que correr o risco de faltar informações importantes nas descrições dos seus produtos.

11 dicas infalíveis para fazer a descrição de produtos 

Depois de todo este contexto, agora é hora de partir para a prática. Veja 11 dicas para aprender como fazer descrição de um produto do jeito certo e criar textos perfeitos que vão fazer várias vendas por você.

Escreva para sua persona

O primeiro passo para escrever uma descrição de produtos perfeita é se colocar no lugar do seu público e entender (profundamente) a sua persona.

Fazendo isso, a sua comunicação fica mais direcionada, sendo mais fácil conquistar a atenção do consumidor e facilitar a compra do produto.

Além disso, conhecendo bem a sua persona, fica mais fácil oferecer uma experiência completa e pensada no seu público, facilitando que eles se tornem fãs da sua marca e retornem mais vezes.

Aproveite para ler também: Público-alvo e persona: entenda todas as diferenças e quando usar cada uma.

Defina um tom de voz

O tom de voz é a maneira como a sua marca se dirige ao seu público e consiste não no que fala, mas como fala.

Definir um tom de voz para o seu e-commerce é uma ótima maneira de:

  • ajudar a tornar a marca única perante ao consumidor;
  • contribuir para que o cliente tenha uma percepção de quem está por trás da loja, tornando a marca mais real;
  • ajudar a expor os valores da marca de maneira mais consistente;
  • construir mais confiança, à medida que a marca reafirma o tom de voz e se torna mais familiar para o público;
  • construir identificação e aproximação com o público, gerando um diálogo entre marca e cliente;
  • gerar sentimentos e emoções no público por meio da escrita;
  • se conectar com os clientes num nível mais alto e promover um relacionamento com engajamento;
  • e, por fim, ajudar a construir a maneira como a marca será lembrada.

Busque palavras-chaves

Nós já falamos sobre SEO aqui neste artigo, é só voltar um pouco os tópicos para relembrar.

Agora que você já está familiarizado com a ideia de utilizar as palavras-chave na sua descrição de produtos, é preciso saber quais são as palavras mais buscadas pelos seus clientes e utilizá-las ao seu favor.

Existem algumas maneiras de você descobrir estas palavras:

  • Faça um brainstorming de palavras. Para começar pegue caneta e papel e crie uma lista com todas as palavras que, na sua opinião, os seus clientes buscam para encontrar os seus produtos;
  • Expanda a sua lista com a ajuda do Google. Caso você não consiga pensar em muitas palavras, experimente jogar algumas ideias no Google e conferir a seção “pessoas também perguntam” e “pesquisas relacionadas”;
  • Procure auxílio de uma ferramenta de SEO para analisar essas palavras. Existem ferramentas gratuita, como o Ubersuggest ou Google Trends, que permitem que você jogue uma das suas palavras e veja quantas pesquisas elas possuem por mês, qual a dificuldade para você trabalhar com essa palavra e outras palavras relacionadas;
  • Organize as suas palavras por produtos. Agora que você já tem uma lista enorme de palavras, pode organizá-las por produtos ou categorias e começar a utilizá-las de maneira estratégica nas suas descrições de produtos;
  • Continue a atualizar e aprimorar a sua lista. Não basta fazer esta lista apenas uma vez, o ideal é continuar sempre atualizando, adicionando novas palavras e melhorando a sua estratégia.

Evite clichês

Descrever um produto como “excelente”, “qualidade boa” ou apenas “muito bom”, além de ser clichê e ineficiente, também não faz muita diferença para o público.

Se nós voltarmos a história do ar condicionado, por exemplo, quais destas opções você acredita que teria um peso maior na decisão de compra de um cliente?

  • Ar condicionado da marca X, tem ótima qualidade e bom custo benefício;
  • Ar condicionado da marca Y, gasta até 100 kwh por mês em comparação às outras marcas, resfria o ambiente em apenas 5 minutos e possui garantia de 2 anos sem custo adicional.

Apesar de este ser apenas um exemplo raso, não é difícil perceber que o segundo exemplo faz muito mais sentido e mostra os benefícios, características e a qualidade da marca sem precisar utilizar termos clichês e vagos.

Portanto, ao invés de apenas dizer que o seu produto é bom ou excelente, mostre isso no texto e descrevendo os detalhes do que você está vendendo.

Faça uso dos superlativos

Com cautela, é claro.

Quando você utiliza palavras exageradas sobre o seu produto, sem justificar esse uso, nós acabamos voltando ao tópico anterior dos clichês.

E, como você já sabe, falar por falar, sem entrar no detalhe, é ineficiente e vago para os clientes.

Portanto, os superlativos podem ser excluídos, a menos que você demonstre que, realmente, o seu produto vale a pena ser descrito dessa forma.

Um exemplo disso é o Kindle Paperwhite da Amazon, que é descrito como o leitor eletrônico mais avançado do mundo.

A palavra dá a impressão de que este produto tem algo de especial, certo?

Porém ela sozinha não comprova nada. É por isso que ao longo da descrição do produto, a Amazon cita vários dados que comprovam que o Kindle Paperwhite tem melhor contraste e resolução e entrega um texto claro e nítido e imagens sem brilho.

Portanto, se o seu produto é realmente o melhor, dê aos seus clientes uma prova disso, como um depoimento de um cliente ou dados, como é o caso da Amazon.

Conte uma história

Imagens grandes e nítidas ajudam o cliente a conhecer melhor o produto, mas existe um truque que pode ajudar ainda mais a aumentar o desejo: deixar o leitor imaginar o que seria possuir o seu produto.

E para isso, você pode contar uma história.

É possível fazer isso incluindo mini-histórias nas descrições de produtos ou apenas começar o seu texto com “imagine” e explicar como o leitor se sentirá ao usar o seu produto.

Nós fizemos isso durante este texto, construindo vários exemplos. Você pode se inspirar nessa ideia.

Para ajudar a contar uma boa história sobre os seus produtos, pergunte a si mesmo:

  • Quem criou o produto e porquê?
  • O que inspirou a criação do produto?
  • Quais foram os obstáculos que você precisou superar para desenvolver o produto?
  • Como o produto foi testado?

Liste os benefícios do seu produto

Quando estamos descrevendo os nossos produtos, não é difícil ficar entusiasmado com todos os recursos e as especificações.

O problema aqui é que os clientes não estão tão interessados nisso. Na verdade, eles querem saber o que há de benéfico para eles.

Por isso, é tão importante que você destaque uma lista com todos os benefícios do seu produto. Como o seu produto faz as pessoas se sentirem mais felizes, mais produtivas ou mais saudáveis? Quais problemas ou falhas ele ajuda a resolver?

Lembre-se: você não deve apenas descrever um produto e fazer uma venda, você deve promover uma experiência do início ao fim. E tudo começa na descrição do produto.

Utilize boas imagens

O ditado “uma imagem vale mais que mil palavras”, se encaixa perfeitamente quando o assunto é e-commerce.

Afinal, a primeira coisa que o usuário vê em uma página de produto faz muita diferença no momento da compra.

E, é claro, de nada adianta ter uma descrição perfeita, que conta uma história e enaltece as principais características do produto e como ele resolve o problema do cliente, mas não ter nenhuma boa imagem para complementar essa descrição.

Veja o que considerar ao incluir as imagens no seu site:

  • Procure subir imagens com boa resolução. Quanto mais pixels ela tiver, melhor será a sua nitidez. Por outro lado, se você subir uma imagem que seja muito pesada, a sua página vai demorar para carregar e vai atrapalhar a experiência de compra dos consumidores. Escolha o meio termo;
  • Instale a função zoom nas suas imagens. Com certeza você já viu isso. Em alguns sites, é possível dar um zoom nas imagens dos produtos para facilitar a visualização de detalhes e ajudar a tirar as dúvidas do consumidor;
  • Tenha fotos secundárias do produto. Podem outros ângulos do produto, ele sendo utilizado por uma pessoa ou ele em situações do cotidiano do consumidor. Tudo isso é importante para ajudar o consumidor a tomar uma boa decisão;
  • Evite editar demais as imagens. Tome cuidado com os filtros exagerados ou muitas mudanças no Photoshop, quanto mais fiel a imagem for, mais satisfeito o cliente ficará no final, pois perceberá que a empresa foi transparente e que ele comprou um produto que era exatamente igual ao site.

Use textos objetivos

Com a globalização, surgimento das redes sociais e evolução da tecnologia, a vida tem se tornado cada vez mais acelerada.

E quando falamos da maneira de realizar compras então, isso se multiplica.

Afinal, você pode pegar agora o seu celular, entrar em um aplicativo e pedir uma comida em menos de 10 minutos. Tudo muito rápido e quase sem pensar.

Mas o que isso tem a ver com o seu e-commerce?

Imagine ter que entrar em um aplicativo de delivery de comida e se deparar com textos longos e cansativos descrevendo todos os pratos.

Você levaria algumas horas para decidir o que comer e, talvez lá pela metade do caminho, você decida se vestir e ir até a lanchonete mais próxima.

Em uma loja virtual isso também não pode se repetir, afinal as pessoas têm pressa para saber todas as informações do produto, de maneira fácil, simples e quase mastigada.

Ninguém quer ler longos textos cansativos descrevendo um ar condicionado, quando ela só quer saber se o preço dele realmente vale a pena.

Então, quando você estiver fazendo a sua descrição de produtos, lembre-se de ser objetivo e tentar apresentar todas as características dos seus produtos sem ser prolixo.

Outras dicas que podem ajudar:

  • Destaque as palavras ou frases mais importantes. Você pode utilizar negrito ou o itálico para destacar aquelas informações que são mais relevantes para o seu consumidor;
  • Aposte nos intertítulos. São aqueles subtítulos depois do título principal, como acontece nesse texto. Essa formação ajuda a deixar o texto mais fácil de ler e também a atrair os olhos do leitor para onde você deseja;
  • Utilize os bullet points para agrupar assuntos. Você está lendo uma lista em bullet point neste exato momento. São essas listas com pontinhos, que ajudam a agrupar informações e facilitar a leitura sobre um assunto;
  • Escreva em pequenos blocos. Lembre-se que isso não é uma dissertação de mestrado, mas sim um texto na internet. Por isso, apresentar as informações em pequenos parágrafos, utilizar ícones e evitar escrever grandes blocos de textos, ajudam o cliente a ficar mais tempo no seu site.

Não se esqueça da prova social

Faça um teste agora:

Entre no site da Amazon e procure qualquer produto na busca do site. Em seguida, desça a página e veja a quantidade de comentários e avaliações dos produtos.

O que você pensaria sobre o produto em questão se todas essas avaliações fossem negativas e a maior parte das pessoas estivessem avaliando o produto com menos de 5 estrelas?

Bom, mesmo que a página tenha aplicado todas as nossas dicas anteriores, ainda assim você não compraria, certo?

Esse é o poder da prova social. Não é apenas a marca falando que o produto é bom, mas também outras pessoas consumidoras que compraram, utilizaram e estão dando a sua opinião sincera e de forma imparcial.

E indo além, você também utilizar essas avaliações para incrementar as suas descrições de produtos, deixá-las mais atraentes e, é claro, adicionar uma prova real de que aquele produto é realmente bom.

Além disso, se o seu cliente ainda tem algum receio ou medo de fazer a compra, uma avaliação positiva pode ser o que faltava para ele tomar a decisão.

Defina metas e KPI’s

Até agora você já conhece o seu público, definiu um tom de voz, encontrou as palavras-chave certas para os seus produtos, evitou clichês, adotou os superlativos, sabe contar uma história, apresentar os benefícios, utilizar boas imagens, textos objetivos e prova social.

Ufa! Bastante coisa. Mas o que falta? Sentar e esperar as vendas caírem?

Bom, não exatamente. Agora que você já fez o trabalho mais pesado, é hora de acompanhar se os resultados estão bons.

Para isso, você deve ter em mente metas e KPI’s para ajudá-lo a ter clareza nesse acompanhamento. Afinal, se você não sabe para onde quer ir, qualquer caminho serve.

No caso do seu e-commerce, se você não sabe quais resultados quer alcançar, qualquer resultado, por menor que seja, já é suficiente.

Certo, então o que são metas e KPI’s?

  • Metas: é um fim que se pretende atingir e cada métrica, geralmente, é composta por vários KPI’s;
  • KPI’s: são indicadores-chave de performance, ou Key Performance Indicators, e representam dados vinculados a períodos e metas específicas.

Veja este exemplo:

A sua meta é conseguir aumentar em 30% o tráfego mensal do seu e-commerce. 

Enquanto, os seus KPI’s podem a taxa de rejeição, análise do número de visitantes, entre outros dados que ajudarão, no final das contas, a alcançar a meta principal.

Dito isso, agora é hora de sentar e começar a definir as suas metas e KPI’s para os próximos meses.

Independentemente do seu nicho, ter todas as dicas anteriores em mente, ajudará você a criar um e-commerce que promova a melhor experiência possível aos consumidores, garantindo um aumento gradual dos resultados de vendas.

Lembre-se que nada disso acontecerá de maneira rápida ou noite para o dia.

No entanto, se você tiver constância e seguir as nossas dicas à risca, melhorar as suas descrições de produtos e explorar as estratégias de tráfego orgânico, o seu e-commerce será recompensado muito em breve.

A leitura deste artigo termina aqui, mas a sua jornada não deve parar, pelo contrário, deve continuar firme e forte.

Jessica Azevedo

Marketing

Graduada em Turismo e pós graduada em Marketing Digital aplicado à Tecnologia da Informação. Tem na bagagem mais de 3 anos em SEO e tem como foco levar os melhores conteúdo para quem quer conhecer mais sobre o mercado digital.

Receba uma análise para impulsionar sua loja!

Preencha no nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas para melhorar suas vendas!

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.

Preencha nosso formulário para obter uma avaliação personalizada da sua loja e dicas exclusivas para melhorar suas vendas.