Gestão

Golpes na internet: como denunciar e evitar cair em novos golpes

Imagem ilustrativa de golpes na internet

Veja o que você irá encontrar neste artigo

A internet trouxe vários eventos, o que facilitou a vida dos golpistas, principalmente no meio digital. Infelizmente, hoje em dia, o número de pessoas que já passaram por essa experiência na internet é cada vez maior. 

O problema é que tais golpes não afetam somente a vida virtual do indivíduo, mas a sua vida pessoal, financeira, moral, o que acaba por gerar consequências, em alguns casos, irreversíveis. Um exemplo disso, é a forma como pessoas que trabalham com a internet são afetadas por golpes normalmente aplicados por hackers.

Se você é uma dessas pessoas que já passou por essa situação de desconforto, calma que a Bagy te ajudará a analisar formas de como reverter isso. E para você que nunca foi vítima desse tipo de situação, te ensinaremos também como evitar esses perigos de forma eficaz. 

O que são golpes na internet? 

Para começar, vamos entender melhor o que é um golpe. Esse termo que usamos de maneira tão frequente no dia a dia diz respeito a qualquer situação em que sejam apresentadas informações falsas para tirar vantagem de alguém.

Existem diversos tipos de golpes, sendo os aplicados na internet uma espécie desses. Os golpes de natureza virtual costumam ser fáceis de identificar, especialmente quando trazem anúncios com ofertas atrativas de um jeito estranho e comunicações com texto e identidade visual suspeitos. Por outro lado, alguns muito são complexos e precisam de atenção máxima, como os e-mails que trazem boletos falsos e afins.

Quais são os tipos de golpes? 

A partir do que foi colocado, sabe-se que são vários os tipos de golpes que podem ser aplicados aos usuários das redes por meio da internet. Nessa parte do post iremos tratar um pouco sobre essas várias modalidades de golpe que você em algum momento pode acabar se deparando com. Confere com a gente!

Roubo de identidade 

O roubo de identidade é uma modalidade de golpe que costuma ocorrer quando alguém usa falsamente o nome de outra pessoa, criando sites e perfis de redes sociais com identidade falsa, por exemplo. 

Isso pode ser feito, entre outros motivos, para ganhar dinheiro com atividades ilícitas usando o nome de uma pessoa não relacionada como fachada. Pode-se ver que isso acontece com muita frequência em redes sociais, como o Instagram, cujo sistema de proteção ultimamente vem falhando bastante com os usuários da rede.

Fraude 

O golpe de fraude costuma acontecer quando alguém tenta convencer uma pessoa a fazer uma “antecipação” de certo valor, com a promessa de devolver o dinheiro e oferecer outras compensações no futuro. Aqui podemos ver mais uma vez a tentativa que algumas pessoas implementam para passar a perna em outras para benefício próprio.

É o famoso golpe que traz a promessa de depositar milhões de dólares na sua conta, desde que você pague uma taxa da operação bancária para isso. 

Phishing 

O golpe nomeado de “pishing”, diz respeito ao ato que ocorre quando alguém convence uma pessoa a fornecer seus dados pessoais, que podem então ser usados para vários tipos de golpes e outras atividades denominadas ilícitas.

Uma das manifestações mais comuns de phishing são os e-mails falsos que trazem anexos infectados, como fotos e vídeos. Ao baixar o anexo, você instala sem saber um programa “espião” em seu computador, que coleta e vaza suas informações pessoais.

Nesta categoria, por exemplo, entram os e-mails que se passam pelas operadoras de telefonia, cobrando boletos de valores absurdos que você nunca solicitou. Por não reconhecê-los, surge a dúvida e, assim, a pessoa baixa o arquivo e abre. Desta forma você já liberou todos seus dados para os criminosos e se tornou mais uma vítima.

Esse tipo de golpe costuma acontecer com grande recorrência visto que é comum do público ter um comportamento precipitado, sem que haja a verificação da fonte verdadeira da mensagem enviada. 

Pharming 

O golpe de nomenclatura estrangeira, chamado “Pharming”, acontece quando alguém redireciona uma pessoa para um site falso, diferente daquele que ela pensa estar acessando.

Isso acontece, por exemplo, quando você recebe um e-mail supostamente enviado 

pelo seu banco ou em uma super oferta bombástica de uma loja famosa. Ao clicar no link para acessar o site, você é levado a uma página que parece legítima, mas não é. Qualquer informação inserida nessa página é enviada para os responsáveis pelo golpe. 

Por razão disso, o indivíduo torna-se vítima no exato momento em que clica no link de natureza estranha.

Conheça os golpes mais comuns na internet

Vira e mexe, você recebe algum alerta sobre novos golpes na internet — do cartão clonado ao último do WhatsApp, não é? Eles são, de fato, mais comuns do que gostaríamos. No ambiente virtual, por mais seguro que seja, sempre é importante prestar bastante atenção ao que estamos fazendo.

Esses golpes da internet parecem até fake news do WhatsApp — algo que seria pouco provável de você cair, mas eles nos pegam de surpresa e é comum cairmos. Sabe aquele momento de pressa em que você clica ou fornece dados achando não ter nada de mais? Ou em um boleto que chega para você pagar, mas não foi de uma compra sua?

O ponto chave é sempre questionar e não fazer nada por impulso, lendo todas as entrelinhas e se certificando, tomando o mais nível de cuidado. Por mais que você possa estar com pressa na hora, seja atento. Desse jeito, você se resguarda, tal qual os dados da sua conta.

PIX

Os principais golpes e fraudes com Pix são variados. Enquanto alguns deles são apenas uma adaptação de velhos golpes com o uso do Pix, outros exploram as características próprias desse novo sistema de pagamento. Veja quais são os casos mais comuns para se proteger deles.

Uma fraude com o Pix que já surpreendeu muita gente é a criação de páginas falsas para enganar os usuários. Você sabe como a estratégia funciona? Basicamente, ela consiste no ato de o criminoso redirecionar os alvos do golpe para sites falsos e, neles, roubar seus dados bancários. O golpe ocorre justamente no momento em que são enviadas mensagens ou e-mail com um link para cadastro da chave Pix levando a uma página falsa criada pelos golpistas. Nessas páginas falsas, são solicitados dados como nome, CPF, conta bancária e outras informações que permitem que os golpistas possam usar o dinheiro da conta de forma indevida. Por isso, é sempre importante se certificar de que você está realmente na página real do seu banco antes de inserir qualquer dado.

A tecnologia facilitadora do pix trouxe uma série de benefícios para o usuário, contudo, na mesma moeda, possibilitou uma maior facilidade para criminosos bolarem novas alternativas para aplicarem seus elaborados golpes. Por isso, fique atento às nossas dicas para não cair em possíveis ciladas!

WhatsApp

O WhatsApp é um dos alvos preferidos dos cibercriminosos. As fraudes mais conhecidas envolvendo esse aplicativo são a clonagem e o novo número. 

A clonagem pode ser feita de várias formas e uma delas é quando o golpista tem acesso ao código de 6 dígitos enviado à vítima por mensagem de texto. Para conseguir o número, ele pode se passar por atendente de suporte técnico ou até mesmo de setores de cobranças. Outra maneira é enviando links maliciosos e contendo vírus em mensagens com promoções, que levam a pessoa até páginas falsas que solicitam informações através do preenchimento de formulários.

Já o golpe do novo número ocorre quando o cibercriminoso já está com os números da sua agenda telefônica. Ele então cria uma nova conta no WhatsApp, se apropria da sua foto e envia mensagens pedindo dinheiro para os contatos, dizendo que está com um novo número. 

A partir dessas duas estratégias, os criminosos passam a aplicar golpes com certa frequência àqueles usuários que não se atentarem bem às medidas de segurança que devem ser seguidas.

Vaga de emprego 

Vários criminosos estão usando o nome de grandes multinacionais, como a Amazon e o Google, para roubar dados e dinheiro das vítimas. Uma pesquisa divulgada no G1 apontou que entre setembro de 2021 e fevereiro de 2022 foram registradas mais de 600 mil tentativas deste crime. 

O golpe da vaga de emprego funciona da seguinte forma: os golpistas atraem pessoas em busca de emprego por meio de anúncios na internet, mensagens via SMS, WhatsApp e até ligações. 

Porém, para prosseguir no processo seletivo ou ser contratado, é exigido algum tipo de pagamento. A vítima, na esperança de ser contratada, envia o valor e o suposto recrutador some. 

Uma curiosidade desse tipo de golpe é o fato dos criminosos recrutarem pessoas para divulgarem as vagas, via redes sociais e WhatsApp, semelhante à fraude anterior, do marketing multinível. Logo, tome muito cuidado com links que sejam enviados para você por números desconhecidos. Dificilmente, será, realmente, uma oportunidade verdadeira.

Falso boleto 

Como o próprio nome diz, no golpe do falso boleto, um cibercriminoso envia um boleto fraudulento à vítima por e-mail e até via carta física.

O boleto costuma vir com uma cobrança urgente e indicando que, caso o pagamento não seja efetuado, a vítima pode ter o nome sujo na praça ou até contas bloqueadas. 

Aparentemente, o documento parece ser legítimo, no entanto, quando observados alguns detalhes, é possível notar que o boleto é falso, como código de barras e logotipo da empresa falhado e beneficiário de nome desconhecido. É necessário ter cuidado também, por exemplo, com a emissão de boletos dos negócios online. 

Falso pagamento  

O falso pagamento ilustra um tipo de golpe muito comum na internet. Você sabia que, nem sempre, apenas o comprovante de pagamento enviado pelo cliente não significa que você realmente recebeu? O golpe do falso pagamento é um grande exemplo disso! Ele pode ser aplicado basicamente de duas formas:

  • O golpista agenda um pagamento, envia o comprovante e depois cancela o agendamento;
  • Ou então envia um comprovante de pagamento adulterado.

Em ambos os casos, o valor nunca entra na conta da vítima, configurando-se, assim, o golpe de falso pagamento. É de suma importância que os donos de negócios se atentem a esse tipo de golpe para que possam proteger as suas vendas na internet. Quer saber mais sobre o tema? Acesse nossa matéria que trata sobre o assunto por aqui.

        Promoção ou sorteio 

A promoção ou o sorteio também representam alternativas fáceis em que cibercriminosos podem operar seus planos de golpe. Fraudadores podem criar sites falsos para vender produtos com preços mais populares, sendo que essas páginas virtuais, na verdade, não existem e você paga por algo que nunca vai receber — parecido com o golpe acima. 

Esse tipo é bem comum em temporadas de desconto, como a Black Friday. Veja algumas dicas:

  • certifique-se de que o site é confiável;
  • em vez de clicar em links, vá direto ao site da loja em que gostaria de fazer a compra;
  • mais uma vez, tome cuidado com as ofertas que parecem boas demais pra serem verdade.

Como denunciar? 

Para você que caiu em um golpe na internet, saiba que existem formas de denunciar esses ilícitos, inclusive, por meio virtual. Agora, se você não caiu em um golpe pela Internet mas observou uma situação suspeita de crime virtual, saiba que você também pode tomar medidas para tornar o meio digital um ambiente mais seguro.

A primeira coisa que você pode buscar saber é se na sua cidade ou região existe um Delegacia de Repressão aos Crimes Informáticos (DRCI). Essas são unidades especializadas em investigar e agir diante de atividades ilícitas na Web e poderão atuar ativamente no combate de casos desse tipo ou até na reversão de danos que possam ter sido causados.

Para registrar seu Boletim de Ocorrência, tente levar as provas que puder reunir, como prints de tela do e-mail de phishing ou do site de pharming. Dependendo da situação, você também pode fazer uma denúncia a um serviço da Internet que possa tomar medidas para reprimir o golpe. Em muitos serviços de e-mail, como o Gmail, do Google, por exemplo, é possível denunciar mensagens de spam. Nas redes sociais, também é possível denunciar perfis de usuário falsos fazendo uso de mecanismos próprios dessas plataformas que servem justamente para esse tipo de denúncia.

Além disso, você pode alertar as pessoas sobre o crime por meio das suas próprias redes sociais. Dessa forma, menos pessoas próximas vão ser enganadas e prejudicadas. O envolvimento social é mais que essencial para a redução de incidência de casos como esses de golpes na internet.

Como se prevenir de golpes?

Qualquer um que já caiu em golpes entende como é a frustração que se passa. Contudo, após situações desagradáveis como essas, é possível buscar alternativas que auxiliem na prevenção da recorrência desses episódios. Felizmente, existem algumas medidas bem simples e eficazes que você pode tomar para se proteger de um golpe pela Internet. A seguir traremos alguns pontos para você se atentar para colocar em prática no seu dia a dia!

1. Tome cuidado ao divulgar informações sobre você nas redes sociais ou em conversas online com desconhecidos. Mesmo um dado inocente, como seu número de telefone, pode ser usado para aplicar golpes.

2. Desconfie de e-mails suspeitos. Caso não tenha certeza de que o remetente de um e-mail é confiável, não responda nem abra qualquer anexo.

3. Ao acessar sites, sempre confirme se são de procedência segura antes de clicar em qualquer botão ou digitar alguma coisa. Observe se o endereço da página está correto, pois uma única letra diferente pode indicar que o site é falso. Veja, também, se há um cadeado ao lado do endereço, indicando que o site é protegido.

4. Finalmente, instale um bom antivírus, com um módulo de proteção online. Esse tipo de recurso identifica e alerta o usuário sobre riscos no conteúdo acessado, como páginas infectadas e sites duvidosos.

Assim como mostrado ao longo de todo o nosso texto, é fato que os golpes na internet estão ficando cada vez mais comuns e os cibercriminosos buscam novas formas de atacar as suas vítimas. Quanto mais os dias passam, mais articuladas as técnicas de atividades ilícitas se aperfeiçoam. Desde comprovantes de pagamento adulterados até se passar por falsos técnicos, a criatividade dos golpistas vai longe. 

Pensando nisso, uma coisa é certa: conhecer como funcionam essas fraudes e saber como se proteger é o melhor caminho para afastar os cibercriminosos e ainda alertar outras pessoas sobre o assunto. A partir das nossas dicas, comece a colocar em prática essas condutas de prevenção para se proteger e as repasse para familiares, amigos e conhecidos, para que, com isso, todos consigam se proteger de ataques mal intencionados.

Jessica Azevedo

Marketing

Graduada em Turismo e pós graduada em Marketing Digital aplicado à Tecnologia da Informação. Tem na bagagem mais de 3 anos em SEO e tem como foco levar os melhores conteúdo para quem quer conhecer mais sobre o mercado digital.

Tenha um site pronto para sua loja vender!